O que o bebê sente dentro da barriga?

Por 0 Comentários


Para mim, a gravidez foi um momento vivido de forma muito especial e intensa! Eu queria muito me conectar com Catarina, que estava dentro da barriga, por isso conversava diariamente com a pequena, explicava que ela estava crescendo, se desenvolvendo, para chegar ao nosso mundo. Quando, enfim, ela começou a se mexer, essa comunicação que estabelecemos se tornou ainda mais importante! E tenho certeza de que falar com ela me acalmava, e a preparava para nascer (vocês, que já são mães, também sentiram o mesmo?).

Aqui no blog, já falei em alguns posts sobre a importância de conversar com o bebê durante a gestação. Vários estudos mostram que a prática é benéfica para o desenvolvimento dos pequenos, que desde a vida intra-uterina já conseguem nos ouvir – e fazem ainda outras coisas por lá, quer ver só?

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Comunicação durante a gravidez

No terceiro mês de gestação, o bebê já está formadinho dentro da barriga (só precisa crescer, é claro) e seu aparelho auditivo é capaz de perceber sons. Além dos barulhos internos do organismo da mãe, ele também consegue ouvir o que vem de fora – por isso você pode (e deve!) conversar com o filhote, que ele vai te escutar. Incentive o papai e os outros irmãos a fazerem o mesmo, pois nessa fase a criança é capaz de distinguir diferentes vozes.

E olha só esse segredinho: quando a mãe se sente bem (em situações em que relaxa e sente prazer), ela libera determinadas substâncias no corpo (como a ocitocina, o chamado hormônio do amor) que chegam até o feto – e, consequentemente, ele também é beneficiado por seus efeitos. Por isso é que esses momentos de conversa fazem bem à criança: geralmente as situações em que a mãe fala com o pequeno ou canta para ele são aquelas em que está mais relaxada, assim como quando ela ouve uma música de que gosta (portanto não existem regras quanto a estilos que mais agradem os bebês – o que a mãe se sentir bem ouvindo, é o pequeno se sentirá também).

Mas lembre-se de que o mesmo vale para sons que são desagradáveis para a mãe. Ou seja, se ela ouvir algo irritante e se sentir incomodada, como barulhos estridentes, o filhote também terá essa percepção.

 

O que mais o bebê sente dentro da barriga?

O filhote também sente a frequência cardíaca e respiratória da mãe. Assim, quando seu coração bate mais rápido ou a respiração fica mais forte (como durante a prática de atividades físicas), ele sente.

Outra situação perceptível para o bebê é quando os pais estão fazendo sexo (mas não se preocupe com isso, pois o fato é sentido positivamente!). A prática só faz bem para ele: além da mãe sentir prazer (e liberar os hormônios benéficos que ele também recebe), o pequeno recebe mais nutrientes, porque o fluxo sanguíneo na região genital e no útero fica mais intenso pela excitação sexual.

Ainda dentro da barriga, a criança sonha (por isso também que é importante conversar com ela para mantê-la relaxada, pois os sonhos refletem como foi “o dia” dela), boceja e chupa o dedo. E, claro, ela também se mexe, em ritmo que irá aumentar gradualmente (os famosos chutes são mexidas do pequeno, que, em geral, começam a ser sentidas por volta da vigésima semana de gravidez e costumam ser mais intensas depois que a mãe come, já que o filhote fica com mais energia após as refeições).




Arquivado em: Gravidez Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail