Quando eu era criança, meus pais fizeram questão de apresentar diversos ritmos musicais a mim e minhas irmãs. Meu pai adorava tocar violão, e as tardes em que cantávamos com seu acompanhamento fazem parte das boas lembranças que carregarei da minha infância.

Posso dizer que eu tenho um gosto bem variado para música, provavelmente porque desde pequena fui acostumada a escutar rock (Beatles), música clássica (Tchaikovsky), MPB (Caetano, Gil, Chico Buarque, Vinícius de Moraes…), entre outras. Toquei piano por alguns anos, e certamente isso também ajudou na formação de meu pensamento lógico (matemática tem tudo a ver com composições, eu garanto!) e no aflorar da sensibilidade (é impossível ouvir e tocar uma música sem se conectar com algo superior). Por isso eu tento despertar em Catarina esse interesse musical, afinal, acho que só traz benefícios à criança (sem forçar nada – ela não tem que tocar um instrumento, ou ouvir algo que não goste).

É claro que a maioria das crianças não é apreciadora de ópera, ou de bossa nova, naturalmente. Mas acho que a apresentação de ritmos diferentes pelos pais abre um novo mundo para o filho – e com o tempo ele passará a fazer suas próprias escolhas, muito mais consciente do que gosta ou não gosta.

A seguir, eu coloquei alguns vídeos que podem ajudar no despertar do interesse musical dos pequenos (como essa geração adora imagens, pode ser uma boa estratégia apresentar as músicas assim, o que acham?).

Publicidade

Aquarela – Toquinho. Simplesmente irresistível! Quando começam os acordes, voltamos à infância.

 

Ave Maria – Schubert. O vídeo é uma parte da animação Fantasia, da Disney (que, aliás, apresenta várias músicas clássicas, uma mais bonita do que a outra).

A Banda – Chico Buarque. Um clássico da MPB, em vídeo ilustrado por Luíza Marcon Martins.

Publicidade

 

Segredos – Frejat. Essa é a música do meu vídeo de casamento! Uma balada romântica das mais bonitas!