gravidez x coronavírus tornou-se um tema muito recorrente na internet e na mídia. Afinal, a pandemia tem provado o quanto é capaz de impactar na vida de tanta gente, em diversos contextos e circunstâncias diferentes.

Com isso, as gestantes também têm se sentido ameaçadas por conta da Covid-19 e, pensando nisso, fizemos este conteúdo para lhe auxiliar a compreender melhor a situação. Acompanhe para entender mais!

Para ler mais tarde: Primeiros indícios de surdez na criança: 5 situações que mostram!

gravidez x coronavírus

Grávida com máscara de proteção. Foto: Freepik

Publicidade

Gravidez x Coronavírus: Saiba os riscos da Covid-19 para as gestantes

Antes de qualquer coisa, é preciso compreender que o novo coronavírus ainda é um grande desafio para cientistas e médicos. Ou seja, ainda não temos subsídios suficientes que tornam qualquer conclusão mais robusta e fidedigna à realidade.

Assim, para entender os riscos da combinação entre gravidez x coronavírus, é preciso considerar os contextos de vida da mãe, as suas comorbidades e até mesmo estilo de vida.

Entretanto, alguns dados (embora ainda escassos) apontam que a gravidez não é considerada um risco em si. Em outras palavras, as gestantes, por ora, não fazem parte do grupo de risco, desde que a futura mamãe seja saudável, obviamente. Caso ela tenha alguma outra condição que a coloque no grupo de risco, é imprescindível que o cuidado seja redobrado.

Em paralelo a isso, podemos também ter em mente o que as pesquisas têm apontado sobre o tema. Até então, foi possível monitorar que as mulheres gestantes que contraíram o vírus apresentam uma pequena porcentagem de risco intenso. Para sermos mais específicos, uma pesquisa feita com 147 gestantes apontou que apenas 8% delas apresentou complicações, enquanto que 1% esteve em estado crítico.

Veja também: Purificador de ar pode contribuir para a contaminação do Covid-19, aponta estudo

De todo modo, todo cuidado é importante, considerando que ainda não temos bases científicas para sabermos quais sequelas podem ficar tanto no corpo da mãe e se há (se é que se há!) as chances de o bebê ter sequelas. Afinal, é preciso considerar que ainda não sabemos se existem chances de o bebê ou o feto serem contaminados pela mãe.

Publicidade
gravidez x coronavírus

Grávida usando o seu computador. Foto: Freepik

Complicações respiratórias e resfriados devem ser considerados

Sabemos que faltam informações suficientes para conseguirmos chegar à conclusões quando o assunto é gravidez x coronavírus. No entanto, se pensarmos no quanto doenças respiratórias, gripes e resfriados podem ser prejudiciais durante uma gravidez, podemos ter mais pistas de como o corpo da gestante pode vir a se comportar diante da manifestação da Covid-19.

Por isso, recomenda-se o cuidado para que a futura mamãe não se contamine e não corra o risco de sofrer com as complicações respiratórias.

Gravidez x Coronavírus: A mãe pode contaminar o bebê ou o feto?

Até o momento, estima-se que o feto não está exposto ao vírus quando a mãe está contaminada, porém, é preciso ficar alerta! Afinal, muita coisa ainda pode ser revista a partir das pesquisas que são desenvolvidas constantemente. Da mesma forma, ainda não há nenhum registro científico que constate que haja a contaminação do bebê recém-nascido, a partir da ingestão do leite materno.

Grávida sendo vacinada. Foto: Freepik

Com isso em mente, é primordial que a mulher continue amamentando o filho normalmente. O aleitamento materno é uma verdadeira barreira natural para que a criança fique protegida de alergias e infecções, além de crescer mais saudável e forte. A amamentação, neste caso em específico, só deverá ser dispensada caso o médico recomende isso expressamente.

Publicidade

A queda na imunidade pode representar um risco

Apesar de o contexto gravidez x coronavírus não apresentar resultados palpáveis até o presente momento, é importante que tenhamos em mente que qualquer tipo de infecção pode vir a impactar na imunidade da mãe. Assim, caso ela fique com o seu sistema imunológico mais frágil, pode ficar propensa ao desenvolvimento de outras doenças que representam sérios riscos para a gestação.

É por conta desse fator que a mulher grávida deve sim ter muita cautela quando o assunto é prevenir a contaminação pelo novo coronavírus.

Veja também: Receitas de Shot de Imunidade para crianças e adultos!

A mãe ainda transmite o vírus para pessoas mais vulneráveis

Outro ponto importante que deve ser levantado no assunto gravidez x coronavírus, é que assim como acontece com qualquer outra pessoa que contrai o vírus, a gestante pode transmitir a Covid-19 para pessoas mais vulneráveis, aumentando os impactos negativos que a doença tem provocado na sociedade.

Grávida com máscara olhando pela janela. Foto: Freepik

Esse é mais um motivo pelo qual é indispensável que a gestante cuide da sua saúde, usando máscara de proteção, evitando ao máximo qualquer tipo de aglomeração e sempre higienizando as mãos com sabão, água e finalizando com álcool em gel.

As gestantes são mais vulneráveis à contaminação?

Novamente, ressaltamos que ainda não existem dados conclusivos que apontem esse tipo de afirmação. Há muito caminho a ser percorrido pela ciência para que sejam traçados os perfis mais vulneráveis de maneira mais concisa e eficiente. Por ora, o recomendado é que as gestantes fiquem em casa, não se aglomerem e procurem se proteger ao máximo.

Qual a fase da gravidez que aponta mais riscos?

Apesar de as futuras mamães não estarem dentro do grupo de risco da Covid-19, quando pensamos em gravidez x coronavírus, devemos estar atentos que as gestantes, ainda assim, estão em uma categoria “mais delicada”.

Com isso em mente, conclui-se, segundo os dados obtidos até então, que o terceiro trimestre e logo após o parto costumam ser os períodos com maiores chances de complicações. Ou seja, mulheres no fim da gestação ou puérperas devem redobrar os cuidados para não se contaminarem com o vírus.

Mulher grávida fazendo pilates. Foto: Freepik

Gravidez x Coronavírus: E se a mulher estiver contaminada na hora do parto?

Nesse caso, é preciso que o médico e o hospital responsável pelo parto avaliem a possibilidade de um acompanhante participar. Entretanto, esse acompanhante deverá ter todos os cuidados essenciais para não se contaminar, visando dar o suporte para a mulher, sem que haja um aumento de proliferação do vírus.

Leia também: Tem alguém com Covid-19 em casa, como tratar?