Dar melatonina para a criança dormir? Veja o que avaliar antes de fazer isso!

Por 0 Comentários


Até poucos anos atrás, pouca gente já havia ouvido falar sobre melatonina. Mas atualmente essa substância está cada vez mais conhecida, principalmente entre os pais de crianças que possuem dificuldade para dormir. Isso porque a melatonina, que nada mais é do que o hormônio indutor do sono (que nosso corpo produz naturalmente), passou a ser também produzida e comercializada. E tem tido a venda em cápsulas bastante popularizada no exterior (por aqui a venda só é legalizada com receita médica), para fazer os pequenos dormirem melhor.

Mas será que é realmente seguro oferecer cápsula de melatonina para a criança dormir? Para ajudar a responder essa pergunta, reuni dados e também informações do pediatra Moises Chencinski sobre o assunto – e você encontra tudo nesse post. Vem ver, é importante se informar!

Imagem: 123RF

Como funciona a cápsula de melatonina?

Hormônio produzido naturalmente pelo próprio organismo quando o ambiente começa a escurecer – e indicador que está chegando a hora de dormir -, a melatonina encontrada em cápsulas é uma versão sintética da substância. Já sua frequência de uso deve ser indicada pelo pediatra (aqui no Brasil, a indicação médica, como falei no início do post, é necessária desde a compra da melatonina, pois não é vendida sem prescrição aos pacientes – ou seja diferente do que ocorre nos EUA).

Em reportagens encontradas na internet, muitos pais relatam os efeitos da cápsula de melatonina nos pequenos. Eles descrevem principalmente que a substância contribui para que crianças agitadas durmam mais rapidamente. Há depoimentos que apontam ainda uma diminuição gradativa da dose até a retirada completa do hormônio, como uma espécie de tratamento para melhorar o sono daqueles pequenos que não dormem com facilidade.

Mas entre os mais beneficiados mesmo pelo uso da cápsula estão crianças autistas ou com outras condições específicas que impedem a produção da melatonina pelo corpo, como cegueira total ou problemas de ordem neurológica (mas são casos bastante raros).

E qual é o problema de utilizar a cápsula de melatonina?

Como se trata de uma substância sintética, a cápsula de melatonina pode gerar efeitos colaterais no organismo da criança. Na verdade, ainda existem poucos estudos que mostrem quais exatamente são esses efeitos, mas é algo que preocupa os médicos (tanto que o uso da substância não é indiscrimado no país).

“Simplesmente não sabemos quais são os potenciais efeitos da melatonina em longo prazo, particularmente quando falamos sobre crianças pequenas. Os pais realmente precisam entender que existem riscos potenciais”, afirma Chencinski.

Como exemplo, é importante ressaltar esta revisão publicada no Journal of Paediatrics and Child Health que mostra como a cápsula de melatonina gerou efeitos profundos nos sistemas cardiovascular, imune, metabólico e reprodutivo de alguns animais em testes.

Além disso, para os adultos, efeitos colaterais como sonolência durante o dia, dores de cabeça e tonturas já são evidentes, assim como uma interferência em questões mais sérias, como no diabetes e na pressão arterial.

E então o que fazer?

Se você estiver cogitando oferecer cápsula de melatonina ao filhote, procure antes o pediatra. Mesmo se pretender adquirir o produto no exterior sem a necessidade de prescrição médica, é muito importante que o profissional avalie se, no caso do seu filho, é realmente necessário assumir os riscos dos possíveis efeitos colaterais para fazê-lo dormir. Talvez ele recomende outros métodos para melhorar o sono do pequeno, que não envolvem o uso de medicações ou substâncias, ok?

Como eu citei anteriormente, existem casos específicos em que a cápsula pode ser utilizada e surtir efeitos benéficos (e, se bem indicada, a melatonina pode realmente ser um auxiliar para tratar desordens de sono). Contudo, é fundamental que o seu uso seja controlado.

Uma dica natural que pode ajudar em casa é recorrer a alimentos que contenham melatonina e/ou outras substâncias que auxiliam no efeito dela – e eu conto quais são nesse post. Mais dicas para melhorar o sono do pequeno você também pode encontrar no blog por aqui.


 



Arquivado em: SaúdeSono do bebê Tags:

Deixe seu comentário