O dia em que tudo mudou

Por 35 Comentários


Agora há pouco eu estava assistindo a um programa de televisão, no qual havia um casal às vésperas do nascimento do filho. Ela, esplendorosa, com aquela barriga linda e um sorriso estampado no rosto. Ele, animado com o nascimento do bebê, fazendo mil considerações sobre a mudança pela qual sua vida passaria em breve. E eu, do lado de cá da tela, pensando: “se você acha que sua vida vai mudar, espere só até seu filho nascer. Porque por mais que você imagine, não tem a mínima ideia até que isso de fato aconteça”.

Adrian Dreßler via Compfight cc

Adrian Dreßler/Creative Commons

Tenho pensado muito sobre o dia em que Catarina nasceu. Talvez porque ela tenha me pedido para contar como foi; talvez por ter certeza de que não passarei por outro dia como esse em minha vida. Mas hoje, três anos e meio depois, vejo que foi ali o início da maior transformação pela qual já passei. Não dá para voltar atrás – e não estou falando do corpo (porque essa é a parte que menos mudou), estou falando do coração.

O dia em que um filho nasce é aquele em que você deixa de ser cuidado para cuidar. Você deixa de ser protegido, para proteger. E isso cansa, dói, desgasta, a ponto de te fazer chorar, por vezes. É como se alguém desse uma martelada no seu coração, para quebrar toda a casca dura que existe em volta. Porque é preciso abrir, para que você consiga aprender a amar de verdade! Você acha que não vai conseguir dar conta, que nunca mais terá um momento de paz, que sua vida se resumirá à rotina diária (pesada) dos primeiros meses.

Mas o dia em que um filho nasce é também o dia em que você nasce de novo. Porque na hora em que aquela casca é quebrada, você descobre lá dentro força e coragem para ser a mãe ou o pai que seu filho precisa que você seja. Você percebe que só existe um caminha a seguir: para frente! Aí você se despede de quem você foi, com a sensação de que mudou para melhor.




Arquivado em: Papo de mãePopular Tags:

Comentários (35)

Trackback URL

  1. Laura disse:

    A mais pura verdade!!!
    E o mais engraçado é que a gente se esquece de como érramos antes dos filhos… Rs
    A minha tem apenas 7 meses e eu e marido já não lembramos mais das nossas vidas sem a nossa pequena. Parece que ela sempre esteve aqui conosco.
    E é bem o que vc falou, antes deles nascerem a gente não tem noção de quanto nossa vida e nós vamos mudar…

  2. Carolina disse:

    É uma grande verdade isso. Tudo muda! E agora estou passando por uma nova mudança com a chegada de outra menina na minha vida. E pra ser sincera eu achei que seria mais fácil por achar que tinha experiência, mas na verdade é que ninguém é igual a ninguém e Beatriz chegou e me mostrou isso, estou aprendendo tudo de novo de maneira diferente de como é ser mãe de um ser individual e singular, muito especial a maternidade, nada me faz mais feliz!

  3. Barbara disse:

    E como mudamos…para melhor! Não pude deixar de me emocionar com seu post! Quase 40 semanas do segundo filho e ansiosa para reviver novamente essa fase tão terna, tão transformadora! Mudei muito… em tudo! E tenho certeza que essa nova mulher, mãe, mais segura e mais amorosa, é a melhor coisa que eu podia ter me transformado!

  4. Melissa Peres disse:

    Lindo! Em lágrimas, não vejo a hora de ver minha princesa!

  5. Exatamente assim…é tanto amor que chega a doer…

  6. linda menssagem estou muito anciosa pela chegada do guilherme

  7. Adorei e achei mto verdadeiro. Realmente é isso q acontece qdo nos tornamos mãe. Mas é tudo maravilhoso…

  8. João P. P. disse:

    Perfeito!!!

  9. A mais pura verdade.
    Perfeito!

  10. A mais pura verdade.
    Perfeito!

  11. Iasmine Polly disse:

    Que post mais lindo *o* ainda não sou mãe mas pretendo 🙂

  12. Renata Oliveira disse:

    Concordo plenamente! Muito lindo amei.

  13. Fabianna Guimarães disse:

    Perfeito…foi isso mesmo que aconteceu comigo quando minha Maria Cecília nasceu!

  14. Daiana Oliveira disse:

    Verdade!!! é um amor inexplicavel….é de dor o coração,mas é o que amamos fazer cuidar!!!

