Contrações de treinamento: quais são os sintomas?

Por 0 Comentários


Quando falamos em contrações, logo pensamos nas contrações de parto, aquelas que indicam que chegou a hora de o bebê nascer! Contudo, muitas grávidas podem começar a sentir contrações alguns dias e até semanas antes da data do parto, sabia? São as chamadas contrações de treinamento (ou de Braxton-Hicks). Elas recebem esse nome porque os médicos as descrevem como um treino feito pelo próprio corpo para o momento do parto. Nesse post falamos mais sobre elas, vem dar uma espiada:

Imagem: 123RF

Quais os sintomas das contrações de treinamento? Como diferem das contrações de parto?

Ao contrário das contrações de parto, que chegam uma seguida da outra, com força e ritmo (de 20 em 20 minutos, depois de 15 em 15, de 10 em 10, com frequências ritmadas e com intervalos que vão diminuindo), as contrações de treinamento ocorrem apenas poucas vezes por dia, são rápidas (não ultrapassam 1 minuto) e não ficam mais fortes. Mais uma característica é a irregularidade, ou seja, não tem um ritmo definido e constante (como ocorre com as contrações de parto, como já dito).

Geralmente as contrações de treinamento atingem somente uma parte da barriga – diferente das de parto que, por serem intensas, pegam a barriga toda e às vezes até as costas. Outra diferença importante entre elas é que, normalmente, as contrações de treinamento param quando você muda de posição ou passa a fazer outra atividade, o que não vai ocorrer quando a hora do nascimento chegar!

As contrações de treinamento podem causar desconforto (especialmente quando a data do parto se aproxima, pelo aumento da intensidade). Se isso ocorrer, tente mudar de posição (ou passar a fazer uma atividade diferente) ou então faça algo para relaxar, como tomar um banho morno ou água.

Quando as contrações treinamento começam a acontecer?

Em geral esse tipo de contração surge quando a gestante entra no terceiro trimestre de gestação, embora possa acontecer antes, principalmente quando não se trata da primeira gestação. Já as contrações de parto são esperadas entre a 37ª e a 42ª semanas.

Dicas sobre as contrações de treinamento

O importante é saber diferenciar as contrações de treinamento das de parto. Para isso, preste atenção especialmente à frequência: se não tiver uma fixa, provavelmente são de treinamento (já que as contrações de parto são caracterizadas por seu ritmo determinado como, por exemplo, três contrações de cerca de um minuto a cada 10).

Vale destacar ainda que, apesar de as contrações de treinamento serem incômodas, elas podem servir para você treinar a respiração – algo que será útil futuramente, quando o parto finalmente chegar! Tente focar na inspiração e expiração, lenta e constante, tirando o foco da dor que está sentindo.

Por outro lado, se você ainda estiver distante da data prevista para o nascimento do bebê e as contrações estiverem vindo com tudo (e aparentam ser de parto) procure atendimento, pois pode se tratar de um parto prematuro.

Como saber quando procurar o médico ou correr para a maternidade?

Principalmente depois da 34ª semana a gestante deve ficar atenta às contrações, e, suspeitando de que o trabalho de parto tenha se iniciado, procurar um atendimento médico. Portanto, ligue para seu obstetra se você notar o seguinte:

  • Contrações com mais de 30 segundos e que ocorrem duas ou três vezes num intervalo de 10 minutos.
  • Contrações ritmadas entre a 34ª e a 36ª semanas.
  • Contrações acompanhadas de corrimento rosado ou sangramento vaginal.

 



Arquivado em: Gravidez Tags:

Deixe seu comentário