A quarentena é um cuidado necessário em tempos de pandemia do coronavírus. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e diversos especialistas ao redor do mundo concordam que o isolamento é a medida mais eficaz contra a propagação do vírus. Por isso, é recomendado que todos que podem, fiquem em casa.

Com as aulas suspensas, as crianças e adolescentes estão precisando passar seus dias em casa. Sem saídas para escola, aulas extracurriculares, casa de amigos e outras atividades rotineiras, é necessário pensar em formas de entreter os filhos neste momento.

Entretanto, não são somente eles que precisam se fazer mais caseiros neste momento. O ideal é que os adultos que consigam, passem a trabalhar de suas casas. Mas afinal, como lidar com as crianças em casa neste momento, conciliando com o trabalho dos pais?

Bom, o ponto positivo é que esse período de quarentena pode auxiliar (e muito) na construção de laços mais estreitos entre pais e filhos. Veja aqui como mostrar aos pequenos que este não é um momento de “férias normais”, quais atividades você pode desenvolver com eles e como estreitar esses laços, sem comprometer seu trabalho. Boa leitura!

Publicidade

Fale sobre a quarentena com seus filhos

Pai e filho conversando no sofá de casa sobre quarentena coronavírus

Pai e filho conversando no sofá de casa – Foto: Freepik

É óbvio que cada mamãe, papai e família tem absoluto direito de lidar com a situação da quarentena da forma que achar mais apropriada (salvando o respeito as recomendações gerais da OMS e cuidando da segurança de suas famílias, é claro). Entretanto, os especialistas concordam que o ideal é deixar claro para os pequenos que este não é “mais um momento de férias“.

Diversos educadores, psicólogos e outros especialistas em desenvolvimento infantil apontam em uma mesma direção: a importância de construir um diálogo com as crianças e explicar o que está acontecendo e as razões da família permanecer em casa neste momento. Essa conscientização vai facilitar não somente com os cuidados atuais com higiene (como usar álcool em gel e lavar as mãos regularmente), como também traz importantes lições para as crianças sobre a importância de sermos solidários, pensarmos coletivamente e formas saudáveis de comunicação.

Por isso, reflita sobre o assunto e tente não esconder a situação do seu pequeno. É muito importante passar a mensagem correta e ainda aproveitar o momento para estabelecer um diálogo sincero, transparente e construtivo com seu filho. Diga (e mostre) que este é um momento de se cuidar, manter uma rotina se divertir – mostre que é possível fazer tudo isso ao mesmo tempo!

A função do brincar na infância

O brincar é fundamental para o desenvolvimento cognitivo, social e emocional das crianças. Entretanto, muitos pais e mães acreditam que isso se restringe apenas as crianças. A verdade é que os adultos não somente podem, como devem participar desse universo lúdico construído através da brincadeira.

Esse movimento de brincar com os filhos não somente estreita os laços familiares, como também amplia a motivação da criança. Isso acontece porque no momento lúdico da brincadeira, o adulto pode aproveitar para auxiliar a criança a lidar com suas emoções. Por exemplo:

Publicidade
  • Procurar soluções para problemas nos jogos e brincadeiras
  • Lidar com a frustração de perder

A brincadeira é uma importante ferramenta de socialização, seja através da música, do gesto, do corpo, da escrita ou de qualquer outra forma. Entretanto, há muito mais que isso: o brincar também mostra sobre a importância da partilhar, cooperar com o outro, saber negociar e se comunicar. Ou seja, é através da brincadeira que a criança vai desenvolver a capacidade de respeitar a si mesmo e ao outro. O ato de brincar auxilia na construção da autoimagem e da autoestima das crianças.

O uso da tecnologia em tempos de quarentena de coronavírus

Garota de óculos com computador

Garota de óculos com computador – Foto: Freepik

Muitas famílias estão preocupadas com os possíveis efeitos do uso desenfreado da tecnologia neste período de quarentena. Os especialistas sugerem que não tentemos lutar contra ela (a tecnologia). A verdade é que a contemporaneidade traz a tecnologia e o uso de dispositivos como uma característica. Por isso, o mais indicado é tentarmos usar ela a nosso favor.

