Se há mudanças no nosso corpo na gravidez, imagine então as transformações pelas quais nossos filhos passam ainda nos primeiros meses de vida. Eles mudam muito, e em muito pouco tempo. E por isso, especialmente os pais de primeira viagem podem estranhar algumas dessas mudanças no recém-nascido.

Mas calma, é só o seu bebê que está crescendo e, finalmente, “tomando forma” de quem ele é. A seguir, veja algumas das mudanças no recém-nascido mais comuns no início da vida.

Mudanças no recém-nascido

Imagem: 123RF

7 Mudanças no recém-nascido

Primeira mudança: os cabelos vão cair

Você adorou que seu bebê nasceu cabeludo? Então se prepare para esta notícia: os cabelinhos dele irão cair ainda nos primeiros meses. A queda não costuma ocorrer de uma única vez, e você notará pequenas falhas na cabecinha do filhote. Esse processo é necessário para que os fios definitivos nasçam. Mas calma que tem mais mudanças nos cabelos do bebê: os primeiros fios definitivos costumam ser mais finos e claros, porque a criança produz menos pigmentação que o adulto (quem não conhece aquela história: “meu cabelo era clarinho quando eu era bebê, mas escureceu com o tempo?”). É entre o segundo e o terceiro anos de vida que o cabelo vai adquirindo a forma e a cor definitivas, esta geralmente mais escura.

Publicidade

E os olhos mudar de cor

Praticamente todos os bebês nascem com os olhos acinzentados ou com tom azul-escuro. O que acontece é o mesmo que a história dos cabelos: a melanina, que determina a cor dos olhos, da pele e dos cabelos, é produzida gradativamente. Portanto, durante o primeiro ano, a cor dos olhos do bebê muda, de acordo com a quantidade de melanina produzida pelo organismo. O que acontece é o seguinte: se a produção continuar pequena, os olhinhos do filhote se manterão claros (azuis, com quantidade mínima de melanina, ou verdes, se uma quantidade um pouco maior do pigmento for produzida). E se a produção for grande, os olhos serão castanhos ou pretos.

Você pode não notar a cor da pele logo de cara

Os bebês geralmente nascem com a pele avermelhada, porque ela é ainda muito fina, quase transparente e a circulação de sangue é irregular. O tom vai mudando ao longo dos dias. Por volta do terceiro dia de vida, alguns recém-nascidos ainda ficam com a pele amarelada, devido à icterícia. A pele escurece ao longo dos dias e, aos 6 meses, a definição da cor já costuma ter sido estabelecida.

“Do nada”, ele cresce

Pico de crescimento é a denominação para as fases em que o bebê cresce rapidamente, e ele corresponde a uma das mudanças no recém-nascido mais intensas. Cada criança tem o seu padrão, mas todas elas passam por esse crescimento que parece ocorrer “do nada”. Sabe o que acontece? O pequeno cresce em média 1 cm por dia, enquanto dorme! Isso ainda no primeiro ano. Geralmente, na segunda semana acontece o primeiro pico. E ele também deve ganhar peso.

Antes rapidamente satisfeito, agora insaciável

Ainda sobre picos de crescimento, uma das características de que o bebê está passando por esse momento é o aumento da fome. Durante o pico de crescimento, muitas crianças sentem fome em um menor intervalo de tempo (e pode até ser que você já tenha estabelecido uma rotina de alimentação com o pequeno, mas ele vai querer se alimentar mais). Isso é normal, assim como acordar mais vezes durante a noite.

Veja também: O Sono Infantil: Picos de Crescimento e Saltos no Desenvolvimento

Uma mudança no recém-nascido que traz dúvidas: o cocô!

Nos primeiros dias de vida, o bebê evacua mecônio, substância de aspecto verde-escuro (quase preto) e pegajosa. Depois, as fezes passam a ser mais líquidas e pastosas, já que a alimentação nos primeiros meses é composta somente por leite. O cocô do bebê vai endurecendo à medida que a introdução alimentar vai sendo iniciada e, por conta dos novos alimentos na dieta, é comum notar uma cor diferente ou mesmo pedacinhos de alimento nas fezes da criança.

Publicidade

O choro não vai ser sempre o mesmo

Desde o primeiro dia de vida a criança chora. Porém, à medida que amadurece, ela vai gritar mais forte, mais alto e mais insistentemente para ter seus pedidos atendidos. Se isso não parece ser muito legal, vale saber que, conforme o bebê vai crescendo, ele demonstra outros sinais, diferentes, para refletir seus diferentes desejos (o que ajuda a acabar com uma crise de choro com mais eficiência!). Por exemplo: se faz tempo que ele mamou, está fazendo biquinho e procurando o que sugar, é possível que esteja demonstrando sinais de fome. Se está se contorcendo, deve estar com a fralda suja ou incomodado com alguma coisa. Ficou vermelho e está fazendo força? Pode ser um cocô que não quer sair tão facilmente. E por aí vai…

E você? O que notou de mudança no seu filho nos primeiros meses e que te surpreendeu? Conta nos comentários!

Veja também: Soluço do Bebê – como evitar e fazer parar