Aprenda a conservar os alimentos na lancheira

Por 0 Comentários


Escolher uma lancheira adequada e os materiais apropriados para revestir o lanche são pontos tão importantes quanto preparar um cardápio saudável para o filhote levar na escola. Afinal de contas, é fundamental que o pequeno possa desfrutar de um alimento fresquinho e carregado de nutrientes na hora do recreio, concorda? Quer ver como isso é possível? Confira, a seguir, dicas bacanas de como conservar alguns alimentos na lancheira:

Imagem: 123RF

A melhor lancheira

Primeiro é importante saber que, independente do lanche que o seu filho leva na escola, uma lancheira adequada para fazer esse transporte fará uma boa diferença. A melhor opção são as lancheiras térmicas, que conservam os alimentos durante quase duas horas (veja aqui modelos lindos de morrer!). E é possível ainda melhorar o efeito, inserindo uma bolsa de gelo (aquelas de gel, que não fazem sujeira) pequena dentro da lancheira – assim, o lanche fica fresco por oito horas.

Já se o seu filho tiver lancheiras que não sejam térmicas, o ideal é evitar enviar alimentos à escola que fiquem na geladeira (iogurtes, queijos, etc), pois a conservação será comprometida. Geralmente comidas fora da geladeira duram cerca de uma hora apenas – depois estragam.

Conservação

Frutas: se a criança for pequena, mande as frutas picadas, num potinho. Para os maiores, é possível enviar as frutas inteiras. Mas uma dica: se a fruta oxidar com facilidade (como a maçã cortada), envolva-a com um filme de PVC, para que ela não escureça. Ainda sobre potinhos, opte pelas versões bem fechadas e, se enviar a fruta sem o filme, inclua um caldinho de limão ou laranja junto – ingredientes que atrasam a oxidação (processo que deixa as frutas em contato com o ar, fazendo-as escurecer e perder vitaminas). Por esse motivo, também evite o uso de papel alumínio.

Sanduíches: para embrulhar o sanduíche, você pode usar o papel alumínio. Aqui, o material conserva bem, mas é importante evitar recheios como queijos com muita água e outros que estragam rápido, como atum, para o lanche permanecer fresquinho na hora do consumo. Também dá para enviar o recheio separado, dentro de um pote, e a criança monta o sanduíche na hora de comer (se for maiorzinha, claro).

Bolos: envie pedaços já cortados, dentro de potes plásticos. Lembrando que o ideal são os bolos sem cobertura e recheio – primeiro porque são mais saudáveis e, segundo, porque o alimento pode “tombar” na lancheira, de modo que a criança não consiga consumi-lo por completo.

Sucos: opte sempre pelos naturais, preparados em casa, que contém mais nutrientes e são livres de conservantes. Para manter o suco fresquinho na lancheira, coloque-o dentro de uma garrafa térmica e feche bem. Se possível, prepare o suco no mesmo dia, para não perder muitas vitaminas.

Opções quentes: comidas e bebidas quentes não são as melhores alternativas para o lanche, porque esfriam. Porém, caso queira enviar alguma delas ao pequeno, saiba que a maneira mais eficiente de retardar esse processo, no caso das bebidas, é inserindo-as em garrafas térmicas. Já para alimentos quentes, use potes.

Veja também: 5 vilões da lancheira (que devem permanecer longe do seu filho)

Dicas

Outro detalhe importante é manter a higienização da lancheira. O material deve ser limpo diariamente, retirando possíveis resíduos e passando uma esponja macia úmida com detergente. Também é recomendada uma limpeza mais profunda uma vez por semana, feita com um pano embebido em mistura de água sanitária e água (use a medida de duas colheres de sopa de água sanitária para cada litro de água).


 



Arquivado em: Alimentação Tags:

Deixe seu comentário