A gravidez de primeira viagem é cercada de dúvidas, medos e inseguranças. E, as maiores fontes de informação costumam ser a internet, as amigas e, claro, a futura vovó! Porém, como cada experiência gestacional é diferente, as informações cruzadas podem mais confundir do que ajudar as futuras mamães e resultar em algum erro na gravidez. 

Principalmente aquelas frases prontas da época das nossas bisavós, como “você deve comer por dois” ou  “você não pode fazer exercício físico”. Com a evolução da medicina e as novas descobertas que chegam a cada dia, algumas práticas durante a gestação mudaram. 

Confira a seguir quais os erros mais comuns durante a gravidez e porquê evitar. 

Por que “comer por dois” é considerado um erro na gravidez? 

Mulher grávida de regata branca com um grande pedaço de bolo vermelho nas mãos. Foto: Freepik

Publicidade

A frase já é velha conhecida das gestantes. Quem não passou pela situação, com certeza ouviu alguém falando sobre isso ou presenciou em um filme. O que acontece é que, o ganho excessivo de peso é um erro na gravidez porque pode ser extremamente prejudicial para a gestante e para o bebê. 

A gestação não é uma desculpa para “chutar o pau da barraca” e comer o que bem entender. O ganho de peso é inevitável, afinal há um bebê crescendo dentro da barriga. Mas, ele deve ser saudável e apenas o necessário! 

A quantidade calórica extra recomendada pelos médicos é de apenas 200 a 300 calorias diárias, em comparação com a dieta “padrão”. A alimentação deve ser variada, com uma rotina rica em legumes, verduras e frutas – sem pular refeições! 

Refrigerantes e comidas ricas em açúcar refinado devem ser evitados porque contribuem para doenças como diabetes gestacional. Além de sintomas como azia e gases. Grandes períodos de jejum também não são recomendados. Para os médicos, o ideal é que os intervalos sejam de no máximo 3h. O que não significa comer mais, mas comer bem com mais frequência. Pequenos lanches são o bastante! 

Descartar o exercício físico pode ser um erro na gravidez

Mulher grávida levantando halter. Foto: Freepik

Parte da dieta e da rotina saudável de uma gestação inclui um plano de exercícios físicos. Independente da sua rotina antes de engravidar, os exercícios devem ser incluídos! Algumas opções, como yoga e pilates, podem ser benéficas até na hora do parto, na recuperação pós-parto e no fortalecimento do assoalho pélvico. Além de evitar condições como diástase e ajudar na flacidez e inchaço. 

Publicidade

Mas, antes de se aventurar e sair fazendo todas as aulas disponíveis na academia, consulte seu médico! Há casos que, principalmente no começo da gestação, o exercício deve ser reduzido ou descartado. Pelo menos até que a gestante saia da zona de risco. 

Evitar o pré-natal e não procurar uma rede de apoio fora de casa

Enfermeira conduzindo exame de ultrassom em mulher grávida. Foto: Freepik

Assim que descoberta a gravidez, você deve procurar um médico e manter os exames em dia. O pré-natal é super importante para uma gravidez, uma mamãe e um bebê saudáveis. Já na parte psicológica, uma rede de apoio fora de casa, como um grupo de gestantes, pode ser muito enriquecedor! Conversar com outras mulheres que estão passando pela mesma coisa que você ajuda a aliviar o stress e a ansiedade. É possível encontrar grupos em hospitais, postos de saúde e até mesmo pelo SUS, de maneira gratuita. 

Não descansar e não dormir o suficiente 

Erro na gravidez

Mulher grávida deitada descansando. Foto: Freepik

O trabalho, as contas e a família não param! Grande parte das mulheres precisam conciliar a gestação com a carreira, os afazeres de casa, outros filhos… E também não se sente confortáveis, ou não tem condições, de ausentar dessas tarefas. Mas, não esqueça que o descanso é essencial para saúde sua e do bebê. 

Descasar pelo menos 8h por noite, e tirar pequenos cochilos ou deitar durante o dia também pode ajudar o corpo a guardar energia para o que realmente importa! Deixe as privações de sono para depois que o neném nascer. 

Publicidade

Deixar de criar laços com o bebê 

Erro na gravidez

Mulher grávida colocando música para o bebê na barriga. Foto: Freepik

Falar com o bebê na barriga, cantar, colocar músicas, ler e fazer carinho é de extrema importância! Desde o comecinho da gravidez, vale ter esses momentos a dois, se conhecendo e criando essa ligação tão importante que será para a vida toda. 

E, da mesma maneira que o bebê sente esses momentos de calma e amor, ele sente também o estresse e o nervosismo. Pesquisas apontam que gestações permeadas por estresse podem resultar em bebês com déficit de atenção e problemas com medo. Então, para a sua saúde mental e o desenvolvimento do bebê, evite ao máximo situações de nervosismo e invista em terapia e o procedimentos relaxantes como meditação e massagens. 

Estocar produtos antes do bebê nascer 

Erro na gravidez

Pilha de fraldas e produtos de higiene para bebês. Foto: Freepik

É comum que as mamães façam grandes compras para esperar a chegada do bebê. Os chás de bebê, os presentinhos dos colegas, também ajudam no estoque. Mas, nem sempre é uma boa ideia comprar tanta coisa, porque o bebê pode ser alérgico. Cremes para assaduras, óleos de banho, hidratantes, fraldas… prefira comprar em quantidade depois que souber as necessidades e possíveis alergias do bebê. 

Caso aconteça com você, considere doar as coisas que a criança não pode usar para instituições de caridade! Com certeza outro bebê fará bom uso.