Crianças roendo unha: Um dos pesadelos das mães e pais é ver a criança roendo as unhas o tempo todo. No entanto, o hábito na infância é tão comum quanto chupar o dedo. Por isso, reagir de maneiras escandalosas ou apelar para antigas dicas de família como pimenta nos dedos e esmalte amargo pode não ser a melhor opção. 

É preciso deixar claro que, não é porque o hábito é comum que é saudável. Roer as unhas pode levar bactérias para a boca e machucar os dedos. Mas, é importante entender a melhor maneira de lidar e evitar essa atitude entre as crianças. 

Crianças roendo unha – Por que as crianças roem as unhas? 

Crianças roendo unha

Menina criança segurando cabides cor-de-rosa escolhendo roupa sozinha. Foto: Freepik

O ato de roer as unhas pode estar ligado ao senso de independência da criança. Uma vez que o hábito passar a aparecer por volta dos três e quatro anos de idade. Fase marcada por começar a se vestir sozinha, ir ao banheiro e guardar os brinquedos. 

Publicidade

Assim, o roer das unhas pode vir de um excesso de tarefas ou a falta delas, muito ligado à ansiedade, insegurança ou impulsividade da criança. Antes de apelar para os remédios é necessário entender a fonte do problema. Por que a criança está ansiosa? Por que ela reflete essa angústia dessa maneira? O que posso fazer para ajudar no seu bem-estar psicológico? Além de uma dermatologista é recomendado o acompanhamento de uma terapeuta! 

Diquinhas para evitar que as crianças roam as unhas

Crianças roendo unha

Close up de uma mão de menino pintando em casa. Foto: Freepik

Se o problema não for tratado cedo, é muito provável que essa criança se torne em um adulto que rói as unhas. Hábito que pode se tornar porta para bactérias, fungos e vírus. Veja maneiras de ajudar os pequenos nessa jornada:

  • Cuidado com as unhas: evite deixar elas compridas. Prefira sempre por unhas curtas e bem lixadas. Tirando também possíveis peles extras com um alicate. 
  • Micropore: essa é famosa e pode funcionar para alguns! Nos dedos roídos coloque micropore para que evite os ferimentos causados pela boca. 
  • Crie hábitos junto com a criança: descubra o que faz o pequeno gostar de se cuidar e invista nisso. Ensine a ele a cortar as próprias unhas, lixar e mantê-las saudáveis. Compre um kit especial de alicates, apresente esmaltes. Descubra maneiras de fazer de outra maneira o que eles fariam com a boca. 
  • Pegue leve na punição: não pegue pesado com as crianças e evite as táticas antigas como pimenta nos dedos. Isso pode fazer com que os pequenos se sintam ainda mais angustiados e ansiosos. Evite brigar demais, prefira um caminho mais compreensivo e educacional. 
  • Alerte a criança: muitas vezes roer as unhas é inconsciente, um hábito que a criança faz até sem perceber. Então, sempre avise a ele que está acontecendo ou combine um sinal. Como um toque no braço! 
  • Invista em atividades manuais: procure algo para deixar as mãos dos pequenos ocupadas, como massinha de modela, desenhos e pinturas. Além de relaxantes, distraem as crianças!

Crianças roendo unha – Por que roer as unhas é tão perigoso? 

Menina triste de camiseta azul em fundo branco. Foto: Freepik

Roer as unhas, assim como morder objetos como lápis e tampas de caneta, afetam os ossos da face, músculos, nervos, língua e dentes. Com o tempo o hábito de morder e roer constantemente pode afetar os ouvidos, limitar a abertura da boca, causar dificuldade na mastigação e até disfunção na articulação da mandíbula. 

Outras complicações mais comuns é infecções nas cutículas, aftas na boca, verminoses, doença mão-pé-boca, oclusão da mordida e deformação dos dedos e unhas. 

Publicidade