O primeiro cuidado nesse sentido deve ser apostar na dosagem e no equilíbrio. É claro que a tecnologia vai fazer parte da rotina, mas você pode aproveitar este período de quarentena para resgatar brincadeiras antigas e exercícios de organização da rotina. Equilibrar o uso das tecnologias, as “brincadeiras offline” e momentos de estudos e de rotina podem ter efeitos muito positivos sobre seus filhos. Mas é claro que isso é um desafio, não é?

Conteúdos digitais educativos

Você sabia que várias plataformas começaram a disponibilizar conteúdos divertidos, educativos e didáticos para ajudar as famílias a enfrentarem essa quarentena do coronavírus? Os materiais fornecidos estão ajudando pais e educadores neste momento.

O Youtube mesmo está repleto de canais com listas ricas de conteúdos variados, incluindo:

Publicidade

Inclusive, há uma série de canais da plataforma que estão disponibilizando mini-cursos variados, como aulas de desenho, de escrita, de rotina de estudos em casa, de crochê e etc. Que forma mais bacana de ampliar o repertório do seu pequeno, não é?

Quarentena com pré-adolescentes e com adolescentes

Naturalmente, idades diferentes requerem interesses e demandas diferentes também. Assim, estar com pré-adolescentes e com adolescentes em casa não é a mesma coisa que estar com crianças menores, certo?

Justamente por isso, fazer bom uso do Youtube e das tecnologias neste momento pode ser muito promissor. Os milhares de canais existentes na plataforma podem te ajudar a entreter e a educar seus filhos neste momento de isolamento social. Uma boa ideia para este momento pode ser apostar em conteúdos que trabalhem didaticamente assuntos trabalhados na escola. Por exemplo:

  • Manual do Mundo: é o maior canal em português de ciência e tecnologia, de acordo com o próprio Guinness Book
  • Se Liga Nessa História: canal educativo e descontraído focado em adolescentes que se preparam para o vestibular/ENEM

O canal Manual do Mundo foca o aprendizado através de experiências e viagens, trazendo exemplo em todas as lições. Já o canal Se Liga Nessa História trata de assuntos associados às ciências humanas, linguagens e produção de redações de forma rápida com o professor Solla.

Dicas para a quarentena com os filhos

Pai e filho deitados no tapete se olhando felizes

Pai e filho deitados no tapete se olhando felizes – Foto: Freepik

Veja esta lista de dicas e de atividades que podem tornar a quarentena do coronavírus um momento agradável em família. A inclusão destas dicas nos próximos dias pode não somente estreitar laços familiares, como também ajudar a manter a saúde emocional dos adultos e das crianças.

Agenda diária

A primeira dica vai ajudar a mostrar ao pequeno que este não é um momento comum de férias: mantenha a agenda diária. Ou seja, continue seguindo as regrinhas básicas que a família já seguia de horários. Por exemplo: horário de dormir, de se alimentar e de tomar banho. Com isso, seu filho vai entender melhor que não são férias e que é importante seguir com a rotina. Além disso, este “detalhe” também vai ajudar (e muito) quando a quarentena acabar e vocês precisarem voltar à rotina fora de casa.

Por isso tudo, o que vai acabar mudando no dia a dia do pequeno são os momentos de brincadeiras. Independente de quem vá brincar com a criança (pai, mãe, avó, irmão, sozinho, etc) e de quais brincadeiras ocorrerão, as mesmas devem sempre compor uma rotina onde as atividades básicas do dia a dia permaneçam o mais normalmente possível.

Tarefas domésticas

Neste momento de quarentena em casa, incluir as crianças e adolescentes nas tarefas da casa pode ser uma das grandes ideias do momento. Além de servir de entretenimento, isso também ajuda a desenvolver o senso de responsabilidade. Ah, e vai te ajudar a manter a casa limpa e organizada também, é claro.

A melhor estratégia é elencar cuidados com a casa condizentes com a faixa etária da criança. Algumas tarefas da casa que podem se tornar responsabilidade das crianças neste momento são, por exemplo:

  • Levar o lixo na rua
  • Secar a louça e guardar no lugar
  • Guardar as roupas no roupeiro
  • Alimentar o bichinho de estimação

Para tornar este momento divertido, é possível “gameficar” as tarefas. Ou seja, elencar pontuações específicas a cada uma delas. E, claro, também é super válido incentivar a conclusão de cada atividade com gestos de comemoração.

