Entre as inúmeras batalhas da vida de mãe, fazer o bebê largar a chupeta é uma das mais espinhosas. Eu não tive de enfrentá-la e admito que considero as mães que vivem esse dilema um tanto sortudas. Isso porque eu sei muito bem o que é ter um bebê extremamente irritado em casa e não poder contar com a chupeta para acalmá-lo. Pois é, minha filha não pegou a chupeta, apesar de todos os meus esforços. Ou seja, se você hoje está tendo de encarar a missão de fazer seu bebê largar a chupeta, pelo menos deve se consolar com o fato de que, lá atrás ou até agora há pouco, ela foi uma grande aliada.

Mas, muito bem, seu bebê usou a dita-cuja por um bom tempo, e agora você acha que está na hora de largar. A questão é “como?”, não é mesmo? A verdade é que as dicas que tenho para passar sobre esse assunto não correspondem à minha experiência com a Catarina. Mas calma lá! Eu tenho sim muito a compartilhar porque não só reuni as vivências e conselhos de algumas amigas mães, como também incluí nesse pacote a minha experiência profissional como dentista. Então, vamos ao que interessa!

fazer o bebê largar a chupeta1

Imagem: 123RF

Estratégias que têm tudo para dar certo

1) Espere a hora certa.

Publicidade

Eu acredito que existe uma janela de oportunidade para tirar a chupeta do bebê. É uma fase em que ele já não depende tanto do objeto para saciar sua necessidade de sucção, e ainda não depende tanto dela psicologicamente. Em boa parte das crianças, isso ocorreria em torno dos 2 anos de idade, ou seja, a tempo de ainda não provocar alterações permanentes nos dentes ou na arcada dentária. Aliás, antes que você pergunte, considera-se uma idade segura para tirar a chupeta do bebê até os 2 anos e meio, época em que está terminando a erupção dos dentes decíduos (os de leite). Depois disso, começam a ocorrer movimentações dentais, e até mesmo alterações no palato da criança (o que poderá modificar seu padrão de respiração) e na oclusão (ou mordida, que exigirá tratamento ortodôntico para ser resolvida).

2) Converse.

Os bebês entendem muito mais do que a gente imagina. Converse com ele, explique que ele está crescendo e que crianças grandes não chupam chupeta. Mostre os amigos ou irmãos que seu filho tanto admira, e que não usam mais chupeta. Ele imita tudo o que os grandes fazem e, no fundo, quer imitar isso também (é lógico que ele também adora sua chupeta e pode preferir mantê-la de início, mas já vai se acostumando à ideia de deixá-la).

3) Restrinja seu uso.

Comece a restringir o uso durante o dia, deixando que ele use só à noite, na hora de dormir. E depois que dormiu, tire da boca. Além de ser um modo de desligá-lo da chupeta aos poucos, evita problemas maiores na boca, pois quanto mais tempo a criança suga a chupeta e quanto mais força ela faz nessa ação, maiores são as consequências orais.

Para o bebê largar a chupeta, aguente firme!

4) Proponha uma troca.

Publicidade

Se estiver de acordo com a política da sua casa, sugira uma troca (com o Papai Noel, Coelhinho da Páscoa etc). Explique alguns dias antes, combine o que seu filho irá ganhar e mantenha-se firme. Ganhou o presente? Então a chupeta vai embora e não volta mais. Porque você sabe, se voltar, a retirada na próxima tentativa vai ser mais difícil ainda.

5) Distraia. 

Começou o chororô por causa da chupeta? É hora de passear, ligar a TV, brincar com o cachorro, ligar para a vovó, tomar um sorvete… Vale (quase) tudo para tirar o foco da bendita.

6) Leve-o ao dentista.

Essa eu posso dizer de carteirinha: seu filho escuta (e leva em consideração) a opinião alheia. Se houver um bom entrosamento entre ele e o dentista, ele vai se lembrar do papo que tiverem no consultório sobre a importância de deixar a chupeta. E, aí, cabe aos pais reforçarem a história em casa, até que ele esteja disposto a deixá-la.

7) Seja criativo.

Publicidade

Invente histórias sobre a despedida da chupeta. Ou se esse não for o seu forte, que tal comprar um livro sobre o tema para seu filho? Há um livro bem legal sobre o assunto chamado “Tchau chupeta” (da Editora Leya), que nasceu de uma música do grupo Pequeno Cidadão, composto por Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra, Taciana Barros e Antonio Pinto. As ilustrações são de Claudia Briza, bem coloridas, e mostram que deixar a chupeta pode ser divertido e até mesmo uma questão de sustentabilidade (você já parou para pensar em quanto tempo aquela chupeta vai ficar no meio ambiente?).

O vídeo da música é muito legal, e você confere aqui (aproveita e chama o filhote para ver junto!)