Muitas mulheres se perguntam se é possível passar pelas contrações de forma tranquila, especialmente porque depois de ver muitas imagens de parto, em novelas e filmes, que assustam qualquer mulher!

Porém, é importante você ter em mente que estas cenas tratam-se de dramaturgia, e muitas vezes a atriz sequer viveu um parto e, portanto, nem sabe a intensidade da dor para atuar de uma maneira coerente com a realidade.

Considerando isso, você já pode se tranquilizar: nem tudo que vemos na TV é real. Além disso, outras considerações importantes podem lhe ajudar a ter um parto mais calmo e menos dolorido. Quer saber quais? Então acompanha esse nosso conteúdo de hoje!

Veja também: Útero retrovertido: causas, fertilidade, tratamento e mais

Publicidade
 passar pelas contrações de forma tranquila

Gestante com dores. Foto: Freepik

É possível passar pelas contrações de forma tranquila?

Como mencionamos acima, nem tudo que vemos ou ouvimos é uma verdade absoluta. Primeiro porque o que vemos em filmes e séries pode retratar algo mais exagerado e dramático, segundo porque todas as mulheres possuem uma tolerância diferente à dor. Ou seja, o que é dolorido para a sua amiga, pode até passar despercebido por você!

Entretanto, é claro que as contrações podem provocar um certo desconforto. Para algumas mulheres, esse desconforto pode ser maior e, para outras, menor. Porém, isso não quer dizer que é algo extremamente difícil e “insuportável”. Lembre-se: o corpo da mulher tem todos os subsídios para passar pelo parto normal, salvo em casos de comorbidades e gravidezes de risco.

Considerando isso, comece a mentalizar que você pode, sim, passar pelas contrações de uma forma tranquila. Para isso, é preciso criar uma atmosfera de menor ansiedade, estresse e mais paciência durante o processo. No decorrer do nosso conteúdo você verá sugestões importantes para o momento do parto.

 passar pelas contrações de forma tranquila

Gestante com máscara de proteção. Foto: Freepik

A cada contração, o nascimento do seu filho está mais próximo

Uma forma de desenvolver a tranquilidade diante da situação é mentalizar que a cada nova contração, o seu filho está mais próximo de nascer. Ou seja, a cada “onda” de dor que vem e vai, é uma contração a menos para ter o bebê no seu colo.

Publicidade

Acredite, esta pequena mudança nos pensamentos já é capaz de desencadear um efeito muito intenso em nosso psicológico, fazendo com que tenhamos mais força e resistência à qualquer desconforto ou dor que possa surgir durante o trabalho de parto.

Em paralelo a isso, lembre-se de mentalizar que você é capaz de passar por isso e que você fará isso para ter o seu bebê o quanto antes com você. Entenda que as dores são para dar passagem para uma nova fase da sua vida, além de que elas não representam um problema, uma doença ou algo ruim. Mas sim, ela está associada com o nascimento do seu “pacotinho de amor”.

Veja também: Contrações de parto: como identificar? Quais os sintomas?

passar pelas contrações de forma tranquila

Mulher grávida deitada. Foto: Freepik

Você não sente dores nos intervalos

Outro ponto importante que nem todas as mulheres sabem é que durante os intervalos das contrações você não sentirá dor. Você pode até sentir um cansaço, porém, a dor não existirá neste instante.

Mentalizar isso fará com que você, no momento em que estiver sentindo uma contração, respire fundo e se tranquilize pensando que ela logo passará. E quando ela passar, você novamente estará mais perto de segurar o seu bebê, como mencionamos acima.

Publicidade

Veja a contração como uma “onda” que cresce e diminui

Procure sempre imaginar a sua contração como uma “onda”. A onda começa a crescer, se forma e no fim ela quebra antes de “invadir” a praia. Imaginar a contração dessa forma faz com que você perceba que é forte e que a onda irá quebrar, cedo ou tarde. Ou seja, a dor irá diminuir e você sentirá um relaxamento em seguida, durante todo o intervalo das contrações.

Esse tipo de pensamento impede que você se desespere durante o pico da dor, pois saberá que assim como acontece com qualquer tipo de “cólica”, a dor tende a ir diminuindo e para por um intervalo de tempo.