Atividades e brincadeiras

Pai e filho brincando com avião de madeira em quarentena coronavírus

Pai e filho brincando com avião de madeira – Foto: Freepik

Apesar de haver outras tantas possibilidades, as brincadeiras continuam sendo a grande alternativa para esse momento de quarentena com crianças em casa. Por isso, vale a pena usar e abusar da criatividade para criar atividades e brincadeiras totalmente novas. Algumas delas podem ser, por exemplo:

  • Patinação pela sala de meias
  • Guerra de almofadas ou com bolas de papel
  • Algodão no alvo
  • Ouvir música e interpretar/fingir estar em um show
  • Criar brinquedos de sucata
  • Escrever cartas
  • Inventar histórias
  • Desenhar, recortar, pintar
  • Jogos como memória, quebra-cabeça, tabuleiros, adivinhação
  • Massinha de modelar
  • Brincar com luz e sombra
  • Fazer caças ao tesouro
  • Encenações teatrais

Para manter o aprendizado

Mesmo com todas as possibilidades de diversão e de brincadeiras, é importante lembrar sempre que não é um momento de férias. Por isso, também vale a pena apostar em atividades que organizem a rotina e mantenham a regularidade de estudos e de aprendizado. Para  que isso seja possível, a família pode adaptar algumas brincadeiras e atividades para que elas sejam lúdicas, divertidas e educativas ao mesmo tempo.

Atenção e memória

Para as famílias quem estão de quarentena com crianças de 6 meses até 3 anos: crianças nesta faixa etária precisam estimular as áreas do cérebro voltadas à atenção, memória operacional e linguagem. Por isso, é super bacana que as famílias consigam ter alguns momentos de brincadeiras simples que estimulem essas áreas cerebrais, por exemplo:

  • Brincadeira do “esconde/achou”
  • Jogos de imitação ou de repetições em geral de gestos, ações e falas
  • Leitura de histórias

A Fundação Biblioteca Nacional oferece um acervo digital com obras de literatura infantis e juvenis totalmente de graça. Uma boa pedida é montar um “cantinho das histórias” e tornar este momento um hábito – que pode, inclusive, ultrapassar o período da quarentena e se tornar parte da rotina da família.

Além disso, no Youtube e no Instagram uma série de perfis estão realizando lives diárias de contação de histórias, para ajudarem os papais e mamães que estão em quarentena e precisam trabalhar de forma remota. Que ideia genial, não é? Enquanto você trabalha, o seu pequeno se envolve com as histórias contadas por estes canais.

Criatividade e coordenação motora

Pai e filho desenhando deitados no chão

Pai e filho desenhando deitados no chão – Foto: Freepik

Apesar de ser bacana para todas as idades, é especialmente importante que crianças pequenas sejam estimuladas com brincadeiras que foquem na criatividade e na coordenação motora. Isso porque crianças com até 6-7 anos ainda estão amadurecendo essas funções tão importantes para o resto de suas vidas.

Uma dica muito bacana para fazer com seus filhos neste período de quarentena é apostar em brincadeiras abstratas. Isso porque as brincadeiras abstratas incentivam muito mais a imaginação. É considerado um brinquedo abstrato aqueles que não representam algo específico, por exemplo: a massinha de modelar, materiais de desenho, recorte e colagem, tintas e materiais de pintura e etc. Isso porque com estes materiais a criança pode criar um universo totalmente novo a partir das massinhas ou do papel em branco.

A massinha de modelar é uma excelente opção neste momento, porque ela não é tão usual quanto os lápis coloridos e tem importantes efeitos no desenvolvimento da criança. É possível fazer massinha de modelar em casa com farinha de trigo e a criança pode participar do processo de fabricação.

Além disso, apostar em tintas, canetinhas, lápis coloridos, giz de cera e outros materiais deste tipo também são super indicados. Todas essas atividades vão ajudar seu filho a trabalhar a coordenação motora fina e a imaginação.

Atividades manuais ajudam muito na coordenação motora. Por isso, também é super indicado aproveitar o momento para começar aquela hortinha em casa ou transformar sucatas em bonecos, carrinhos e outros brinquedos. Se você tiver em casa, jogos de encaixar e de montar também vão ajudar o pequeno desenvolvendo seu foco e sua atenção, além da tolerância à frustração, é claro.

