A duração do esperma é um dos temas mais importantes para as mulheres que estão tentando engravidar. Isso porque é justamente com essa informação que a futura mamãe conseguirá fazer as suas estratégias para ser fecundada e, consequentemente, ficar grávida.

Veja neste artigo como funciona a vida de um espermatozoide, do que ele se alimenta, qual a duração do esperma e como ajudá-lo a viver mais tempo depois de ejaculado. Boa leitura!

Vida do espermatozoide

Ilustração digital de espermatozóides, duração do esperma

Crédito: Freepik

Você sabia que a cada ejaculação é expelido cerca de 300 milhões de espermatozoides? Entretanto, apenas 500 deles conseguem chegar as trompas (canal que liga o útero ao ovário, onde acontece a união do esperma com o óvulo), em média.

Publicidade

Isso significa que dentro de pouquíssimo tempo milhões de espermatozoides são mortos pelo caminho, e isso a cada ejaculação.

Para dificultar ainda mais a vida do esperma, eles precisam enfrentar o muco expelido pela mulher nesse percurso. Este muco é bastante espesso fora do período fértil, o que dificulta muito o deslocamento dos espermatozoides.

Todavia, a natureza é muito sábia. Por isso, durante o período fértil da mulher este muco fica muito menos espesso (muito menos mesmo!). Desse modo, quando o esperma é ejaculado no período fértil da mulher a sua “natação” ao direção as trombas é muito mais fácil.

Do que o esperma se alimenta?

Assim como qualquer outra célula, o espermatozoide também precisa se alimentar. E é justamente essa alimentação que está entre os fatores que vão influenciar na duração do esperma no corpo da mulher. Isso porque a alimentação dele o ajuda a sobreviver por mais tempo.

O espermatozoide se alimenta de frutose, que é o açúcar expelido no sêmen. E caso você tenha ficado na dúvida: Sim, essa é a mesma frutose encontrada nas frutas. O sêmen do homem expele tanto o esperma quanto a frutose, que servirá de alimento para ele durante sua jornada na busca pelo óvulo.

Morte do espermatozoide

Grupo de espermatozóides

Crédito: Freepik

Publicidade

Como foi mencionado anteriormente, a cada ejaculação milhões de espermatozoides são expelidos. Consequentemente, milhões de espermatozoides são mortos a cada vez que o homem ejacula.

Quando o esperma morre, ele passa das trompas para a cavidade abdominal (região onde se alojam todos os órgãos da região da barriga). Chegando lá, o espermatozoide é absorvido pelo organismo da mulher e vai para a corrente sanguínea.

Ou seja, todo espermatozoide ejaculado em uma mulher que não fecundou um óvulo acaba morrendo e indo parar na corrente sanguínea da mulher.

Tempo de vida de um óvulo

O óvulo tem um tempo definido de “vida útil” ou de “validade”. Isso quer dizer que depois de seu desenvolvimento, é dentro deste limite de tempo que o mesmo precisa ser fecundado para que a gravidez aconteça.

O processo de ovulação da mulher pode durar vários dias. Este tempo é cálculo a partir do momento em que o folículo é estimulado e, consequentemente, começa sua fase de desenvolvimento.

Em mulheres com ciclo menstrual regular, o processo costuma começar a acontecer tão logo a mulher comece a menstruar.

Publicidade

Depois de liberado, o óvulo tem apenas 24 horas para ser fecundado. Se isso não ocorrer dentro deste período, o óvulo é levado pelas trompas até o útero. Chegando ao útero, o óvulo não-fecundado será eliminado do corpo da mulher junto com a menstruação.

Ou seja, depois de ser liberado, a mulher que deseja engravidar precisa garantir que o óvulo seja fecundado por um espermatozoide dentro de 24 horas. Caso contrário, este óvulo será expelido de seu corpo na menstruação.

Qual a duração do esperma depois de ejaculado?

Ovo frito e colheres adaptadas em mesa representando espermatozoides se dirigindo ao óvulo

Crédito: Freepik

Depois de fabricado, o espermatozoide pode ficar reservado na bolsa escrotal por tempo indeterminado. Entretanto, a história é bem diferente quando o esperma é ejaculado para fora do corpo do homem.

Em média, o espermatozoide sobrevive entre 36 horas e 72 horas no organismo da mulher. Ou seja, de modo geral o esperma que foi ejaculado na mulher consegue viver por um período que dura entre 1 dia e meio até 3 dias, no máximo. No entanto, há casos de espermatozoides mais fortes que conseguem sobreviver até 5 dias depois de ejaculados.

Ou seja, é possível engravidar mesmo sem o casal ter se relacionado sexualmente no pico da fertilidade feminina. Afinal, se houve relação sexual poucos dias antes da ovulação, é possível que hajam espermatozoides sobreviventes no organismo da mulher no momento que o óvulo for liberado para fecundação.

Por isso, o período que contempla 2-3 dias antes da ovulação + o dia da ovulação + o dia seguinte à ovulação recebe o título de “janela da fertilidade”. Este nome indica que este é o período mais adequado para as mulheres e casais que querem engravidar focarem suas tentativas.

Existem alguns cuidados que tanto a mulher quanto o homem podem ter para ajudar a sobrevida do espermatozoide. Ou seja, é possível ter algumas precauções que ajudarão na duração do esperma depois de ejaculado. Por exemplo:

Ambiente feminino

Se o muco produzido pelo organismo feminino for adequado, o esperma tem chances de sobreviver mais tempo em seu organismo. O muco ideal é aquele que tem nutrientes adequados e suficientes para auxiliar o espermatozoide na sua alimentação.

Além disso, é fundamental que este muco tenha uma boa qualidade de PH. Isso porque se o mesmo for excessivamente ácido, é possível que o muco acabe por matar boa parte do esperma assim que eles entrem no ambiente vaginal.

