Gravidez silenciosa: é possível descobrir uma gestação só no final dela?

Por 0 Comentários


Você provavelmente já deve ter visto relatos na televisão ou na internet de mulheres que descobriram a gestação somente na reta final. Mas apesar de parecer enredo de filme, a chamada gravidez silenciosa realmente pode ocorrer. Trata-se de um fenômeno raro, mas não impossível.

De acordo com relatos de mulheres que passaram por uma gravidez silenciosa, a descoberta de que um bebê estaria a caminho veio só após os sete meses de gestação. Segundo ginecologistas, nesses casos é comum a mulher procurá-los reclamando de dores abdominais – mas sem nem desconfiar que, na verdade, ela está grávida! Entenda melhor a condição a seguir.

gravidez silenciosa
Imagem: 123RF

Quais os sintomas da gravidez silenciosa?

A gravidez silenciosa é caracterizada pelos mesmos sintomas da gestação comum – a diferença aqui é que eles podem passar despercebidos. Por exemplo: o maior indicador de uma possível gestação é o atraso na menstruação, porém é muito comum, em depoimentos de mulheres que tiveram uma gravidez silenciosa, o relato de que os seus ciclos eram irregulares. Portanto elas não chegaram a dar atenção ao atraso, considerando-o como mais uma irregularidade comum do ciclo.

Além disso isso, a gravidez muitas vezes engloba sintomas comuns da menstruação, como cólicas, dores de cabeça, inchaço nos seios, sonolência, enjoos e incômodos na barriga. Ou seja: eles podem ser confundidos como mais uma menstruação a caminho, e nesse caso a mulher não desconfia de que esteja grávida.

Mais um relato comum de quem passou por uma gravidez silenciosa é a presença de sangramentos. Às vezes um sangramento, que pode ocorrer durante a gestação, pode ser confundido com menstruação. Assim a mulher pensa: “puxa, se estou menstruada, então com certeza não estou grávida” (embora seja possível até mesmo engravidar menstruada em alguns casos)!

Veja também: Menstruada ou grávida? Saiba diferenciar os sintomas!

Mas é importante lembrar que, para qualquer gestação, os sintomas são muito particulares (ou seja, não é porque uma conhecida sua sentiu muito enjoo durante a gravidez dela, que você necessariamente vá sentir também). Portanto, se a mulher não sente muitos incômodos, dificilmente irá desconfiar de uma gestação e chegar a fazer um teste de farmácia.

E a barriga?

Até aqui você viu que, apesar de parecer difícil, ainda é possível que alguns sintomas comuns da gestação passem despercebidos. Mas tão revelador quanto o atraso menstrual para certificar uma gravidez é o crescimento da barriga, já que o útero precisa se expandir para acomodar o bebê.

Será que é possível não sentir o aumento da barriga na gravidez? A resposta é que nem sempre esse sinal existe tão acentuado. Algumas mulheres podem achar que a barriga maior é consequência de distensão por outros motivos. E outras podem nem ter um aumento tão grande.

Existem perigos na gravidez silenciosa?

O principal risco que uma gravidez silenciosa pode trazer é a falta de acompanhamento pré-natal. Durante a gestação, é fundamental que a mulher e o bebê sejam acompanhados por uma equipe de saúde profissional, para avaliar a saúde de mãe e filho. E, no caso de algumas doenças, se descobertas na gestação, ter a chance de tratá-las para que não comprometam o desenvolvimento da criança nem tragam complicações para a mãe, como casos de eclâmpsia e sífilis. O mesmo vale para as vacinas que toda grávida precisa tomar e que podem não estar em dia.

Sem contar que, por não saber da gravidez, a mulher pode manter alguns hábitos que são altamente contraindicados na gestação, pois podem trazer riscos ao bebê. É o caso do consumo de álcool (que pode originar a Síndrome Alcoólica Fetal) e de alguns medicamentos.

Outra questão é referente ao planejamento e período de aceitação. Quando uma gestação é descoberta há poucos meses de dar à luz, falta tempo para os pais se prepararem para a chegada do bebê e aceitar a ideia do aumento da família. Assim, a gravidez silenciosa ainda pode decorrer em quadros de baby blues e depressão pós-parto.

Veja também: Estou grávida, e agora? Saiba o que fazer em 9 passos!

Dá para evitar?

A principal maneira de evitar uma gravidez silenciosa é acompanhando o seu ciclo menstrual. Procure sempre anotar quando a menstruação chega e quando termina para saber se ocorrer irregularidades. Caso o seu ciclo seja muito irregular, uma saída pode ser utilizar o Método Billings, em que você acompanha o período fértil por meio das secreções vaginais.

E caso você não esteja tentando engravidar, faça uso de preservativos nas relações sexuais. Além de prevenir a gravidez, a camisinha é útil para evitar o contágio de doenças sexualmente transmissíveis. Mas você também pode fazer uso de hormônios ou pílulas – converse com o seu ginecologista para tirar as suas dúvidas e optar por um método seguro.

Descobri que estou grávida – e agora?

Se você passou por uma gravidez silenciosa e descobriu só agora, há poucos meses do nascimento, que será mamãe, o primeiro passo é procurar um ginecologista para dar início, ainda que tardio, ao pré-natal. Serão solicitados exames para acompanhar o desenvolvimento do bebê e o médico ainda pode fazer recomendação de suplementos e mudanças nos hábitos e na alimentação. Não descuide do acompanhamento!

Veja também no vídeo abaixo: Sintomas de gravidez no primeiro mês: os mais comuns e incomuns!


 



Arquivado em: Gravidez Tags:

Deixe seu comentário