Existem alguns Alimentos na amamentação diária que são permitidos e proibidos, mas quais são eles? O que comer e o que evitar?

A amentação é um momento único e especial na vida da mãe, por isso a alimentação deve ser levada em consideração, já que é um fator muito importante nesse momento.

Isso porque a nossa alimentação é capaz de alterar a composição do leite materno. Por isso, durante esse período todo de amamentar o bebê, o ideal é tomar alguns cuidados com a dieta, principalmente para evitar que algumas substâncias sejam passadas para o bebê através do leite ou que o sabor do leite seja alterado. Afinal, isso dificulta todo o processo de amamentação.

Por esses motivos, todo cuidado é pouco! Continue lendo o nosso artigo para saber quais são os alimentos que devem ser ingeridos e quais devem ser evitados. Vamos lá?

Publicidade
alimentos na amamentação

Mulher amamentando bebê. Crédito da foto: Freepik

Alimentos na amamentação diária : O que devo evitar?

Com a chegada do bebê, a rotina da mãe muda por completo, desde as noites de sono interrompidas até a alimentação na amamentação, que pode precisar de alguns cuidados por conta da saúde da criança.

Primeiramente, vamos ver quais são os alimentos que devem ser evitados durante o período de amamentação.

Já adiantando, alguns exemplos de alimentos que as mamães devem evitar são os alimentos com sabor muito intenso, como alho ou aspargos.

Da mesma forma, não é legal ingerir alimentos que contenham cafeína, como o chocolate, o café ou o chá preto.

Além disso, o consumo de chás também deve ser feito com cuidado, já que várias plantas podem provocar efeitos colaterais na mãe e no bebê.

Publicidade

Alguns estudos também indicam que o surgimento de cólicas no bebê pode, algumas vezes, estar relacionado com a alimentação da mãe. Principalmente se a mãe consumir alguns alimentos como leite e derivados, além de amendoim e camarão.

Isso porque esses alimentos podem produzir substâncias que são liberadas no leite materno e acabam irritando o intestino do bebê, provocando as cólicas.

Leia aqui – Chás na gravidez: Quais os indicados e quais evitar?

Os alimentos que não recomendamos na gravidez são os seguintes:

1. Álcool

Em primeiro lugar, o álcool. Ele é super proibido durante toda a gestação e também amamentação.

Isso porque o álcool passa rapidamente para o leite materno, de modo que após 30 a 60 minutos, o leite possui a mesma quantidade de álcool que o organismo.

Publicidade

A presença do álcool no leite materno pode afetar o sistema nervoso do bebê causando sonolência e irritabilidade, comprometer o seu desenvolvimento neurológico e psicomotor e até mesmo causar atraso ou dificuldade para aprender a falar e a caminhar.

Além disso, o organismo do bebê não elimina tão facilmente o álcool do organismo como acontece em adultos, o que pode causar intoxicação no fígado. E não queremos isso, não é mesmo?

Do mesmo modo, as bebidas alcoólicas também podem diminuir a produção do leite materno e reduzir a absorção de nutrientes no intestino da mãe, que são necessários para o crescimento e desenvolvimento do bebê.

Por isso, deve-se evitar ao máximo consumir álcool durante a amamentação, combinado?

Vale ressaltar que, se por acaso a mulher esteja com muita vontade de ingerir bebida alcoólica, é recomendado tirar o leite antes e armazenar para dar ao bebê.

No entanto, se não fizer isto, e beber pequenas quantidades de álcool, como 1 copo de cerveja ou 1 taça de vinho, por exemplo, deve-se esperar em torno de 2 a 3 horas para amamentar novamente.

2. Cafeína

Em segundo lugar, a cafeína. Ou seja, todos os alimentos ricos em cafeína, como café, refrigerantes de cola, energéticos, chá verde, chá mate e chá preto devem ser evitados ou consumidos em pequenas quantidades durante a amamentação.

Isto porque o bebê não consegue digerir a cafeína tão bem quanto os adultos, e o excesso de cafeína no corpo do bebê pode trazer à ele dificuldade para dormir e irritação.

Além disso, quando a mulher ingere grandes quantidades de cafeína, o que corresponde a mais de 2 xícaras de café por dia, os níveis de ferro no leite podem diminuir. E, assim, diminuir os níveis de hemoglobina do bebê, podendo causar anemia.

Portanto, a recomendação é de tomar no máximo duas xícaras de café por dia, o que equivale a 200 mg de cafeína, ou também pode-se optar pelo café descafeinado. Melhor ainda!

Alimentos na amamentação diária: 3. Chocolate

Da mesma forma, o chocolate não deve fazer parte da dieta da mamãe em frandes quantidades.

Pois o chocolate é rico em teobromina, uma substância que possui um efeito semelhante ao da cafeína.

Além disso, alguns estudos mostram que 113 g de chocolate tem aproximadamente 240 mg de teobromina e pode ser detectada no leite materno 2 horas e meia após sua ingestão, podendo causar irritação no bebê e dificuldade para dormir.

Por isso, deve-se evitar comer grandes quantidades de chocolate ou comer todos os dias.

No entanto, pode-se consumir um quadradinho de 28 g de chocolate, que corresponde a aproximadamente 6 mg de teobromina, e não causa problemas no bebê.

4. Alimentos de sabor intenso

Assim também, os alimentos de sabor intenso, como o alho, os aspargos ou a cebola, ou os condimentos mais fortes também devem ser evitados.

Isso porque eles podem causar alteração do sabor e do cheiro do leite materno, principalmente quando consumidos diariamente ou em grandes quantidades.