Bolhas de sabão

Por fim, a família toda pode apostar também nas bolhas de sabão, se vocês tiverem crianças bem pequenas. Além de ser uma diversão garantida, a atividade estreita os laços e faz o tempo passar mais rápido.

Gastar energia em pouco espaço

Se você mora em apartamento, casa pequena ou casa sem pátio, é lógico que você também precisa de algumas dicas de como gastar a energia dos pequenos em espaços pequenos, não é?

Bem, a melhor dica é essa: brincadeiras antigas. As brincadeiras antigas ajudam no gasto de energia sem a necessidade de muito espaço. Por exemplo: é absolutamente possível transformar qualquer corredor da casa em uma amarelinha. Além disso, você também pode apostar nas seguintes atividades:

Todas essas atividades trabalham a coordenação motora grossa das crianças e não precisam de quase nenhum espaço. Agora, se você tem um quintal você também pode convidar as crianças para jogar bola. Se o espaço for pequeno, não há problema: bola na parede.

Brincadeiras que ajudam nas matérias escolares

Peças coloridas de jogos variados

Peças coloridas de jogos variados – Foto: Freepik

O seu filho já está no ensino fundamental ou médio? Então o mais indicado é que algumas das atividades propostas para este momento de quarentena levem em conta os conteúdos que ele precisa desenvolver na escola. Isso porque manter seu filho atualizado com atividades que foquem nas matérias já apresentadas vai ajudá-lo a não encarar esse período como “férias”. Além disso, esse cuidado também vai facilitar o retorno às aulas, quando as mesmas acontecerem.

Brincadeiras e jogos que envolvam o ato de escrever e/ou de soletrar são uma excelente ideia neste momento. Por isso, o jogo Stop e brincadeiras que exijam que a criança soletre palavras simples podem e devem ser estimuladas. Outra dica neste sentido é optar pelo jogo da forca, onde a criança precisa descobrir letra a letra qual a palavra escondida.

Alguns especialistas em pedagogia e educação sugerem que as famílias adaptem alguns jogos simples e conhecidos de toda a família. Por exemplo, é possível transformar o clássico jogo de dominó em uma brincadeira de cálculo, onde a criança precisa somar ou subtrair números para jogar.

Sociabilidade

Para estimular a interação social e a afetividade, não há opção melhor que os bons e velhos jogos de tabuleiro ou os jogos Online do tipo Co-Op (de cooperação entre os jogadores). Por isso, vale a pena buscar nos armários os tabuleiros antigos.

Os jogos de tabuleiro ajudam a estreitar os laços afetivos entre os jogadores, além de serem excelentes para estimular a conversa, a risada e a sociabilidade. Além disso, estes jogos ainda trazem como diferencial a característica de serem “offline” ou “desconectados”, o que também contribui para a redução do tempo na frente das telas (computadores, televisões, celulares, tablets e etc).

Se você não tiver estes jogos em casa mas ficou interessada em experimentar, vale a pena lembrarmos que os correios continuam funcionando e que há várias lojas virtuais com prazos de entrega super curtos. Entretanto, se você não tem jogos de tabuleiro e não quer comprar, também há a possibilidade de optar por jogos digitais do tipo Co-Op.

Os jogos Co-Op são jogos cooperativos. Ou seja, neles os jogadores precisam cooperarem entre si para alcançarem juntos um objetivo. Bacana, não é?

Espaço da brincadeira

Brincadeiras com blocos de madeira com letras no jardim de infância da casa da torre da sala do assoalho. Foto Premium

Brincadeiras com blocos de madeira – Foto: Freepik

A proximidade afetiva com os pais faz toda a diferença neste momento de quarentena e de isolamento. Por isso, uma dica super bacana é definir um “cantinho da brincadeira” que seja próximo do local onde os pais estejam trabalhando. Essa proximidade vai ajudar as crianças e os adultos a se sentirem próximos, mesmo que cada um esteja fazendo suas atividades boa parte do dia.