  15. Verônica Borges disse:

    Lindas palavras, um filho nos transforma para melhor. É cansativo e ao mesmo tempo prazeroso, é reconfortante ver aquele sorriso lindo sem dentinhos, sentir minha Ângela perto de mim é a melhor coisa que existe!!!

  16. Monyk disse:

    “(…) Aí você se despede de quem você foi”…é assim que me sinto diante da vida neste momento, com um filho de 01 ano e 4 meses.Um fofo!

  17. Jady Mendonça disse:

    Muito bacana o texto. Conseguiu traduzir em um texto curto o que nós, mães sentimos.

  18. Joseani Nascimento disse:

    Linda…Amiga, você é uma super mamãe!

  19. neide disse:

    É exatamente assim que me sinto a 4 anos, 3 meses e 14 dias!!!

  20. Pri Teixeira disse:

    E um amor que só aumenta a cada dia !!!❤️

  21. Ola Adorei esse site as matérias aqui são otimas e muito úteis e gostaria de falar um lugar ótimo onde faço as lembrancinhas da minha filha já a alguns anos, eles são muito atenciosos fazem as lembrancinhas de aniversario personalizadas mais lindas que já vi e mandam sempre no prazo correto, vale a pena e fica a dica aqui. Gostei tanto do atendimento que sempre recomendo para minhas amigas.
    Se quiserem conferir e só acessar o site deles http://www.babyemotion.com.br

  22. Luana karla disse:

    Você descreveu exatamente o que sentir qnd o Arthur nasceu
    No primeiro mês foi difícil,cólicas e eu me sentindo incapaz,mais tirava força não sei de onde pra ficar acordada com ele.
    Hoje ele está com 3 meses e eu me sinto em lua de mel com ele
    Cada dia ele me surpreende mais.

  23. Alice disse:

    Olá Nivea. Adoro muito este post. Já perdi as contas de quantas vezes ja o li. É a pura verdade. O meu bebê ja esta com 3 meses.
    Parabéns pelo blog. Bjus

  24. Leila disse:

    Olá Nivea, gosto muito do seu blog. Tenho uma filha de 9 meses e esse texto em especial mexeu e mexe muito comigo pois é exatamente isso que acontece quando nasce um filho, deixamos de ser cuidados para cuidar, e isso é um processo sem volta. Dói mas ao mesmo tempo é maravilhoso. Parabéns pelo blog.
    Bjo

  25. Dani disse:

    Minha filhinha está com 2 meses , e tenho 13 anos de casada , e ainda hj dizia chorando para meu marido de como sinto falta de sair pra jantar fora, viajar , assistir vários filmes agarradinhos de domingo , tomar banho demorado , simplesmente pegar minha bolsa e a chave do carro e sair, saudade de mim de nós … Ai ele me disse calma Dani daqui algum tempo vmos fazer tudo isso á três e vai ser bem melhor ! Fato tem momentos que bate o desespero e parece q nossas Vidas nunca mais voltará ao normal , e talvez não volte mesmo , mas ele tem razão , mesmo assim será maravilhoso porque tenho o maior e melhor presente que Deus poderia ter me dado em meus braços , minha filha minha Vida e pronto .

  26. Ellen disse:

    Achei perfeito !
    “você deixa de ser protegido para proteger ” é exato.
    As vezes, sei que é errado mas, eu acabo esquecendo que eu sou a Ellen, e não só a mãe do Bernardo.
    Quando meu celular toda, meu corpo gela começando do dedinho até o ultimo fio com medo de ser da escola.
    Ainda com 11 meses, acho que não vou dar conta, que estou deixando alguma coisa para trás..
    Hoje sou muito melhor que antes, ele me trouxe a essência, o lado bom em tudo.

  27. Flávia disse:

    Como eu amo esse blog. Vc consegue Dizer td o que sinto mas não consigo expressar em palavras. Parabéns.

  28. NinaVillar disse:

    Nossa,estou com medo dessas mudanças…acabei de descobri que estou grávida. Lindo texto,me emocionei.

  29. Fabiana disse:

    Que linda mensagem!!! Que amor mais delicioso de se viver!

  30. Karin disse:

    Pena quando o pai não muda junto….
    Minha vida é minha filha, imensamente desejada. E quando chega o fds, quero sair a 3, passear juntos. Mas o pai luta com unhas e dentes para sair sozinho. Cada um com suas prioridades, se eu pudesse fazê-lo entender o quão preciosa é a família!

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail