Acho que ainda não comentei por aqui, mas demorei bastante para engravidar. Foram vários e vários meses de tentativa, até que engravidei de minha filha Catarina. Na época a ansiedade era tanta, que procurei incansáveis vezes na internet sobre os primeiros sintomas de gravidez (e era impressionante como a cada mês eu tinha “certeza” de que estava grávida). Bastava sentir as mamas um pouco mais inchadas, ou um cansaço maior, que já pensava: “dessa vez eu engravidei!”. Isso sem contar os inúmeros testes de farmácia que fiz (e que sempre davam negativo – mas até isso seu cérebro nega e você pensa: “devo ter esperado pouco para fazer esse exame; mas se eu repetir daqui a alguns dias, pode ser que dê positivo…”).

sintomas de gravidez

Se você está passando pela mesma situação e caiu aqui no Mil Dicas de Mãe, esse post é para você. Porque eu sei como pode ser difícil essa espera. E como é bom ouvir uma história que deu certo. Após quase 1 ano e meio de expectativa, finalmente fiquei grávida, e percebi que os sintomas de gravidez reais eram diferentes do que aqueles fabricados pelo cérebro de uma mulher com muita vontade de engravidar. Querem ver só?

* Cansaço: certamente o primeiro sintoma que senti. Lembro-me de achar que eu estava completamente fora de forma, pois até para subir escada eu estava molenga. E eu ainda nem sabia que estava grávida, hein? Depois de algumas semanas, além de cansada eu sentia um sono absurdo, daqueles que você não consegue deixar os olhos abertos. Nessa hora o melhor a fazer é dormir, não tem jeito! A grande culpada por isso é a progesterona, hormônio que aumenta muito durante a gravidez.

Publicidade

* Mamas inchadas: outro sintoma de gravidez que dá para se detectar precocemente. Mas se você pensar bem, quando a menstruação está para chegar, muitas vezes as mamas ficam maiores e doloridas, sem que isso signifique que você está grávida. Um pouco depois de saber da minha gestação (que foi descoberta com apenas 4 semanas), de fato as mamas ficaram diferentes, e bem maiores do que costumavam ficar ao final do ciclo menstrual. Também ficaram progressivamente mais escuras, e com veias cada vez mais aparentes ao seu redor.

* Atraso menstrual: sintoma clássico, não é? Toda mulher que atrasa alguns dias, já fica de orelha em pé. Mas saiba que tem muita mulher que apresenta sangramento no início da gestação, entre as quais eu me incluo. Há aquela velha história de que, quando o embrião se fixa no útero (processo que se chama nidação), pode acontecer algum sangramento. De qualquer forma, se seu ciclo estiver atrasado alguns dias, vale a pena fazer o teste de farmácia.

* Enjoos: sim, eu tive, e bastante! Mas eles começaram só algumas semanas depois que descobri estar grávida, por volta da sétima semana de gestação (aliás, eu só sosseguei depois que comecei a tê-los!!!). E eram bem definidos: aconteciam principalmente nas horas em que estava de estômago vazio (logo ao acordar ou horas depois das refeições principais).

* Alterações no olfato: não é frescura, não, posso garantir! Pode ser que você passe a detestar um determinado cheiro durante a gravidez (no meu caso, eu não conseguia mais sentir cheiro de bife na panela ou de alguns produtos de limpeza – era enjoo na certa!). E o olfato ficou bem mais aguçado: eu era capaz de sentir um aroma a metros de distância (o que continuou a acontecer por meses depois que minha filha nasceu).

* Dor de cabeça: infelizmente também senti! O chato é que durante a gravidez muitos medicamentos estão contra-indicados, e você deve conversar com seu obstetra antes de tomar qualquer coisa. Para mim as dores de cabeça só aconteceram depois de algumas semanas de gestação, quando o enjoo começou a diminuir. Mas há quem relate que as dores de cabeça começaram logo nas primeiras semanas.

* Cólicas: senti um pequeno desconforto nas primeiras semanas de gestação e novamente quando a gravidez já estava bem mais avançada. É normal senti-las, mas se estiver preocupada, o melhor sempre é conversar com o médico.

Publicidade

* Vontade de urinar com frequência: quando o embrião começa a produzir a gonadotrofina coriônica (o famoso hormônio hCG), suas idas ao banheiro podem ficar mais frequentes. Mas o bicho pega mesmo no fim da gestação, quando sua bexiga estiver espremida pelo feto. A natureza é sábia: treina a futura mamãe a levantar durante a noite antes mesmo do bebê nascer!

Veja a seguir um vídeo bem bacana no qual eu conto mais sobre os sintomas de gravidez:

E você, que já é mãezinha e acompanha nosso blog, como descobriu que estava grávida? Quais foram os primeiros sintomas que sentiu? Relembre esse momento e conta pra gente!