A tabela chinesa é uma das alternativas famosas para adivinhar o sexo do bebê. Sem muito segredo, ela consiste em cruzar os dados da idade lunar da gestante com o mês de concepção do bebê. Infelizmente, a eficácia não tem comprovação científica, logo, não pode substituir os exames tradicionais de sexagem. Mas, vale a pena a brincadeira! 

Leia a seguir a origem do teste e como fazer o seu. 

Como surgiu a tabela chinesa 

Baú vintage. Foto: Freepik

Existem três teorias principais a respeito do surgimento da tabela chinesa. Ainda não se sabe ao certo qual das três se aproxima mais da realidade, mas todas indicam que o método é bastante antigo. 

Publicidade

A primeira versão diz que a tabela é pertencente à Dinastia Qing e que teria desaparecido em 1900. Sendo enviada secretamente à Inglaterra e descoberta anos depois na Áustria por um historiador chinês. 

A segunda versão acredita que o gráfico foi encontrado próximo a Pequim, também ligado a Dinastia Qing. Mas, dessa vez, no túmulo da família. A idade aproximada da tabela seria de 700 anos. 

Por fim, a terceira versão apoia-se na teoria de que a tabela chinesa foi encontrada numa sala subterrânea, de uma cidade também pertencente à Dinastia Qing. O gráfico teria ligação com o concebimento do Ying Yang e a teoria dos cinco elementos – água, metal, madeira, foto e terra. 

Como funciona a tabela? 

A tabela se baseia na astrologia chinesa, e promete descobrir o sexo do bebê apenas que o mês da concepção e a idade lunar (chinesa) da gestante. Confira o passo a passo:

  1. Para descobrir a idade lunar chinesa da gestante, adicione 1 à idade com a qual ela engravidou. Se engravidou aos 25 anos, a idade lunar será 26. Caso a gravidez tenha acontecido nos meses de janeiro ou fevereiro, não há necessidade de adicionar 1, a idade lunar será igual à idade da mulher. 
  2. Marque o mês em que ocorreu a concepção do bebê. 
  3. Cruze os dados na tabela abaixo. Azul significa menino, rosa menina. 

Tabela Chinesa para descobrir o sexo do bebê.

 

Publicidade

Por que a tabela chinesa não é totalmente confiável?

Médica fazendo pesquisa. Foto: Freepik

Não existe uma lógica ou base científica na tabela. Além disso, ela apresenta falhas, como por exemplo, afirmar que todas as mulheres com 29 anos que engravidaram em janeiro, seriam mães de meninas. O que sabemos que não acontece. 

Fora isso, há a questão de que é quase impossível saber o dia exato da concepção. Ela não ocorre exatamente no dia da relação sexual, mas pode vir acontecer em até 5 ou 6 dias após a relação. Chegando mais próximo da ciência, sabemos que o que define o sexo do bebê é o cromossomo presente do esperma masculino. Logo, a genética feminina avaliada sozinha tem pouca influência na definição do sexo. O espermatozoide masculino também deveria ser levado em conta. 

Vale a pena fazer o teste? 

Mulher jovem com os dedos cruzados. Foto: Freepik

Como falamos, o teste é válido se feito de maneira recreativa, porque não anula outros tipos de exames de sexagem. Para ter uma ideia, um estudo feito na Suécia em 2010 levantou dados de 3,4 milhões de nascimentos ocorridos entre 1976 e 2006. Destes, a tabela acertou o sexo de cerca de 2,8 milhões de bebês. Logo a chance de acerto foi próxima a 50% – o mesmo do que adivinhar o sexo através de cara ou coroa em uma moeda. 

 

Publicidade

Outras maneiras de descobrir o sexo do bebê

Gestante fazendo exame de ultrassom. Foto: Freepik

Além da tabela chinesa, existem diversas simpatias para descobrir o sexo do bebê e até análises do formato da barriga da gestante. Porém, os exames mais confiáveis são o ultrassom obstétrico, recomendado após as 16 semanas de gravidez, ou o exame de sexagem fetal, recomendado depois de 8 semanas de gestação. 

O primeiro é feito a partir da análise do ultrassom e o resultado é imediato! O segundo consiste em uma coleta e análise do sangue da gestante, onde existe o material genético e fragmentos do DNA fetal, o resultado pode demorar de 3 a 10 dias para ficar pronto. 

Você já usou alguma simpatia para descobrir o sexo dos filhos? Conta para gente nos comentários!