5 dicas para montar um quarto de bebê que vai durar muito tempo (e crescer com seu filho)!

Por 1 Comentário


Quando montei o primeiro quarto de Catarina, eu estava completamente apaixonada pelo mundo dos bebês. Minha vontade era montar um quartinho delicado, totalmente preparado para receber um bebezinho lindo e rechonchudo. Até que algumas amigas mais experientes levantaram a questão: você tem certeza de que não vai ter que mudar muita coisa em menos de 3 anos? Foi então que eu parei para pensar no assunto, e cheguei à conclusão de que poderia fazer um projeto que crescesse com a pequena, sem necessidade de muitas trocas. Foi uma decisão bastante acertada, pois acabou dando muito menos trabalho e significou uma grande economia, uma vez que muitos itens foram aproveitados até a fase de criança da pequena.

Se você também está pensando em projetar um quarto de bebê que dure bastante tempo, vai gostar do post de hoje. Nele eu dou algumas dicas e conto minha experiência, para que você possa aproveita-la aí na sua casa. Evidentemente alguns móveis terão que ser trocados depois de alguns anos – e você pode ser ainda mais inteligente do que eu fui na escolha do mobiliário, e aproveita-lo mais do que aproveitei o meu. Vem dar uma espiadinha então nessas 5 dicas para fazer um quarto na medida, sustentável, e que dure bastante tempo!

Imagem: 123RF

  1. Opte pelo trocador em outros móveis: ao invés de designar um móvel específico para servir exclusivamente como trocador do bebê, você pode pensar em outro, como uma cômoda, que possa ser reaproveitado pela criança depois. Ou até mesmo uma mesa que, futuramente, vire uma escrivaninha. A cômoda de Catarina, por exemplo, ainda está em uso no quarto – e olha que ela já tem 6 anos! É uma baita ajuda para guardar as roupas de uso mais frequente (o acesso é ainda mais fácil do que no armário).
  2. Pense em uma cama que pode ser reaproveitada: além do berço, muitos pais optam por colocar no quarto do bebê um sofá ou mesmo uma cama auxiliar, que acomoda quem estiver cuidando do pequeno no espaço. Se você for investir nisso, é interessante adquirir um móvel confortável, que já possa servir para a criança dormir depois que deixar o berço. Prefira modelos neutros de cama, principalmente se tiver um menino em casa (dificilmente seu filho vai gostar de dormir em uma cama cheia de “rococó”). Dessa forma a cama de solteiro da criança já está comprada!
  3. Invista em paredes menos infantis: é comum pensarmos em papéis de parede para decorar o quarto do bebê. A opção é bem bacana, mas, se a ideia é que o quarto continue a ser usado pela criança por anos, é interessante escolher opções com estampas mais neutras e menos “infantilizadas”. Inicialmente eu tinha pensado em um papel com ursinhos para o quarto da Cacá, mas acabei optando por colar adesivos com cores mais vivas, menos pastéis, pois achei que agradaria mais quando ela crescesse um pouco. No ano passado troquei de apartamento e fizemos um novo quarto para ela, agora com um papel de parede floral, que provavelmente ficará até a adolescência.
  4. Reaproveite os móveis específicos: Há alguns itens bem específicos de um quarto de bebê, como o berço e a poltrona de amamentação. Para o berço, sugiro que você compre pelo menos um modelo que vire mini-cama depois, como era o meu. Mas há atualmente móveis que vão além: que se transformam, inclusive, em uma cama de solteiro convencional e um criado-mudo (como eu comentei aqui). Se você for o tipo de mãe criativa, dá também para aproveitar o berço de muitas outras formas – transformando-o em sofá ou escrivaninha, por exemplo (veja abaixo). Já em relação à poltrona de amamentação, opte por um modelo que possa ser usado inclusive na sala depois.

Veja mais dicas para reaproveitar o berço e outros móveis aqui.

  1. Pense em objetos para a criança mais velha: sabe o kit de higiene que fica junto ao trocador? Aqui ele virou caixinhas que grudam lápis e giz de cera na escrivaninha da Cacá. Esse é um exemplo de que dá para comprar objetos de decoração com um olhar a mais, que antecipa seu uso numa fase futura da criança. Tendo isso em mente certamente você conseguirá aumentar (em muito!) o tempo de vida útil do quarto do seu bebê.

 



Arquivado em: DecoraçãoVida sustentável Tags:

Comentários (1)

Trackback URL

  1. paulinha disse:

    Inspirador para futura mamães como eu que estão a procura de novidades para montar o quarto do bebê. Adorei!!

Deixe seu comentário