A importância de estimular a independência do seu filho

Por 0 Comentários


Há um certo tempo que eu queria comentar com vocês uma mudança muito positiva que tem acontecido aqui em casa: o notável aumento de independência de Catarina. E não só no aspecto emocional, como também em atividades corriqueiras do seu dia a dia. Eu me lembro que uns meses atrás li alguns textos na internet que contavam sobre atividades que as crianças podem fazer sem ajuda, e como realizá-las ajudava em seu desenvolvimento. E ficava me perguntando: mas será que devo deixar a pequena fazer isso, ou aquilo sozinha? Será que é cedo, ou estou demorando demais para incentivá-la?

A verdade é que esse processo se deu de maneira natural, sem que eu fizesse esforço (e sem fazer força contrária também – deixando que Catarina explorasse melhor o espaço e suas possibilidades, sem freá-la). E quando percebi, ela já estava pegando água sem ajuda no copinho apropriado para ela  (ao invés de ficar pedindo e esperando ser atendida), preparando algumas comidinhas simples que só precisem ser misturadinhas, e até deixando sua lancheira em ordem (claro que não acontece todos os dias! Continuo preparando na maioria das vezes, mas deixo que ela faça de vez em quando, para aprender como se faz e para se sentir orgulhosa de estar crescendo!).

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Hoje, aos cinco anos, Catarina já sabe:

– Pegar água no filtro, que fica a seu alcance.

– Alcançar bebidas e comidinhas na geladeira (até pelo aumento de sua altura, a tarefa se tornou possível).

– Servir-se de frutinhas que não precisam ser descascadas – combinamos que aquelas que dependem de faca ainda devem ser pedidas para a mamãe.

– Preparar o leite antes de dormir sem ajuda (ela mistura o leite com o Sustain Júnior da Danone, que estamos usando atualmente. Ela gosta muito do sabor chocolate, que tem o menor teor de açúcares da categoria*, e do Vitamina de Frutas que é zero adição de açúcares).

Só para citar alguns exemplos do que faz na cozinha. Além disso, sabe:

– Escolher roupas e sapatos (com algumas dicas da mãe, para que minimamente combinem entre si).

– Escovar os dentes. Mas uma vez por dia eu faço a tarefa, para ter certeza de que ficaram bem escovados, antes de dormir. Aliás, essa é uma excelente dica para fazer com os pequenos, porque eles vão adquirindo coordenação motora para executarem a tarefa por si mesmos, mas você garante que a higiene bucal está sendo bem conduzida durante o processo.

– Lavar-se durante o banho (mas ainda não sabe lavar o cabelo). Com a minha “esfregada” final para tirar toda a areia da escola, claro!

Enfim, achei legal compartilhar essas pequenas conquistas dela com vocês, para mostrar como é bonito ver um filho se tornando autônomo! Minha dica para essa fase é deixar que “os pequenos exploradores” se virem, mas sem descuidar da segurança (cuidado com recipientes de vidro, locais altos em que a criança pode se colocar em risco para alcançar algo e objetos cortantes).

Vocês verão como é lindo ver o filhote todo orgulhoso por estar fazendo as coisas sozinho! E como isso é um treino para as fases que virão, nas quais a independência e a autoconfiança serão fundamentais para seu desenvolvimento!

* Comparado à média de produtos de mesma categoria de mercado. Março/2016.

** Publipost

selo




Arquivado em: Papo de mãePublieditorial Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail