Sexo pode ajudar no parto? “Será que machuca o bebê?” é uma das dúvidas mais comuns sobre o sexo durante a gravidez. Mas, ao contrário do que possa parecer, o sexo durante a gestação faz super bem e é recomendado pelos médicos. Desde que a gestação não seja de risco

O sexo libera endorfina, o hormônio do bem-estar, ajuda na produção de anticorpos, melhora o humor, relaxa e ajuda até mesmo na musculatura da vagina. Como os níveis de estrogênio e progesterona estão mais altos durante a gravidez, o sexo torna-se mais prazeroso também. A lubrificação vaginal melhora e garante mais excitação, com mais frequência e orgasmos mais intensos. 

Sexo pode ajudar no parto: os cuidados e as posições recomendadas 

sexo pode ajudar no parto

Casal de pés descalços cobertos por edredom branco. Foto: Freepik

O bebê, de fato, não sente nada durante o sexo. Ele está protegido pela cavidade uterina, o saco gestacional e o liquido amniótico, impedindo qualquer contato do feto com o pênis. Se o medo for das bactérias que possam existir na relação sexual, saiba que na entrada do útero ainda há uma camada mucosa que mantém o órgão vedado de qualquer micro-organismos. 

Publicidade

Sobre as posições, algumas devem ser adaptadas conforme o período da gestação. A partir da 20a semana de gravidez, quando a barriga já costuma estar mais aparente, algumas posições como “papai e mamãe” devem ser evitadas, para o conforto da gestante. Prefira por posições mais confortáveis como deitados de lado. 

Sobre sexo anal, deve ser evitado porque o sistema imunológico da mulher fica mais vulnerável durante a gestação. Uma higienização mal feita pode causar infecções sérias! Além disso, próximo do parto, é normal que apareçam hemorróidas, agravando a prática do sexo. 

Quando não transar e por que?

sexo pode ajudar no parto

Medidor de pressão. Foto: Freepik

Em casos de gestação de risco, o sexo deve ser evitado ou um médico deve ser consultado sobre o assunto. Principalmente quando há ameaças de aborto espontâneo, quadros de infecções, sangramento, hipertensão, histórico de parto prematuro, rompimento do saco gestacional e placenta prévia. 

É normal também que nem todas as grávidas se sintam confortáveis para manter relações durante a gestação. A queda da libido não está diretamente relacionada aos hormônios, mas ao psicológico. Com a grande mudança no corpo da mulher, o cansaço excessivo e as dores nas costas e nas mamas, é normal que a gestante não se sinta confortável. Porém, tudo indica que depois do segundo semestre, o desenvolvimento da gestação fica mais estabilizando, tornando mais propício para manter relações sexuais. 

Como o sexo pode ajudar na gravidez? 

sexo pode ajudar no parto

Casal segurando preservativo. Foto: Freepik

Publicidade

Os orgasmos liberam ocitocina, hormônio que tem papel importantíssimo na gestação e no parto natural. Ele reduz a pressão arterial, e induz a contrações uterinas. O sêmen também produz uma substância parecida com a ocitocina e pode ajudar no começo do trabalho de parto. 

Mas, pode ficar calma! As contrações não são o bastante para induzir o parto nos primeiros trimestres da gravidez, então não precisa se preocupar caso você não faça parte do grupo de risco. O sêmen, quando ejaculado dentro da vagina, também não oferece nenhum risco ao bebê! Mas é bom lembrar que outras doenças podem ser transmitidas dessa maneira, como a sífilis – que apresenta grande risco para o feto.