Você, futura mamãe, está procurando uma atividade física para praticar durante a espera do filhote? Pois uma alternativa excelente é praticar yoga na gravidez!

Um ganho imenso em qualquer fase da vida, essa atividade física só acrescenta à saúde da mãe e, consequentemente, do filho. A prática proporciona consciência corporal, alonga e tonifica os músculos, melhora a postura, a flexibilidade e a circulação sanguínea e previne lesões.

No post de hoje, eu compartilho mais benefícios do yoga na gravidez e dicas de posturas bacanas para fazer.

Lembrando que, para qualquer exercício durante a gestação, é fundamental conversar antes com o seu médico e praticar com acompanhamento de um profissional experiente, combinado? Confira!

Publicidade
gestante na posição de lotus

gestante na posição de lotus. Foto: freepik

Yoga na gravidez e os benefícios para o trabalho de parto

O trabalho de parto pode ser bastante auxiliado pela prática de yoga na gravidez.

Especialmente no primeiro trimestre é interessante fazer as posturas em pé, pois fortalecem os membros inferiores (que serão intensamente requisitados quando a barriga aumentar e no trabalho de parto) e estimulam o equilíbrio. Um exemplo é a postura da árvore, em que o pé esquerdo fica firme no chão.

Com o joelho direito dobrado, o pé direito é posicionado do lado interno da coxa esquerda – e então o restante do corpo é projetado para cima (inclusive os braços, se você conseguir). Com o progredir na gestação ficará mais difícil fazê-las, e você deverá preferir posições com maior apoio no chão.

gestantes na posição de árvore

gestantes na posição de árvore. Foto: freepik

A postura da montanha também é útil nesse sentido, em que os pés ficam paralelos, a coluna é alongada e, os ombros, relaxados.

Publicidade
postura da montanha

postura da montanha. Foto: freepik

Mais uma bacana é a postura da dançarina, em que uma perna serve como apoio, enquanto a outra é elevada para trás, dobrada e apoiada com a mão (como na imagem a seguir):

postura da dançarina

postura da dançarina. Foto: freepik

Além das pernas, algumas dessas posturas trabalham com o assoalho pélvico, o conjunto de músculos que sustenta o útero, e por isso são ainda mais benéficas na gestação.

Sem contar que, em cada postura, a praticante trabalha diretamente com o controle da respiração, outro aspecto importantíssimo quando falamos em trabalho de parto.

Veja também: Exercícios para grávidas com bola: como o pilates é benéfico às mamães

Publicidade

Fortalecimento da lombar pelo yoga na gravidez

Posturas como de cócoras e da ponte auxiliam no fortalecimento da lombar. Então, para fazer a da ponte, deite de barriga para cima com os joelhos flexionados e eleve o bumbum (com os pés apoiados no chão, ou em meia ponta).

postura da ponte

postura da ponte. Foto: freepik

Como as posturas que contraem o abdômen não são indicadas na prática de yoga na gravidez, as dores nas costas podem ser aliviadas com posturas como essas, pois o fortalecimento da lombar é mais uma forma de aliviar os incômodos que sentimos na região. E outra: para aguentar o peso do barrigão, exercitar o local é mais um ganho.

Alongamento

A postura da flor de lótus (o Pranayama, da primeira imagem no post) é uma excelente forma de trabalhar o alongamento da futura mamãe. Com ela o trabalho de parto ficará mais fácil, pois ajuda a alongar o assoalho pélvico.

Inchaços são reduzidos pela prática de yoga na gravidez

Mais um benefício do yoga na gravidez é a redução de inchaços, uma vez que a prática – justamente por conta dos exercícios de respiração – acelera os batimentos cardíacos e a atividade dos rins. Isso, no entanto, diminui a retenção de líquido, que provoca o incômodo.

Yoga ao ar livre

Yoga ao ar livre. Foto: freepik

Benefícios emocionais do yoga na gravidez

Vale destacar ainda que, além do corpo, o yoga na gravidez trabalha com o controle emocional. Esse benefício é resultado das próprias posturas que, só pela projeção do corpo, estimulam determinados pensamentos e reações.

Por exemplo, as posturas em pé, que citei no início do post, trabalham bastante com a coragem e confiança (se fizer alguma delas, olhe-se no espelho enquanto praticar para entender!).

O resultado é o aumento da autoestima no pré-natal e um preparo ainda melhor para uma fase de mudanças intensas, em todos os sentidos, como é a gestação e a chegada de um bebê. O controle da respiração que o yoga trabalha também é útil nesse sentido. 

Ah, e você sabia que os benefícios do yoga também se estendem às crianças?

Você pode conferir quais são nesse post, em que eu mostro como os pequenos são outros que só têm a ganhar com a prática! Com isso, você se anima a continuar praticando depois que seu filho nascer (com ele!).

10 benefícios

A yoga pré-natal é boa para a mãe e o bebê, pois envolve uma abordagem multidimensional dos exercícios, que inclui alongamento, focando na respiração e acalmando a mente. Aqui está uma lista dos benefícios que a yoga na gravidez oferece:

  • Reduz o estresse físico e emocional
  • Melhora o sono
  • Reduz dores de cabeça
  • Diminui a dor lombar e a dor ciática
  • Reduz o risco de trabalho de parto prematuro
  • Reduz o risco de restrição de crescimento intrauterino, que é uma condição que retarda o crescimento do bebê
  • Diminui a náusea;
  • Reduz as chances de síndrome do túnel do carpo ou dor na mão e nos dedos causada pela compressão do nervo
  • Os exercícios respiratórios ajudam a prepará-lo para o trabalho de parto
  • Aumenta a força, resistência e flexibilidade da mãe