Candidíase é uma infecção causada pelo fungo Cândida, famosa por afetar órgãos genitais femininos, levando à vermelhidão, dor e coceira. Porém, pode aparecer também em órgãos masculinos, pele, unhas, garganta, boca e até na corrente sanguínea.

Cerca de 90% dos casos de candidíase são causados pelo fungo do tipo Candida albicans.

Candidíase vaginal

A candidíase vaginal é a forma mais comum da candidíase, que acomete mulheres com sistema imunológico fraco ou flora vaginal desequilibrada.

Publicidade

Nesses casos, o fungo, que já está presente no organismo, consegue se replicar mais, já que o corpo perde os recursos necessários para contê-lo.

Candidíase masculina

A candidíase masculina é chamada também de candidíase no pênis, e não é tão comum quanto a candidíase vaginal, porém merece cuidados quando se manifesta.

Na maioria dos casos da candidíase peniana, a vulnerabilidade no organismo causada por problemas de saúde é fator primordial para que o fungo se reproduza em excesso no homem. Diabetes e higiene precária são fatores frequentes para a doença.

Candidíase na boca

A candidíase oral é caracterizada por pequenas aftas na boca e dificuldade para engolir. Pode ser diagnosticada em crianças, idosos, diabéticos, em adultos após o contato íntimo desprotegido e pacientes em fase de tratamentos que comprometem o sistema imunológico.

Candidíase de esôfago

A candidíase de esôfago é também chamada de esofagite de causa infecciosa causada pelo fungo Candida albicans. É o mais raro dos tipos de inflamações no esôfago e predominam nos pacientes de baixa imunidade, principalmente em portadores de AIDS e câncer.

Tende a ser mais comum em idosos e raramente acomete crianças, exceto quando há comprometimento de imunidade.

Publicidade

Candidíase na pele

A candidíase na pele é conhecida como intertrigo candidiásico, sendo uma infecção causada na pele que pode aparecer sem outros fatores associados.

Ocorre principalmente pelo atrito entre as peles, criando assim pequenas lesões em que surge um ambiente propício (calor, umidade e alimento) para a proliferação de bactérias e fungos.

Candidíase invasiva

A candidíase invasiva é uma infecção que recebe vários nomes, como candidíase disseminada, e ocorre principalmente pessoas com um sistema imunológico enfraquecido.

Costuma atingir recém-nascidos de baixo peso e hospedeiros imunocomprometidos, ou seja, acaba sendo uma infecção mais hospitalar.

Como se proteger da candidíase?

sífilis

Como a candidíase não é considerada uma doença sexualmente transmissível, o parceiro somente é tratado se apresentar os sintomas.

Publicidade

O tratamento consiste em afastar os fatores de risco para evitar a reincidência, por isso, é preciso suspender as relações sexuais para restabelecimento da pele e da mucosa durante o tratamento.

  • Duchas vaginais, sabonetes íntimos de uso diário, protetores diários de calcinha, roupas sintéticas apertadas, biquínis molhados;
  • Uso de antibióticos, em especial os de amplo espectro, que acabam por alterar a flora vaginal, diminuindo o número de lactobacilos vaginais e consequentemente alterando o pH vaginal;
  • Infecções locais;
  • Atividade sexual intensa;
  • Diabetes descompensado;
  • Baixa imunidade;
  • Situações de estresse.

Como tratar a candidíase?

Corrimento vaginal fisiológico

Mulher de calcinha segurando uma flor. Foto: Freepik

A infecção por cândida é um quadro muito incômodo, tanto para homens quanto para mulheres. Provocado por fungos, o problema pode se manifestar em diferentes partes do corpo.

Embora os sintomas tenham pequenas variações de região para região, uma coisa é certa: a doença causa muita coceira e desconforto.

Algumas soluções caseiras possuem as propriedades ideais para amenizar a aflição da candidíase. Confira!

Banhos de assento

candidíase

banho de assento – Foto: Freepik

Os banhos de assento são ótimas alternativas para tratar a candidíase que afeta pênis e vagina. O método dilata os vasos e relaxa o tecido, diminuindo a ardência e a coceira.

Para a cândida, existem duas boas opções. A primeira delas é o banho de assento com camomila, que conta com poderosos componentes anti-inflamatórios.

Se desejar prepará-lo, basta acrescentar três colheres de sopa da erva seca em uma bacia com um litro de água aquecida. Em seguida, sente por cerca de cinco minutos.

Já a segunda alternativa é o banho de assento com vinagre de maçã, que precisa ser feito de duas a três vezes por dia para alcançar os resultados desejados.

O preparo é feito com meia xícara do ingrediente diluído em uma bacia de água morna. A duração de cada sessão também é de cinco minutos.

Lembre-se de ficar atento à temperatura da água para não se queimar por acidente.

O poder dos chás!

candidíase

Chá de limão, mel e gengibre – Foto: Freepik

Os chás são grandes aliados da medicina natural alternativa. Para o tratamento de candidíase, não é diferente.

As ervas que combatem a proliferação dos microrganismos responsáveis pela doença são as melhores escolhas para fazer com que o problema desapareça mais rápido.

Uma delas é a uva-ursina, folha com propriedades antifúngicas. Para preparar a bebida, basta manter duas colheres de chá da planta em infusão em água fervente por aproximadamente cinco minutos. A recomendação é bebê-lo três vezes ao dia.

Outra receita efetiva é o chá de poejo, recomendado para a candidíase bucal. O líquido não deve ser ingerido, mas sim, aplicado na mucosa bucal com o auxílio de um algodão de três a quatro vezes por dia.

Para prepará-lo, pique uma colher de folhas ou flores de poejo e deixe em infusão abafada numa xícara de água fervente por cerca de 15 minutos.

  • Leia também sobre o óleo de coco para a saúde íntima da mulher

Alho

O alho é um alimento muito importante para fortalecer a imunidade e ajudar o organismo a superar infecções. No combate à cândida, a recomendação é ingerir pelo menos dois dentes crus por dia.

Bicarbonato de sódio contra candidíase funciona?

candidíase

Bicarbonato – Foto: Freepik

O bicarbonato de sódio é um bom remédio caseiro tanto para infecções bucais quanto para vaginais e penianas. Em ambos os casos, a solução deve ser preparada com 50 gramas do produto e um litro de água.
Para a candidíase que afeta a região da boca, é preciso fazer bochechos ao longo do dia após a escovação dentária. Já para a infecção íntima, basta ser feito um banho de assento com duração de quinze minutos por dia.

Continue cuidando do seu corpo!

Sempre que necessário, consulte um médico ginecologista e, no seu dia a dia, priorize hábitos mais saudáveis! Lembre-se: o seu estilo de vida tem uma grande influência na sua saúde, inclusive na saúde da sua flora vaginal.