Muitas gestantes questionam-se sobre o melhor tipo de parto nessa pandemia, a fim de encontrar a opção que seja mais segura para toda a família. Porém, será que realmente existe uma única opção que tende a trazer mais benefícios, ou o resultado mais positivo está envolvido com os cuidados durante o parto?

Para responder a estas perguntas, trouxemos informações importantes que vão lhe ajudar a tomar uma decisão mais segura e assertiva. Veja abaixo.

Para ler mais tarde: Barriga pós-parto: dicas para voltar a boa forma com saúde

qual o melhor tipo de parto nessa pandemia

Gestante demonstrando estar em dúvida. Foto: Freepik

Publicidade

O que considerar antes de escolher o tipo de parto

Antes de decidir sobre qual é o melhor tipo de parto nessa pandemia, é preciso que diversas considerações sejam analisadas com calma e muita atenção. Assim, a mãe e o bebê terão muito mais suporte e segurança durante todo o processo.

A saúde da mãe e do bebê

O primeiro ponto que precisa ser avaliado é o que diz respeito à saúde da mãe e do bebê. Isso porque muitos tabus têm surgidos durante a pandemia, apontando que o parto domiciliar é a melhor opção. Porém, não dá para simplesmente escolher que o parto vai acontecer em casa e pronto. É preciso, na realidade, se aprofundar em todas as características da mãe e do bebê.

Isso porque para que um parto aconteça em casa com segurança e bons resultados, é preciso que a mãe não tenha sobrepeso; o bebê também tenha o peso adequado; a mãe não tenha uma gravidez de risco; o bebê esteja com a cabecinha encaixada para o nascimento; a mãe não more longe do hospital; entre outras variáveis.

qual o melhor tipo de parto nessa pandemia

Mulher grávida acariciando a barriga. Foto: Freepik

Isto é, não podemos escolher o parto domiciliar como o mais seguro, pois outros critérios rigorosos precisarão ser considerados. Além disso, a equipe que irá auxiliar no parto também provocará a “aglomeração” que aconteceria na sala de parto do hospital. Ou seja, o critério de ficar “isolada” talvez não seja o mais convincente.

Se esse for o objetivo, é preciso compreender que no hospital os profissionais também tomam medidas cabíveis para não contaminar a futura mamãe, além de que a ala da maternidade fica longe da dos infectados por Covid-19.

Publicidade

Leia mais: Gravidez x Coronavírus: Saiba os riscos da Covid-19 para as gestantes

As condições do parto domiciliar ou no hospital

Seguindo o ponto acima, para escolher o melhor tipo de parto nessa pandemia é preciso considerar as condições do parto domiciliar ou no hospital. Dentre as principais condições, analise os fatores abaixo:

  • Disponibilidade de equipe médica: No hospital é possível ter a disponibilidade da equipe médica de uma forma mais rápida e efetiva do que em casa. Porém, se você mantém os seus exames em dia e sabe que a sua saúde está adequada ao parto em casa, tudo bem! Agora, se há indícios de que algo possa dar errado, repense a sua decisão.
qual o melhor tipo de parto nessa pandemia

Mulher dando à luz no hospital. Foto: Freepik

  • Higiene do ambiente: Sabemos que você pode cuidar de toda a higienização do ambiente. Entretanto, no hospital o cuidado tende a ser ainda mais rigoroso, afinal, os profissionais da saúde estão constantemente lidando com situações críticas que requerem atenção plena à higienização.
  • Medicamentos à disposição, para uso adequado quando necessário: No hospital você poderá ter acesso à medicamentos (caso necessário) que poderão auxiliar durante o trabalho de parto.
  • Possibilidade de atendimento imediato no caso de emergências: Se ocorrer qualquer tipo de contratempo no parto domiciliar, a mamãe terá que ir até o hospital imediatamente. A demora pode ser crucial neste momento! Além disso, a ida ao hospital fará com que a mulher tenha mais contato com diversas pessoas diferentes, tornando o isolamento ainda menor.

Gestante deitada. Foto: Freepik

  • Possibilidade de acompanhante: Em ambos os casos é possível ter um acompanhante no momento do parto. Por isso, mesmo que você opte por dar à luz no hospital em tempos de pandemia, você poderá ter o suporte de uma pessoa que você ama.
  • Cuidados com a contaminação: A tendência é que os profissionais da saúde estejam mais habituados com os cuidados para que a contaminação não aconteça, o que pode não ser a realidade de pessoas que moram com você. Por isso, o hospital pode ser visto como um caminho mais seguro neste sentido.
  • Aglomeração de pessoas: Por fim, a aglomeração de pessoas também deve ser analisada. Se a sua família inteira estiver em casa, será que é seguro expor mãe e bebê à tanta gente? Pense sobre isso! Afinal, no hospital você estará isolada dos demais pacientes.

Equipe qualificada e o cuidado com aglomerações

Saber escolher qual é o melhor tipo de parto nessa pandemia não é uma tarefa fácil, porém, quando pensamos na equipe de suporte, podemos ter uma pista de qual seja a melhor decisão.

Isto é, sabemos que muitas mulheres acreditam que o parto domiciliar é a melhor opção pelo simples fato de que assim a quantidade de pessoas será ainda menor. Porém, a equipe médica também é enxuta, de acordo com as necessidades da mãe, além de que todo o espaço é higienizado da melhor maneira possível.

Publicidade

Vale ressaltar que em casa também pode ocorrer aglomerações caso a mamãe deseje receber familiares e parentes que não moram com ela. Assim, o risco de contaminação também pode ser grande no momento do parto. Portanto, antes de decidir, reflita sobre a possibilidade de haver – ou não – aglomeração em cada um dos ambiente disponíveis (casa ou hospital).

Mulher grávida sentada na cama. Foto: Freepik

Acompanhante e gestante mantendo o uso de máscara

Lembre-se de que no hospital será requerido que tanto a gestante quanto o acompanhante mantenham o uso de máscara de proteção. Isso serve de alicerce para que a futura mamãe não seja contaminada, e nem o bebê seja exposto ao vírus.

Entretanto, é claro que este cuidado tem quer ser levado em conta em casa. Afinal, a equipe que estará com a mãe no parto domiciliar poderá estar transportando o vírus (no caso de assintomáticos) e a máscara será a proteção da mãe, do acompanhante e do bebê.

  • Importante: Evitar de pôr a mão no rosto e sempre higienizá-la também é imprescindível, ok?

Qual o melhor tipo de parto nessa pandemia?

Mas afinal, qual o melhor tipo de parto nessa pandemia? De fato, a resposta é: depende. Depende das condições da mãe, do local, da família, etc. Além disso, quanto ao parto normal ou cesária, a decisão deverá ser tomada junto com o médico que apontará qual a melhor alternativa para a mulher. Isso porque a escolha do tipo de parto (cesária ou não) depende de uma série de fatores relacionados à saúde da gestante, sendo que estes fatores serão analisados pelo seu médico.

Gestante feliz observando sua barriga. Foto: Freepik

Contudo, para que possamos concluir, fica entendido que tanto o parto normal, cesária, em casa ou no hospital apresentam prós e contras. Porém, de acordo com profissionais da saúde, o parto no hospital tende a ser o mais seguro, mesmo em tempos de pandemia. Afinal, todas as medidas de cuidado, higienização e proteção da mãe serão tomadas, além de que ela não terá contato com pacientes contaminados no hospital.

Qualquer dúvida, considere questionar o seu médico, ok? Para assim se sentir mais tranquila nesse tempo tão atípico.

Leia também: Contrações na gravidez: Saiba 5 coisas que acontecem