Além disso, os pais também podem conciliar alguns momentos de brincadeiras inusitadas a cada 2 ou 3 dias. Essa interação mais próxima também ajudará as crianças e os adultos na percepção do tempo e na definição dos momentos de brincadeira e dos momentos de trabalho.

É claro que dependendo do tipo de trabalho dos adultos e na personalidade de cada mãe e pai, pode ser difícil conciliar os ambientes. Isso porque há muitos adultos que precisam de muita concentração para trabalhar e o silêncio se faz necessário nestes casos. Entretanto, sempre vale a pena pensar em formas criativas de conciliar a proximidade afetiva que a criança precisa com as demandas profissionais dos adultos.

Bem-estar e saúde mental dos adultos

Provavelmente você já sabe que brincar com os filhos é importante para o desenvolvimento social e afetivo deles, não é? Entretanto, você já sabia que brincar com seus filhos também é importantíssimo para a sua saúde física e mental? Isso mesmo: pais que brincam com seus filhos estão cuidando de si mesmos também, e não somente das crianças.

Na verdade, não é somente os pais que brincam com os filhos que são beneficiados. Todo adulto que brinca com crianças está equilibrando sua saúde mental e emocional durante as atividades lúdicas. Isso acontece porque ao brincarmos, os adultos resgatam parte das suas próprias histórias e das crianças que eles também foram um dia.

É altamente relevante para a saúde mental e para o equilíbrio emocional de todos (adultos e crianças) que todas as atividades diárias contem com um ar lúdico. Esse detalhe é especialmente importante neste período de quarentena, porque é possível que com o avançar do isolamento as atividades pareçam cada vez mais solitárias, pesadas e difíceis. Portanto, apostar na ludicidade e na brincadeira pode ser a melhor saída para a depressão, o desânimo, a tristeza e a solidão.

Claro que a tecnologia pode ser usada como um grande aliado nestes momentos. Entretanto, também é importante que a família consiga estabelecer alguns limites e alguns “momentos offline”. Estes momentos sem tablets, computadores e outros aparelhos ajudam a valorizar o encontro cotidiano com a família.

A criança que é cuidada por meio de brincadeiras e com mais leveza e diversão é mais feliz e tem mais facilidade de construir uma autoimagem positiva, de acordo com especialistas. Isso acontece porque essa criança aprende que a felicidade não é um destino inalcançável a ser perseguido durante a vida toda. Ao contrário, essa criança entende que a felicidade está no caminho, no dia a dia e nos pequenos detalhes.

Sobre aglomerações em tempos de quarentena do coronavírus

Crianças brincando com blocos coloridos

Crianças brincando com blocos coloridos – Foto: Freepik

A principal razão do país (e do mundo, neste caso) estar em isolamento e/ou em quarentena é a necessidade de evitarmos contatos físicos próximos e aglomerações de pessoas. Isso é tão importante neste momento porque o vírus transmitido pela coronavírus depende de proximidade e de contato para se alastrar.

Por esse motivo, é fundamental que sua família evite contato com outras pessoas. Isso quer dizer que é muito imprudente convidar amigos ou colegas da escola de seu filho para irem brincar na sua casa. E, claro, também é desaconselhável que você permita que seu filho vá para a casa de um amiguinho.

A boa notícia é que faz parte da infância brincar sozinho, isso é natural para as crianças (em especial as menores). Na verdade, brincadeiras solitárias estimulam o amadurecimento da criança e as suas habilidades socioemocionais. Portanto, não há maiores problemas em deixar a criança brincando sozinha por algumas horas do dia. Entretanto, é claro que isso não quer dizer que você deve se isentar e se fazer totalmente ausente deste processo.

O ideal é mesclar momentos de brincadeiras solitárias com momentos que a criança brinca com você e com os outros adultos da casa, se houverem.

Por fim, a última dica essencial para proteger seu pequeno neste momento é a seguinte: limpe bem os brinquedos dele. O vírus pode ficar por dias vivo em diversos superfícies diferentes (plástico, metal, madeira e etc). Por isso, peça ajuda ao pequeno, transforme isso em um momento divertido e limpe todos os brinquedos que forem usados com bastante atenção e cuidado.

Este conteúdo te ajudou de alguma forma? Você já está colocando algumas dessas dicas em prática? Então escreva um comentário e conte pra gente como está sendo essa quarentena com as crianças.