A fase lútea é uma das fases do ciclo menstrual, assim como o ciclo folicular ou ovulatório. Esta fase, que segue a ovulação em cerca de 24 horas, tem uma duração que pode ser longa ou curta, dependendo do dia de chegada do ciclo.

A fase lútea está, portanto, diretamente envolvida no cálculo dos dias férteis e é importante considerá-la se você deseja engravidar, embora o debate científico ainda esteja aberto sobre o assunto.

Vamos descobrir juntos, então, o significado dessa fase, o do corpo lúteo na gravidez, o que é a progesterona e como isso se relaciona com a ovulação e concepção.

Fase lútea o que é isso?

fase lútea

Foto: Freepik

Publicidade

A fase lútea é uma das fases do ciclo menstrual com duração de 12 a 14 dias. Ocorre após a ovulação, mas antes do início do ciclo e é caracterizada pela formação do chamado corpo lúteo, que serve para preparar o útero para uma possível concepção.

O corpo lúteo (glândula endócrina produzida a partir do folículo liberado pelo óvulo) durante a fase lútea produz progesterona, um hormônio que serve precisamente para que possa acomodar (se ocorrer fecundação) o possível embrião do futuro feto. Dessa forma, se o óvulo foi fecundado, o ambiente estará pronto para “segurar” o embrião no início da gravidez.

Fase lútea: duração

Imediatamente após a ovulação, o folículo liberado se transforma em um corpo lúteo que tem a função fundamental de produzir progesterona. A fase lútea geralmente dura 12 a 14 dias. Se a concepção ocorreu, o embrião se liga ao revestimento espessado do útero; se você não engravidar, esse revestimento se desprende e é expelido pela menstruação.

  • Fase folicular: A fase folicular é caracterizada pelo desenvolvimento do folículo pré-ovulatório e aumento dos hormônios estrogênicos, que estimulam a proliferação endometrial em vista da ovulação e possível concepção.
  • Fase ovulatória: A fase ovulatória é caracterizada pela expulsão do óvulo do ovário. O óvulo viaja pelas trompas de Falópio até o útero e, durante esse caminho, pode ser fecundado pelo espermatozoide. Este é o período fértil da mulher.
sintomas do período fértil

Foto: Freepik

Os espermatozoides podem sobreviver e fecundar o óvulo por até quatro dias, já o óvulo tem uma sobrevivência máxima de 24 horas, então podemos concluir que temos quatro a cinco dias férteis por mês.

Fase lútea e progesterona

Durante a fase lútea, os ovários produzem um hormônio chamado progesterona, que desempenha um papel crucial nessa fase do ciclo mensal.

Publicidade

Além disso, a progesterona:

  • Estimula a produção de glicoproteínas, que serão uma fonte de alimento para o possível embrião;
  • Se você engravidar, o corpo também produzirá gonadotrofina (hCG), um hormônio que manterá o corpo lúteo funcionando para garantir a produção de progesterona pelo tempo necessário.

Fase lútea curta

sintomas do período fértil

Foto: Freepik

A fase lútea é considerada curta se durar menos de 10 dias. No caso do chamado déficit da fase lútea, os níveis de progesterona são insuficientes para manter o revestimento endometrial normal, o que garantiria a implantação do embrião. E é por isso que, segundo alguns estudos, esse déficit pode ser uma causa de infertilidade.

A deficiência da fase lútea significa que a duração dessa fase é menor que a média: geralmente menos de nove dias entre o dia da ovulação e o início da menstruação.

Existem alguns sintomas que podem fazer você suspeitar de uma fase lútea curta, como:

Para diagnosticar uma fase lútea curta, o médico pode prescrever um exame de sangue que examina os níveis dos hormônios envolvidos:

Publicidade
  • Progesterona, que causa espessamento do revestimento do útero;
  • Hormônio luteinizante, que inicia a ovulação;
  • Hormônio folículo-estimulante, que controla a função dos ovários.

O ginecologista também pode prescrever um ultrassom pélvico para verificar o grau de espessamento do revestimento do útero.

Fase lútea longa

Uma fase lútea longa não é necessariamente uma indicação de algo errado e mesmo que a ovulação não ocorra, em alguns casos, se associada a outros sintomas, pode ser devido a um desequilíbrio hormonal, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP) e neste caso, o ginecologista prescreverá um ultrassom e possivelmente testes hormonais.

O corpo lúteo: o que é e qual é a sua função?

Foto: Freepik

A fase lútea é aquela que segue a maturação dos folículos e ocorre entre a ovulação e o início do período menstrual seguinte. Este período de tempo, que pode ser reconhecido pelas mulheres pela presença de sintomas específicos, é definida dessa maneira precisamente porque essa fase do ciclo é caracterizada pela formação do corpo lúteo após a fase de ovulação.

O folículo liberado evolui e se transforma em um corpo lúteo que preside à função de produção da progesterona, o hormônio que tem a função de preparar o endométrio para a implantação do óvulo fecundado.

A progesterona, em particular, atua nas glândulas e tem a função de estimular a produção de glicoproteínas, que podem ser uma fonte de alimento para o embrião, se ocorrer fecundação. Além disso, na fase lútea, a evolução do corpo lúteo está intimamente relacionada ao destino do óvulo. Então, se este não for fecundado, o corpo lúteo regride, após um período de cerca de 12 a 14 dias.

O corpo lúteo na gravidez

fase lútea

Foto: Freepik

Conforme especificado, se a fecundação não ocorrer, o corpo lúteo passa por uma regressão e há uma importante redução nos níveis de progesterona: essas fases são introdutórias à ocorrência de sangramento, que é a última etapa do ciclo menstrual.

Se, por outro lado, o óvulo foi fecundado, não há fenômeno de regressão, mas há um desenvolvimento do corpo lúteo. A progesterona produzida, nesta fase, tem a função de apoiar o desenvolvimento da gravidez e impedir a maturação de outros folículos.

No estágio inicial da gravidez, o corpo lúteo cresce e continua a produzir progesterona e estrogênio. Cerca de oito semanas após a concepção, em correspondência com a intervenção direta da placenta na produção desses hormônios, o corpo lúteo sofre uma regressão, mesmo que continue a permanecer (embora em pequenas dimensões) até o final da gravidez.

De fato, sua função inicial de elevar os níveis de estrogênio e progesterona é integrada e transportada pela placenta.

Você pode engravidar durante a fase lútea?

Então você está se perguntando se durante a fase lútea você pode engravidar ou não. A resposta é a seguinte: se o lúteo começa imediatamente após a ovulação e termina quando o ciclo chega, será bastante complicado engravidar durante esse período de tempo.

Depois que a ovulação termina, o óvulo só pode ser fertilizado por mais um dia; portanto, depois de 24 horas que se passaram, será difícil obter uma fecundação. Se tentar engravidar, calcule seu período fértil, que não correspondem a fase lútea.