A tatuagem na gravidez faz parte de uma das listas de restrições. Ou seja, melhor guardar os desenhos para depois que o neném nascer e passar pelo desmameMas, como nós sabemos que a vida nem sempre acontece conforme o planejado. É muito comum uma gestante fazer uma tatuagem antes mesmo de saber que estava grávida. O risco existe, mas também não há motivos para se desesperar já.

Veja abaixo o que pode acontecer e como diagnosticar. 

 

Tatuagem na gravidez, porque não é aconselhável 

Foto: Freepik

Publicidade

O problema de fazer a tatuagem na gravidez é os riscos que a ela pode apresentar se for feita com um material sujo. Como, por exemplo, quadros de infecção. Além disso, se a tatuagem foi feita em um local que vai sofrer grandes alterações durante a gestação, como barriga, lombar e coxa, o cuidado deve ser redobrado. Se não, pode ser prejudicial até mesmo para o desenho que ainda não cicatrizou. A pele, nessa fase, fica naturalmente mais sensível e propensa a alergias.

 

Alguns riscos para a saúde da mãe e do bebê

  • Sistema imunológico afetado: por causa das grandes diferenças hormonais e adaptações que o corpo está fazendo para receber o bebê, pode ser que a gestante tenha uma queda do sistema imunológico. Isso facilita a contração de doenças e de reações negativas ao novo processo de cicatrização da tatuagem. Abre possibilidade também para alergias e infecções na cicatrização.
  • Risco maior de infecções e doenças: no caso de um equipamento não esterilizado, a gestante pode contrair graves doenças como hepatite B e C e HIV. Todas que tem risco de serem transmitidas para o bebê.
  • Dificuldade para aplicar anestesia: dependendo do lugar onde a tatuagem foi feita, ela pode dificultar a injeção da anestesia – se ainda estiver em fase de recuperação.
  • Administração de medicamentos: no caso de uma infecção, a gestante pode começar a tomar antibióticos ou anti-inflamatórios para o tratamento, o que em certa quantidade pode comprometer o desenvolvimento e a saúde do bebê.
  • Atrasos no desenvolvimento: dependendo do tamanho da tatuagem e o quanto ela for invasiva na mulher, pode acontecer da pressão arterial diminuir. O que pode vir a comprometer o desenvolvimento do bebê, caso ele fique muito tempo com uma quantidade diminuta de sangue circulando – e consequentemente o oxigênio que ele transporta. 

 

Como tratar e fazer o diagnóstico

Assim que souber que está grávida, é importante ir ao médico imediatamente para começar o pré-natal. A transparência com o médico também é essencial nesse momento, para que os exames de HIV e teste de hepatite sejam todos feitos. Além do diagnóstico de outras infecções que podem afetar o bebê. 

 

Se você está tentando engravidar ou tem suspeita, antes de fazer a tatuagem é bom tirar a dúvida no exame de gravidez. Muitos studios se recusam a tatuar mulheres grávidas, e a recomendação médica é que seja permitido apenas 40 dias depois do parto – a não ser que a mulher esteja amamentando. 

Publicidade