A mulher que deseja engravidar pode começar a incluir inhame na sua alimentação. Isso porque este alimento é rico em estrogênio e, por isso, pode contribuir para que o esperma dure mais tempo no seu organismo. Nesse sentido, cuidar da alimentação é uma forma de garantir que o seu muco estará apto para auxiliar o esperma masculino.

Entretanto, aquelas mulheres que querem ser mães, mas não produzem muco podem apostar em alguns produtos para solucionar esta questão, por exemplo os géis lubrificantes amigos da fertilidade. Estes produtos equilibram o PH vaginal e também ajudam na condução do esperma até o óvulo.

Saúde do homem

Mulher quebrando cigarro ao meio para melhorar a duração do esperma do companheiro

Crédito: Freepik

Os homens que fumam, consomem substâncias psicoativas, consomem bebidas alcoólicas e tem qualquer outro hábito que prejudique a saúde contam com espermatozoides muito mais frágeis. Ou seja, para ajudar a duração do esperma, o homem precisa cuidar muito bem de sua saúde.

Se o casal estiver tentando ter filhos, é melhor que o homem se abstenha do consumo de tudo que possa prejudicar seu corpo. Além disso, também é indicado por médicos que o homem mantenha uma alimentação saudável e equilibrada.

Alguns estudos demonstram que consumir vitaminas auxilia a fertilidade masculina. As vitaminas mais importantes neste caso são as vitaminas C e E. Isso porque são elas que melhor combatem os radicais livres, que é um dos problemas mais comuns de infertilidade masculina. Além disso, também é importante apostar no ácido fólico e na vitamina D, pois eles ajudarão a fortalecer a qualidade do esperma e a fragmentação do DNA.

Roupa íntima masculina

Apesar de ainda não haver estudos científicos suficientes para garantir esta associação, muitos médicos indicam que os homens que estão tentando se tornarem pais deixem para trás suas calças e suas cuecas apertadas.

Ao que tudo indica, muitos profissionais de saúde acreditam que manter o ambiente onde ele fica armazenado confortável (e não comprimido) ajuda na duração do esperma e na sua sobrevida fora do corpo do homem.

Qual a duração do esperma quando ejaculado fora do corpo humano?

Preservativos coloridos de vista superior rodeados por espermatozóides

Crédito: Freepik

A duração de 36 horas até 5 dias descrita acima é referente ao esperma que foi ejaculado para dentro do corpo da mulher. Isso porque na região vaginal da mulher há uma série de fatores que auxiliam a sobrevida do espermatozoide, como o muco.

O esperma que é ejaculado no canal anal, por exemplo, dura pouquíssimas horas (quando chega a uma hora). Isso porque nesta região não há qualquer elemento que o auxilie a sobreviver.

Assim sendo, quando o espermatozoide é ejaculado para outros ambientes que não são “propícios para a procriação da espécie” a sua duração é significativamente menor do que o tempo apresentado anteriormente.

Por exemplo, você sabia que o esperma não consegue sobreviver com oxigênio? Ou seja, quando o homem ejacula por estar se masturbando e o esperma é jogado no box do banheiro, na roupa de cama ou em qualquer ambiente com ar, ele dura no máximo 2 minutos. Isso mesmo: o esperma que entra em contato com o oxigênio não consegue sobreviver por mais que 2 minutos.

O espermatozoide que é armazenado em potes lacrados a vácuo consegue sobreviver até seis horas, no máximo. Os casos mais comuns de esperma armazenado deste modo são aqueles que são enviados para exames médicos (como o espermograma, por exemplo) ou no caso de homens que são doares de esperma.

Curiosidade sobre a duração do esperma

Você sabia que é mais comum nascer meninas quando o óvulo é fecundado por estes espermatozoides “mais fortes”, que sobrevivem mais tempo?

Isso acontece porque a ciência descobriu que o esperma que carrega o cromossomo X (ou seja, se este espermatozoide for o que fecundar o óvulo, será gerada uma menina) são mais lentos e acabam economizando suas energias.

O espermatozoide que carrega o cromossomo Y (e que gera meninos) gastam muito mais energia porque correm muito mais rápido. Assim sendo, eles também vivem muito menos tempo.

Por isso, quando a gestação acontece devido a um espermatozoide que sobreviveu um tempo no organismo, é muito provável que este seja um esperma com cromossomo X (já que boa parte dos espermas com cromossomo Y não conseguem sobreviver muito depois de ejaculados).

Exames médicos para casais que querem engravidar

Equipamento médico de cor branca

Crédito: Freepik

Conhecido de praticamente todo casal que deseja engravidar, o espermograma é pedido por todo médico que atende casais que estão com dificuldades para engravidar. Este exame é fundamental para determinar a saúde reprodutiva e a fertilidade masculina. Isso porque ele consegue avaliar uma série de fatores importantes, por exemplo:

  • A duração do esperma no corpo
  • Qualidade do espermatozoide produzido pelo homem
  • Quantidade de esperma expelido pelo homem
  • Condições que o espermatozoide tem de mobilidade

Entretanto, há outro exame que é fundamental para a avaliação do cenário e que muitos médicos não pedem. Este exame é indicado para a mulher e se chama exame pós-coito. Ele é importante porque ele consegue avaliar a recepção do corpo feminino após o ato sexual. Afinal, de nada adianta o esperma estar saudável e em perfeito estado se o organismo feminino não está apto para o receber, não é?

Se você está tentando engravidar, não está conseguindo e vai começar acompanhamento médico para analisar o caso, uma boa dica pode ser conversar com o profissional sobre estes dois exames de avaliação.

Este conteúdo foi útil para você de alguma forma? Então deixe um comentário e compartilhe conosco sua experiência.