Transições do sono do bebê: saiba como lidar com elas

Por 7 Comentários


Como eu comentei diversas vezes aqui no blog, alguns períodos foram especialmente críticos em relação ao sono de Catarina. Na época, por falta de informação, eu sofri bastante – achei que minha filha pudesse ter algum problema (afinal, qual é o bebê que acorda durante a madrugada e permanece duas horas chorando, até dormir novamente?), que fosse birrenta, ou simplesmente que eu fosse incapaz de fazer com que ela tivesse uma rotina de sono decente.

Certamente, se eu tivesse lido o texto de hoje, da nossa querida consultora de sono Michele Melão, essas fases teriam sido mais facilmente superadas. Aqui ela explica que o sono do bebê passa por quatro grandes transições desde o nascimento até os cinco anos de idade:

– o fim da terceira soneca

– a mudança de duas sonecas para uma

– a mudança do berço para cama

– o fim do sono durante o dia

Agora deixo vocês com a Michele. Aproveitem a leitura, e, se precisarem, nos escrevam com suas dúvidas!

Por Michele Melão

Existem quatro principais transições de sono para os bebês, sobre as quais falaremos nesse post. Durante esses períodos, as crianças podem enfrentar dificuldades para adormecer, ou mesmo para voltar a dormir no final de cada ciclo de sono, o que pode deixar os pais frustrados. Não se preocupe: esses processos são naturais, e conhecê-los é a melhor forma de se preparar para ajudar seu filho quando eles acontecerem.

 

A primeira transição: aos 8 meses, os bebês geralmente deixam a terceira soneca de lado

Essa é uma das transições que os pais percebem com maior facilidade. Geralmente, a partir do 8º mês, o bebê começa a se recusar a dormir no fim da tarde. Com essa idade, já recebe alimentos sólidos, está com as refeições em horários fixos e normalmente vai para a cama entre 19h e 20h (de preferência, para dormir a noite toda).

Para muitos bebês, essa transição acontece antes do 8º mês, porque os pais percebem que a terceira soneca do dia está atrapalhando o sono noturno. Muito descansados, os bebês não querem ir para a cama cedo, o que pode prejudicar toda a rotina diária. Vale dizer que é mais importante para o bebê ter um sono noturno de qualidade, em horário adequado, do que ter essa soneca curta ao fim do dia.

Uma dica para essa transição: fique atenta quando perceber que a criança dorme alguns dias, mas apresenta resistência em outros para a terceira soneca. O sinal de que os bebês estão prontos para eliminá-la acontece quando eles começam a resistir a esse sono mais de três vezes por semana.

 

A segunda transição: por volta dos 15 meses de idade, o bebê passa a fazer apenas uma soneca durante o dia

Diferentemente da facilidade em eliminar a terceira soneca (que acontece na maioria das casas), essa é uma transição confusa para muitas famílias – a passagem de duas para apenas uma soneca durante o dia. O lado positivo é que, depois de superada, muitos bebês passam a acordar um pouco mais tarde, quando seus horários estão estruturados (um pouco depois das 6h da manhã, pelo menos!).

No momento em que essa transição ocorre, a família já está acostumada às sonecas do bebê pela manhã e à tarde; e essas guiam, inclusive, os horários da alimentação e de outras atividades (que precisarão ser reajustados durante essa fase). Aquele bebê calmo, que “desmaiava” na parte da manhã, passa a rolar, brincar e balbuciar a maior parte do tempo.

Assim, a primeira soneca começa a atrasar bastante, e, consequentemente, o cansaço e a vontade de dormir no horário previsto, à tarde, também não acontecem como esperado (o que não é uma regra. Alguns bebês tiram a soneca da manhã normalmente, e mostram resistência para dormir durante à tarde). Se isso está acontecendo com seu bebê, provavelmente é hora de promover apenas uma soneca de qualidade para seu filho, evitando assim prejuízo ao sono noturno.

Uma dica para essa transição: tente fazer seu bebê dormir o mais perto possível do meio-dia. Tenha em mente que esse processo é um pouco mais complicado, e com certeza mais lento, do que a fase de eliminar a terceira soneca. Muitas vezes o bebê acordará cedo e ficará cansado para dormir apenas ao meio-dia; esse cansaço mexerá com o horário do sono noturno. Talvez seja necessário colocá-lo para dormir uma hora mais cedo nessa fase, uma vez que provavelmente ele demonstrará sinais fortes de sono ao final do dia. Quando a nova rotina estiver fixada, a hora de dormir pode ser adequada ao horário mais conveniente para a família.

 

A terceira transição: a passagem do berço para a cama

Muitos pais de bebês que dormem bem durante a noite ficam com medo de bagunçar o sono dos filhos, ao fazerem essa transição (que, na maioria das casas, ocorre entre os 2 e os 3 anos). Aos 2 anos, normalmente o sono noturno é tranquilo e a rotina está estruturada para as crianças. Só a mudança do berço para a cama não deve motivo para que seu filho tenha problemas de sono, mas lembre-se de que ele deve estar preparado para adquirir essa liberdade. O ideal é que a mãe consiga manter a criança no berço até os 3 anos, para facilitar o entendimento e a “negociação” do novo hábito.

