A menstruação atrasa, os sintomas da gravidez aparecem, o teste de farmácia dá positivo, o de sangue também e a gestação é confirmada. Os meses vão se passando, as mudanças no corpo aparecendo… Mas, de repente, uma bomba: a perda do bebê! Então você se pergunta: o que pode causar o aborto espontâneo? Por que isso aconteceu comigo?

O aborto espontâneo acontece quando a gravidez é interrompida naturalmente, por algum motivo, até o quinto mês de gestação. O feto pode pesar, no máximo, 500 g – se ele tiver mais do que isso e vier a óbito, é considerado morte fetal. Assim, o aborto espontâneo se divide em dois tipos: precoce, que é quando ocorre até a 12ª semana de gestação, e tardio, quando acontece depois disso.

o que pode levar ao aborto espontâneo

Imagem: 123RF

A ocorrência mais comum é de aborto espontâneo precoce. Inclusive, é muito comum mulheres abortarem espontaneamente sem nem ao menos saberem que estavam grávidas. Mas, afinal, por que isso acontece? Você entende melhor as causas que podem levar à interrupção da gestação ainda no início a seguir.

Publicidade

O que pode causar o aborto espontâneo?

Entre as principais causas de aborto espontâneo estão os problemas genéticos. Malformações e anomalias fetais podem levar a essa ocorrência, que é mais comum entre gestantes com mais de 35 anos. Além disso, problemas no útero e certos hábitos, como tabagismo, uso de drogas, consumo excessivo de álcool e exposição à radiação e metais pesados podem levar à perda precoce do bebê.

Já entre as doenças associadas ao aborto espontâneo está o diabetes. A enfermidade pode levar a malformação do feto, podendo resultar na morte da criança. Doenças autoimunes são outras possíveis causas, pois podem fazer com que a mulher produza anticorpos contra a própria gravidez. Problemas na tireoide e na produção de progesterona também estão relacionadas à ocorrência de aborto espontâneo, pois comprometem a produção de hormônios importantes na gravidez e no funcionamento do organismo.

Há, ainda, estudos que apontam que espermatozoides de homens com mais de 55 anos estão relacionados ao abortamento.

Sintomas do aborto espontâneo

Sangramento e cólica são os principais. Apesar de ser comum mulheres relatarem ter sangramento na gravidez, se você notá-lo em grande volume, vermelho vivo ou escuro, busque atendimento médico. Mais um motivo para desconfiar é quando os sintomas da gravidez que você costumava sentir cessam, até mesmo o crescimento da barriga.

Vale saber que quando a mulher sofre um aborto espontâneo, isso é considerado comum pela medicina. O que exige atenção é quando ela tem mais de dois seguidos. Nesses casos, é necessário avaliação – primeiramente com o ginecologista – para identificação da causa.

Possíveis formas de prevenção

Caso a mulher seja diabética, tenha problemas na tireoide, com a produção de progesterona ou alguma doença autoimune, é importante que ela esteja tratando a condição antes de engravidar, para aumentar as chances de uma gestação de sucesso.

Publicidade

E, assim que a gravidez for descoberta, é necessário dar início ao pré-natal e fazer todos os exames recomendados pelos profissionais de saúde, para avaliar o desenvolvimento do bebê, assim como testes que podem detectar malformações.

Veja também: Quando é possível engravidar novamente depois de uma perda?

Assista: Sintomas de gravidez no primeiro mês