Outro ponto é que isso pode fazer com que o bebê rejeite o leite materno, dificultando o processo de amamentação.

 alimentos na amamentação

Mulher amamentando seu filho bebê enquanto descasca frutas em cima da mesa, na cozinha. Crédito da foto: Freepik

Alimentos na amamentação diária : O que devo evitar?

5. Alimentos processados

Normalmente, os alimentos processados ​​são ricos em calorias mas pobres em nutrientes como fibras, vitaminas e minerais, o que pode prejudicar a produção e a qualidade do leite materno.

Esses alimentos incluem salsichas, batatas fritas e salgadinhos, frutas em calda ou cristalizadas, bolachas e biscoitos recheados, refrigerantes, pizzas, lasanhas e hambúrgueres, por exemplo.

Por isso, o ideal é limitar sua ingestão o máximo possível e dar preferência a alimentos frescos e naturais.

Ou seja, o certo é fazer uma dieta balanceada para fornecer todos os nutrientes necessários para a saúde da mulher e a produção de leite de qualidade para o bebê.

6. Alimentos crus

Os alimentos crus como os peixes crus usados na culinária japonesa, ostras ou leite não pasteurizado, por exemplo, são uma fonte potencial de intoxicação alimentar, o que pode causar infecção gastrointestinal para a mulher com sintomas de diarreia ou vômito, por exemplo.

Apesar de não causar nenhum problema ao bebê, a intoxicação alimentar pode causar desidratação na mulher, prejudicando a produção de leite.

Por isso, deve-se evitar os alimentos crus ou consumi-los apenas em restaurantes de confiança.

7. Alguns tipos de chá

Alguns tipos de chá podem afetar a produção de leite ou causar efeitos colaterais no bebê, como é o caso da erva-cidreira, orégano, salsa, hortelã-pimenta, ginseng, kava-kava ou anis-estrelado, por exemplo.

Assim, esses chás devem ser evitados sempre que possível ou consumidos apenas sob orientação de um médico.

8. Alimentos que causam alergia

Alimentos na amamentação diária: Algumas mulheres podem ter alergia a certos alimentos e o bebê também pode desenvolver alergia aos alimentos que a mãe ingere durante a amamentação.

É importante que a mulher esteja atenta principalmente ao consumir algum dos seguintes alimentos:

  • Leite e derivados;
  • Soja;
  • Farinha de trigo;
  • Ovos;
  • Frutos secos, amendoim e castanha;
  • Milho e xarope de milho, sendo este último muito encontrado com ingrediente de produtos industrializados, podendo ser identificado no rótulo.

Esses alimentos tendem a causar mais alergia e podem provocar sintomas no bebê como vermelhidão na pele, coceira, eczema, prisão de ventre ou diarreia.

Por isso, é importante observar o que foi consumido de 6 a 8 horas antes de amamentar o bebê e a presença dos sintomas.

Caso suspeitar que qualquer um desses alimentos esteja causando alergia, deve-se eliminá-lo da dieta e levar o bebê ao pediatra para avaliação, já que existem diversos motivos que podem causar alergia na pele do bebê além dos alimentos.

9. Aspartame

Por fim, o aspartame deve ser evitado na dieta da mamãe. Isso porque ele é um adoçante artificial que quando consumido é rapidamente decomposto no corpo da mulher formando a fenilalanina, um tipo de aminoácido, que pode passar para o leite materno.

E, por isso, seu consumo deve ser evitado principalmente nos casos em que o bebê tem uma doença chamada fenilcetonúria, que pode ser detectada logo após o nascimento através do teste do pezinho.

A melhor forma para substituir o açúcar é usar um adoçante natural proveniente de uma planta chamada estévia, sendo o seu consumo permitido em todas as fases da vida.

Por fim, o importante reforçar que o ideal é não fazer várias restrições alimentares. Isso pode gerar incorreta ingestão de nutrientes, o que pode ser prejudicial para a produção de leite.

Mãe brincando com seu bebê. Crédito da foto: Freepik

Alimentos na amamentação diária : O que posso comer?

Agora que já vimos todos os alimentos na amentação que devemos evitar, vamos ver o que é permitido comer!

Em síntese, para obter todos os nutrientes que o corpo necessita durante a amamentação, é importante fazer uma dieta balanceada. Ela deve conter:

  • Proteínas como carne magra, frango sem pele e peixes livres de mercúrio;
  • Sementes e leguminosas;
  • Frutas, legumes e verduras;
  • Ovos;
  • Carboidratos como pão integral, arroz e batatas cozidas;
  • Gorduras boas como azeite de oliva extravirgem.

Vale lembrar que é importante que a mulher faça seis refeições por dia: desjejum, lanche matutino, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia noturna.

Ah! Outra dica é consumir produtos orgânicos, principalmente verduras, já que elas vêm com bastante agrotóxicos aqui no Brasil. Por isso, na medida do possível, procure consumir alimentos orgânicos.

Alimentos na amamentação diária: Beba água!

Alimentos na amamentação diária : Em conclusão, mantenha a hidratação sempre em dia. Por isso, beba muito água! Ela irá te deixar hidratada e manterá uma adequada produção de leite para o seu bebê.

Ou seja, mantenha sempre uma garrafinha de água ao seu lado, principalmente quando estiver amamentando.

E lembre-se: a dieta varia muito de mãe para mãe, por isso observe o seu bebê e veja se a cólica dele pode estar relacionada com algum alimento que você ingeriu. Existem mães que comem chocolate e o bebê não sente cólica, e existem mães que comem um pequeno pedaço e o filho já sente.

Por isso, o ideal é observar mesmo e ter cautela na alimentação. Afinal, o esforço com certeza vale a pena!

Gostou do nosso artigo? Esperamos que ele tenha sido útil para você!

Confira também – Febre do bebê: Dicas para abaixar ela em casa!