A SOP – Síndrome dos Ovários Policísticos – é uma doença endocrinológica que afeta quase 10% das mulheres brasileiras em idade fértil, de acordo com alguns estudos. Essa síndrome é caracterizada pela presença expressiva de hormônios masculinos em mulheres.

É muito comum ouvir o mito de que mulheres com SOP não conseguem engravidar. Ou seja, comumente as mulheres ouvem que esse diagnóstico é sinônimo de infertilidade. Entretanto, isso não é bem verdade.

A verdade é que a SOP pode, sim, se tornar um obstáculo a mais entre as mulheres que querem ser mães. Isso porque a síndrome afeta o ciclo de ovulação e de fertilidade da mulher. Leia neste artigo as características gerais desse diagnóstico e entenda por que ele afeta as mulheres que desejam engravidar. Boa leitura!

SOP – Síndrome dos Ovários Policísticos

Imagem computadorizada de ovários com cistos - SOP

Crédito: Freepik

Publicidade

A SOP altera os níveis hormonais do corpo feminino. Essa alteração faz com que os ovários acabem por formar cistos. Isso, por sua vez, modifica significativamente o tamanho do ovário.

Os sintomas mais comuns da SOP são:

  • Menstruação irregular
  • Alta produção de hormônio masculino
  • Presença de cistos no ovário
  • Hirsutismo (aumento de pêlos no corpo, como rosto, abdômen e seio)
  • Presença significativa de acnes
  • Maior propensão à obesidade
  • Queda de cabelo

Além disso, alguns estudos vêm mostrando que há associação entre a SOP e a maior tendência de desenvolver depressão.

Em alguns casos, a SOP pode levar a mulher à infertilidade. Entretanto, esse não é um desfecho obrigatório. Especialistas afirmam que a infertilidade é mais comum entre as mulheres que não trataram a síndrome adequadamente.

SOP afeta a fertilidade? É possível engravidar tendo o diagnóstico de SOP?

paciente e médica de mãos dadas em hospital

Crédito: Freepik

A SOP é, basicamente, a presença recorrente de cistos de tamanho considerável no ovário. Quando há cistos, o ovário cresce de tamanho. Essa alteração no tamanho natural dos ovários costuma afetar a formação de óvulos. É por isso que a fertilidade da mulher é afetada com a SOP: devido à formação de novos óvulos, que fica afetada.

Publicidade

Com a vida reprodutiva alterada, as mulheres com essa síndrome têm mais dificuldades de conseguir engravidar porque:

  • Ou elas param de liberar óvulos
  • Ou os períodos de fertilidade são muito irregulares

De modo geral, o período fértil da mulher dura cerca de 28 dias: que é o intervalo entre uma menstruação e a próxima. Entretanto, quando a ovulação da mulher é irregular, o período pode variar drasticamente.

Por exemplo, há estudos que mostram mulheres com SOP com ciclos menstruais muito menores do que os habituais 28 dias: há casos de apenas 10 dias, por exemplo. Todavia, também é possível que o período se prolongue significativamente, chegando a 40 dias, 50 dias ou até mais.

Apesar da dificuldade acentuada devido a essa anovulação ou irregularidade, o diagnóstico não a impede de engravidar naturalmente. Ou seja, a síndrome prejudica significativamente a vida reprodutiva da mulher, mas não impede a ovulação, necessariamente. Isso porque a mulher ainda pode conseguir ovular e o óvulo pode ser fecundado, desde que haja relação sexual sem contraceptivo no momento certo.

Recomendação

consulta médica

Crédito: Freepik

É muito importante que a mulher que sofre (ou desconfia) de SOP seja acompanhada regularmente por um médico ginecologista. Esse acompanhamento de perto garantirá que a vida reprodutiva da mulher seja tratada de forma adequada.

Publicidade

Portanto, é uma forma de garantir que você não vá engravidar quando não desejar, e também que terá mais chances quando o seu desejo de se tornar mãe chegar.

O tratamento mais comum para SOP é através de anticoncepcionais orais. Isto porque o medicamento ajuda a regular o ciclo menstrual. Apesar do comprimido impedir a ovulação, ele auxilia na recuperação do desgaste do ovário – devido aos cistos.

Com a evolução do tratamento, o ovário tende a conseguir eliminar os cistos. Posteriormente – e já sem o uso do anticoncepcional -, a mulher conseguirá ovular e ser fecundada normalmente.

O indicado é que o casal tente por 12 meses engravidar após conclusão do tratamento. Caso não haja sucesso, o indicado é procurar um médico para avaliar a situação e descobrir se o problema é a SOP ou outra questão, incluindo a saúde reprodutiva do marido.

O que achou deste conteúdo? Você sofre de SOP ou está com dificuldade de engravidar? Deixe seu comentário aqui e compartilhe com a gente a sua experiência.