Como entender o choro do bebê (conheça a Linguagem Dunstan!)

Por 1 Comentário


Uma das maiores dificuldades que eu tive como mãe foi entender o choro do bebê. Quando minha filha Catarina nasceu, eu achei que seria natural compreender o motivo do seu choro – mas os meses passaram, e confesso que não foi fácil decifrar o que ela queria me dizer.

Imagine a seguinte cena (que aconteceu centenas de vezes aqui, e aposto que aí na sua casa também): depois de um dia exaustivo, repleto de trocas de fralda, de roupa, amamentação, seu bebê começou a chorar há meia hora, sem parar. Você já tentou amamentá-lo novamente (mãe sempre acha que é fome, normal), viu se a fralda estava suja (e não estava; mas por via das dúvidas você também trocou), pensou que poderia ser cólica, ou que ele está com sono. Tentou de tudo, mas ele continua chorando. Até que seu filho arrota e pára de chorar instantaneamente! Aí você pensa: por que esse bichinho aqui não veio com tradutor de choro? Pois é, nem todas as mães acham fácil entender o choro do bebê!

E por falar em tradutor do choro, você já ouviu falar na Linguagem Dunstan? Até ser mãe eu desconhecia completamente essa técnica, mas achei tão útil para as mães de primeira viagem que decidi compartilhar aqui no blog. Trata-se de uma teoria criada pela australiana Priscilla Dunstan, e que promete ajudar mães e pais a entender o choro do bebê.

como entender o choro do bebe

Imagem: 123RF

Segundo essa linguagem, os bebês de 0 a 3 meses se comunicam através de sons reflexos (ou seja, não aprendidos e que por isso independem da língua materna dos pais). Seriam 5 sons que expressam fome, cansaço, necessidade de arrotar, gases e desconforto (de outra origem) e que o bebê emite antes de começar a chorar desesperadamente. E quanto mais rápido os pais responderem a essa necessidade, seja através da amamentação, colocando-o para dormir, para arrotar, ou aliviando seu desconforto, menos choro e maior conforto para o bebê.

Como é a linguagem Dunstan, para entender o choro do bebê:

De acordo com a linguagem Dunstan, os 5 sons básicos que você precisa identificar são:

– Neh: significa estou com fome

– Owh: significa estou cansado

– Heh: significa estou desconfortável (pode ser uma fralda suja, calor ou frio, por exemplo)

– Eairh: significa estou com gases (seria o caso de fazer uma massagem para aliviar o bebê)

– Eh: significa preciso arrotar

 

Sei que ainda está muito difícil de imaginar como são esses sons, não é mesmo? Então só mesmo assistindo a alguns bebês! Para aprender a linguagem Dunstan, há um DVD que ensina a técnica (atualmente já disponível no Brasil), mas existem alguns vídeos na internet que dão uma ideia para as mães interessadas; vejam alguns links com exemplos bem práticos:

Recentemente foi lançado também um aplicativo na App Store que usa a Linguagem Dunstan para decifrar o motivo do choro do bebê. Ele “ouve”o choro do seu filho e, segundo os sons emitidos, sinaliza se seu filho está cansado, com fome, precisando arrotar, com gases ou outro tipo de desconforto. Para quem quiser conhecer, é só acessar aqui.

Veja também: Técnica imperdível para acalmar o bebê

Eu não pude comprovar na prática se a técnica funciona (ela só valeria para bebês de até 3 meses, pois depois disso a linguagem do bebê passa a ser particular, aprendida, e não reflexa e universal). Quando conheci a Linguagem Dunstan, Catarina já tinha 6 meses (e nessa idade já fica bem mais fácil entender o que o bebê quer; o difícil mesmo são os primeiros meses). Mas quem sabe não fica a dica para as mães de bebês “recém saídos do forno”?

Você tem um bebê recém-nascido? Que tal assistir aos vídeos dos links e contar pra gente se funciona mesmo? E se você tiver outra dica para ensinar as mães a entender o choro do bebê, compartilhe nos comentários!


 



Arquivado em: Cuidados diáriosDicas de mãe Tags:

Comentários (1)

Trackback URL

  1. Borogodó Boró disse:

    Vou lembrar disso para quando a minha princesinha chegar 🙂

Deixe seu comentário