Parto domiciliar: o que é preciso para ter seu filho em casa?

Por 0 Comentários


De uns tempos para cá, o parto em casa vem sendo resgatado por muitas mulheres, que desejam dar à luz de uma maneira mais humanizada, sem intervenções hospitalares. O assunto gera polêmica e divide opiniões, mas a verdade é que vale sempre a máxima: o melhor tipo de parto é aquele que assegura a vida da mãe e do bebê.

Nesse sentido, o parto domiciliar pode, sim, ser uma opção. Mas é fundamental que, assim como em qualquer outro tipo de parto, a mãe esteja ciente de tudo o que ele envolve para fazer uma escolha segura.

No post de hoje, eu falo exatamente sobre isso: quais são as gestantes que podem parir em casa e quais são os cuidados necessários antes do nascimento da criança, para que tudo ocorra da melhor maneira. Quer saber? Então vem ver (e se você é uma mãe que passou pela experiência de dar à luz em casa, não deixe de me contar nos comentários como foi!).

Imagem: 123RF

Quem pode tem um parto domiciliar?

Quem pode parir em casa são mulheres sem histórico de riscos gestacionais e que tenham um pré-natal tranquilo. Outro ponto bastante favorável são aquelas que entram em trabalho de parto naturalmente.

Já para mulheres com gestação considerada de risco pelos médicos (como grávidas de gêmeos, diabéticas, com pressão alta ou pré-eclâmpsia) não é recomendado o parto domiciliar. Isso porque a necessidade de uma cesárea ou qualquer outro tipo de intervenção que só seja possível em um hospital (mesmo que o parto seja normal) é muito grande.

Por isso, se a sua vontade é a de ter seu filho em casa, não deixe de conversar com o obstetra da sua confiança a respeito, para que ele possa orientá-la se essa é uma escolha realmente segura no seu caso.

Busque informação e recorra a uma equipe competente

Quando temos acesso à informação, qualquer escolha fica mais fácil de ser tomada, afinal, ficamos mais seguras, não é mesmo? E com o parto não é diferente. Por isso, se você deseja o parto em casa, procure mulheres do seu convívio que já tenham passado pela experiência e ouça suas histórias. Se não conhecer ninguém tão próxima, no Facebook existem alguns grupos que reúnem essas pessoas (é só digitar na busca).

Além de outras mães, é fundamental escolher uma equipe profissional competente e que atenda ao que você deseja. Por meio de grupos na internet você pode trocar contatos de profissionais. Outra maneira bacana de pesquisar é por meio do site Doulas, que possui um sistema de busca de doulas em todo o Brasil (pessoas que provavelmente fazem parte ou conhecem equipes multiprofissionais que atendam parto domiciliar).

Essas equipes geralmente são compostas por médicos, enfermeiros obstetras e doulas – profissionais que acompanham a mamãe desde o pré-natal, preparando-a para parir em casa (ou ter um parto o mais humanizado possível, mesmo que no hospital). Ter esse contato prévio com eles também é importante para que a mulher se sinta confortável e segura, para que eles participem desse momento tão especial que é o nascimento do filho.

Quais os benefícios do parto domiciliar?

O ambiente acolhedor da casa é um dos maiores benefícios para mãe e filho durante o parto domiciliar. Dentro de casa a mulher se sente segura, confortável e ainda passa a ter mais controle sobre o nascimento do filho (o sonho de muitas mamães!).

Sem contar que a atenção da equipe dentro de casa é exclusiva da mãe – sem a pressa, intervenções e burocracias comuns dos hospitais.

E o que é preciso ter em casa?

Para o parto domiciliar, é preciso ter lençóis descartáveis e toalhas limpas, mas que possam sujar (afinal, vão receber sangue). A gestante pode recorrer ainda a forros de plástico para cobrir a cama onde pretende parir. Outros itens necessários são baldes (para eventuais vômitos) e sacos para lixo (para descarte de tudo o que será usado pela equipe médica).

Mantas limpas para aquecer a mãe (se sentir frio durante o trabalho de parto) e o bebê após o nascimento são mais acessórios importantes. Também são necessários alimentos, afinal, o trabalho de parto pode levar horas.

Vale ressaltar que quando a escolha é pelo parto é domiciliar, muitas mulheres desejam ainda parir na água, o que pode ser feito na banheira, ou em uma piscina inflável, que deve ser cheia com água morna.

E, claro, também é fundamental ter alguém de confiança para dar assistência à mãe e bebê nos dias seguintes ao parto, quando a equipe for embora. No hospital, as mulheres contam com o apoio das enfermeiras, mas em casa não. Essa pessoa ainda precisa levar o pequeno ao pediatra até o quinto dia depois do nascimento, para fazer exames como o teste do pezinho.

Mas não se preocupe: uma equipe multiprofissional competente não deixará faltar nenhuma dessas orientações (e inclusive pode oferecer visitas em casa depois do parto para qualquer necessidade).

Esteja atenta aos riscos

Não tem jeito: qualquer parto envolve riscos. Por isso, se a decisão for parir em casa, é fundamental que haja um acesso fácil ao hospital no caso de alguma complicação durante o trabalho de parto.

Mesmo que a equipe que atenda em casa tenha conhecimento, não são todos os procedimentos médicos que podem ser feitos fora do hospital – alguns precisam de equipamentos e uma estrutura que só esse local oferece.

Por isso, é muito importante estar prontificado a qualquer possível emergência. E certifique-se de que a equipe domiciliar esteja ciente e preparada para isso também (o plano B tem que ser bem combinado entre você e seu médico)!

E aos valores

Não são todos os planos de saúde que dão assistência à mãe no parto domiciliar. Se você tiver um, não deixe de verificar como funciona a cobertura nesse caso. Geralmente a família é que precisa arcar, de forma particular, com todas as despesas (equipe e acessórios), que não costumam ser baratos. Verifique tudo com antecedência para ver se você está disposta também do ponto de vista financeiro.

Parto humanizado: no hospital também dá!

Acho que é importante enfatizar que também é possível realizar um parto humanizado dentro do hospital. Para que isso realmente aconteça, mais uma vez: escolha uma equipe competente e que atenda aos seus desejos. Alguns hospitais dispõem ainda de banheiras, bolas de pilates e outros acessórios para colaborar com o trabalho de parto. Pesquise tudo isso muito bem, com antecedência, para que tudo ocorra da maneira esperada (mesmo que surpresas apareçam pelo caminho). E lembre-se: você é a protagonista desse momento, faça isso valer!






Arquivado em: MaternidadeSaúde Tags:

Deixe seu comentário