Leia mais: Prós e contras do parto na água – Guia completo!

Mulher grávida na cama. Foto: Freepik

Nas primeiras contrações, tome um banho quente

Sabemos que a mulher não deve ir ao hospital logo na primeira contração. Mas sim, é preciso aguardar o momento certo para ocupar um leito na clínica que ela deseja ter o seu parto.

Com isso em mente, sabemos também que nas primeiras contrações a futura mamãe poderá ficar em casa, aguardando que os intervalos diminuam de 30 minutos para 5. Neste meio tempo, a mulher pode tomar um banho quente, deixando a água cair em suas costas, especialmente na lombar.

A água quente fará com que a irrigação sanguínea melhore, proporcionando um relaxamento maior para os músculos do corpo. Em decorrência disso, a tendência é que a dor diminua, pelo menos um pouco, fazendo com que a mulher tenha menos desconforto.

Peça para seu parceiro(a) fazer massagens nas suas costas

Outra maneira de passar pelas contrações de forma tranquila é solicitando que o seu acompanhante faça uma massagem nas suas costas. Movimentos circulares na região da lombar pode aliviar a dor da contração, fazendo com que o momento seja ainda mais suportável e possível, até mesmo para as mulheres mais sensíveis à dor.

Mulher grávida com contrações. Foto: Freepik

Para este tipo de massagem, a mulher pode ficar na posição de cócoras, por exemplo, enquanto o parceiro(a) a massageia para aliviar as dores.

Leia mais: Cólicas na gravidez: o que é normal e quando se preocupar?

Encontre a posição mais confortável possível

Você não precisa se deitar ou se sentar porque alguém simplesmente mandou que você fizesse isso. Pelo contrário! Quem irá ditar a posição mais confortável durante as contrações é você mesma. Sendo assim, caminhe, se agache, sente, deite de lado, faça movimentos diferentes até encontrar uma posição que possa representar um alívio da dor.

Depois de encontrar a posição, mantenha a repetição dela até que as contrações deem a entender que é o momento de você se preparar para dar à luz ao bebê.

Vale ressaltar que a posição confortável pode mudar de acordo com o aumento da intensidade das dores. Por isso, você pode ir experimentando novas possibilidades para passar pelas contrações de forma tranquila.

Passar pelas contrações de forma tranquila: Pratique técnicas de relaxamento

As técnicas de relaxamento também podem lhe ajudar a acalmar a ansiedade e a diminuir as dores. Para isso, você pode respirar fundo pelo nariz e expirar pela boca, fazendo uma respiração lenta e muito profunda.

Essa respiração lenta levará mais oxigenação para o seu corpo, fazendo com que as dores diminuam e o trabalho de parto seja mais fácil. Além disso, você consegue se tranquilizar e diminuir toda a pressão que a ansiedade pode gerar neste momento.

Afinal, procurar manter a calma é fundamental para conseguir passar pelo parto da forma menos dolorida possível. Quanto mais calma e concentrada você estiver, menor serão os desconfortos, pois você entende que, na medida do possível, tem o controle do seu corpo.

Mulher grávida com dores de contração. Foto: Freepik

Passar pelas contrações de forma tranquila:                                                               Você poderá tomar anestesia – e é você quem escolhe o momento

Outro fator que ajuda você a passar pelas contrações de forma tranquila é que, em determinado momento do trabalho de parto, você poderá tomar um analgésico forte/uma anestesia.

E para que você fique ainda mais tranquila, lembre-se que quem aponta se é o momento ou não, de tomar determinado medicamento, é você mesma. Só você sabe até que ponto pode suportar o desconforto e, a partir do momento em que se torna muito difícil, você poderá tomar o medicamento.

Portanto, não se desespere! Como mencionamos, o parto não é como o que aparece na TV e pode ser muito mais tranquilo do que você imagina. Lembre-se de preparar a sua mente para o momento e mantenha a calma. Além disso, tirar todas as dúvidas com o seu médico também pode lhe ajudar. Pense nisso!

Leia agora: Fazer Parto na água: Toda mulher pode?