Outro dia, minha irmã caçula, que ficou noiva e se casará em breve, me pediu indicações de livros de receitas. E foi aí que me dei conta de que não uso mais livros para cozinhar, vocês acreditam? Ainda tenho alguns em minha cozinha, que serão doados para ela. E mesmo assim, com a seguinte recomendação: leia, selecione as receitas que achar interessante, digitalize-as e descarte o restante!

Explicando melhor: percebi que sempre acabo fazendo as mesmas receitas dos livros que comprei. Porque a combinação de ingredientes me agrada, ou porque já domino a técnica e acabo não me arriscando com as novas, ou mesmo porque desisti de inventar, com um marido que prefere os sabores mais convencionais. O fato é que as pilhas de livros aumentavam, e grande parte deles só eram úteis para duas ou três receitas. E ali ficavam, envelhecendo, sujeitos a todas as condições adversas de uma cozinha. Para que deixá-los dessa forma? Comecei a achar que valia a pena organizá-los no formato digital, que não recebe gordura, que está sempre novinho, e que pode ser carregado com muito mais facilidade (se você estiver na casa de alguma amiga, ou em uma viagem, consegue fazer o bolo, a torta, o molho de que gosta, sem ter que carregar as pilhas de livros!).

Outro fator fez com que eu abandonasse os livros de receitas: a falta de certeza de que elas dariam certo. Quantas vezes você já testou uma receita que parecia ótima, e que ficou um horror? Como consequência, acabei migrando para o uso dos sites especializados, em que os próprios usuários enviam suas receitas, comentam os resultados, fazem avaliações e até compartilham variações de como fazê-las (se você ainda não conhece, vale a pena espiar o Tudo Gostoso, Cyber Cook e o All Recipes Brasil). Quando muita gente diz que uma receita é boa, fácil de fazer, teste, porque em geral ela dá certo!

Mas a tecnologia pode ajudar de várias outras formas quem está procurando por uma boa receita. Como essas aqui:

Publicidade

Aplicativos: super bacanas, porque você instala no celular ou tablet e tem um “livro portátil de receitas” para quando precisar. Alguns que eu recomendo:

http://mdemulher.abril.com.br

http://mdemulher.abril.com.br

– Receitas Fáceis MdeMulher: gratuito. Há versão para iPhone, iPad e Android. Traz 300 receitas testadas e aprovadas em um dos títulos da Editora Abril sobre cozinha, como as revistas Ana Maria, Cláudia e Máxima. Além das receitas disponibilizadas gratuitamente, há pacotes temáticos para quem deseja ampliar o acervo de receitas, com um pequeno custo (U$0.99). Diferencial: Dá para navegar com a ajuda de filtros de busca, que permitem selecionar as receitas de acordo com as variáveis: nível de dificuldade, tempo de preparo, quantidade de calorias e revista de origem.

iG Receitas: gratuito. Versão para iPhone e iPad. Traz mais de 750 receitas com imagens e alguns vídeos de como preparar. Diferencial: oferece um glossário de termos culinários, um conversor de medidas e um timer, para não deixar a comida queimar (perfeito para mim, que sou cabeça de vento!).

CyberCook Receitas: gratuito. Versão para iPhone e Android. São mais de 110 mil receitas enviadas por pessoas do país inteiro (é receita que não acaba mais!). As receitas são revisadas pelos chefs de cozinha da CyberCook, avaliadas e comentadas pelos usuários. Diferencial: como o aplicativo é integrado às redes sociais, você poderá divulgar a foto do seu prato com seus amigos e ensinar a receita aos demais usuários.

Outros aplicativos interessantes: Nestlé Receitas, Minhas Receitas e Minhas Receitas Vegan (para os vegetarianos!), Sabores do Brasil (com receitas típicas do nosso país).

Publicidade

 

Pinteresté um site onde você cria painéis relacionados a um determinado tema, como decoração, festa, animais, moda e, inclusive, receitas. Para criar seu mural, você pode simplesmente baixar as fotos dos pratos que você mesmo fez ou “pinar” fotos e receitas de outros murais para cozinhar depois. Alguns ótimos painéis internacionais que trazem receitas deliciosas são: Food Network, Cooking Channel e Epicurious.

 

No computador: creio que as gerações futuras não saberão o que é passar o livro de receitas da avó a limpo! Se você ainda é amante do PC, salve as receitas no Dropbox (ou similar), para acessar a pasta de qualquer computador do planeta, bem como sincronizá-la com seu celular e tablet.

 

Tirando fotos: comprou uma revista que tem uma receita que você adorou, mas não quer guardá-la só por causa de uma página? Então, tire uma foto! Atualmente, as câmeras que acompanham os celulares são tão boas que conseguem tirar fotos com alta resolução. E para não deixar as fotos do seu álbum todas bagunçadas, baixe um aplicativo chamado Evernote. Com ele, é possível armazenar textos lidos na internet, textos e anotações que você escreveu, fotos pessoais e acessar essas informações de qualquer um dos seus dispositivos, seja o celular, o tablet ou o computador. Tudo bem organizado!

Publicidade

 

Usando blogs: há blogs fantásticos sobre culinária, alguns com vídeo, que ajudam muito quem não tem experiência na cozinha (nada como ver alguém fazer para conseguir reproduzir, não é mesmo?). Vale a espiadinha no Cucina di Juliana e no Segredos da Tia Emília.