Como sempre, consistência é a palavra chave para essa mudança. Os pais devem estar alinhados com as atitudes a serem tomadas, por isso é importante que respondam juntos às seguintes questões: o que é ideal para a família? Importam-se em dividir a cama com a criança? O que farão se o bebê chorar ou for para a cama dos pais? Se o filho ainda usa fralda, o que fazer se escapar alguma coisa? Lembre-se de que, se você levar seu filho para sua cama para cuidar de tudo no dia seguinte, isso pode se tornar uma desculpa ou mau hábito.

Essa transição leva cerca de duas semanas e o ideal é que as regras sejam estabelecidas desde o primeiro dia. Envolva a criança na mudança, mostre que deixar o berço faz parte do crescimento e que crianças mais velhas usam a cama para dormir a noite toda. Atitudes simples para impor limites fazem grande diferença.

 

A quarta e última grande mudança no sono das crianças: o fim da soneca diurna

Chega, enfim, a última transição de sono pelas quais as crianças passam – quando deixam de dormir durante o dia e passam a ter hábitos de sono de um adulto. O adeus à soneca acontece, em geral, entre os 3 e os 5 anos.

Muitas mães acham um transtorno quando as crianças deixam de dormir durante o dia, pois o sono da tarde é o momento que usam para executar alguma atividade. Além disso, quando essa mudança acontece muito perto dos 3 anos, as crianças ficam bastante cansadas antes do sono noturno. Por isso é muito importante que os pais garantam que a quantidade de horas do sono noturno seja suficiente para suprir a falta dos cochilos.

Um bom indício de que esta soneca deve ser eliminada ocorre quando a criança não apresenta sono no meio do dia, mas acaba fazendo um sono no fim da tarde – o que atrapalha muito o sono noturno. Quando isso acontece, o melhor a fazer é eliminar a soneca do meio do dia e não deixar que o filho durma até que a noite chegue. Vale a pena colocá-lo para dormir um pouco mais cedo, até que o seu relógio biológico se adeque aos novos horários.

Uma dica para essa transição: muitas mães se esforçam e procuram alternativas para continuar com essa soneca por mais tempo. Entretanto, a dica aqui é não forçar. Tente deitar um pouco com a criança, com a ideia de apenas descansar por alguns minutos. A brincadeira pode ser a “hora do silêncio”. Crie um ambiente agradável para o sono (temperatura, luz, barulhos) e espere que ela durma.

Por fim, lembre-se de que essas mudanças acontecem geralmente nesses períodos, mas não obrigatoriamente. Existem crianças que chegam aos 5 anos ainda dormindo durante o dia e bebês que, aos 6 meses, já tiram apenas duas sonecas. Não há nada de errado nisso, desde que a criança durma bem à noite e que a soma das horas de sono diurno e noturno esteja adequada à sua idade.

michele




Arquivado em: Cuidados diáriosSono do bebê Tags:

Comentários (7)

Trackback URL

  1. Suelen Santos disse:

    Realmente os problemas do sono começaram após o 8º mês, será que a Michele Melão poderia dar algumas dicas a respeito do costume de dormir no carrinho? meu filho só dorme prolongadamente se estiver no carrinho, se ele acorda e tá no berço é um desespero sem tamanho. Eu não sei como agir, tento deixa-lo no berço o maximo, mas chega uma hora que estamos muito cansados e acabamos cedendo! O que fazer para amenizar e acostuma-lo com o berço? Ele irá completar um ano em agosto. Grata.

  2. Michele disse:

    Suelen, bom dia!
    Você já experimentou restringir o espaço do seu bebê no berço usando por exemplo a técnica do ninho? Ele pode se sentir mais seguro em ambientes menores, mais apertadinhos (como no carrinho) e a ideia é deixar o berço mais parecido com o carrinho.
    Alguns bebês realmente são bastante sensíveis aos espaços onde dormem. Com o tempo, você pode aumentar o tamanho do ninho até que ele se acostume em ter maior espaço para dormir.
    Um abarço
    Michele

  3. Oi, Suelen, vou passar seu pedido para a Michele 🙂
    Bjs!

  4. Francielly disse:

    Oi Nivea, muito bom poder contar com pessoas como vc que compartilham o conhecimento. Nivea estou com “problema” tenho um bb de 3m e 15d e ele acorda de hora em hora durante a noite, já procurei ajuda medica mas não é nada patológico, onde moro não existe um especialista que possa me ajudar gostaria de saber se a Michele poderia me dar algumas dicas.
    Desde já obrigada.
    Fran

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Fran, tudo bem?

      Sabe que a maior parte das consultorias da Michele é feita mesma pela internet? Acho que seria muito bacana que você entrasse em contato com ela. Eu sei o quanto é cansativo acordar a noite toda, e é muito, muito bom quando aparece alguém para dar uma luz.

      A Michele é uma simpatia e uma super profissional, muito competente. Já me ajudou com o sono de Catarina, inclusive. Se quiser estabelecer contato direto com ela, deixo seu e-mail: michelemelao@maternitycoach.com.br

      Bjs

      Nívea

  5. Olá, parabéns pelo texto.
    Estou aqui para perguntar da fase dos zero aos 8 meses: há a necessidade de colocar o bebe para dormir ao lado da cama da mãe? Posso e devo colocá-lo direto no quarto dele assim que chegar da maternidade?
    Obrigada

  6. Aline Bt disse:

    Realmente mudou muuuito depois do 8° mês, só que no caso do meu bebe que dormia sozinho no berço e a noite toda passou a fazer uma onda pra dormir, demoooora e acorda umas 3x de madrugada, está um caos, ele vai fazer 11 meses dia 24, espero que isso passe logo, estou um caco…hehehe

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail