Picadas de inseto em bebês e crianças

Por 15 Comentários


Minha filha Catarina é alérgica a picadas de inseto. Isso significa que uma simples picada de pernilongo faz um estrago imenso: em poucas horas a região fica inchada, vermelha, e a coceira deixa a pequena bastante irritada. Por isso sempre foi uma preocupação aqui em casa fazer o possível para manter possíveis agressores à distância. Tanto é assim que eu escrevi um post sobre minha experiência com telas mosquiteiro nas janelas (que funcionam super bem, desde que você tenha a disciplina de deixá-las posicionadas adequadamente), mosquiteiro no berço (que deve ser lavado frequentemente para evitar alergias respiratórias, e duplamente checado antes de colocar o bebê lá dentro – eu já deixei um mosquito lá dentro e a pequena acordou completamente picada), velas (de citronela, andiroba, neem), repelentes em creme e de tomada (que também deve ser evitado por bebês e crianças alérgicos; uma alternativa, nesses casos, é colocá-lo na tomada do quarto deixando uma fresta ou porta aberta para a saída dos insetos e retirá-lo durante o período em que o bebê estiver dormindo no cômodo; não deixe ligado continuamente, pois há risco de intoxicação do bebê). Se você quiser ler um pouco mais sobre minha experiência, veja o post clicando aqui.

Apesar de todo o meu esforço, nessa última semana Catarina sofreu muitas picadas! Isso porque pisou em um formigueiro! Foram mais de dez picadas em cada pezinho, e não foi pior porque fomos rápidos em socorrê-la (meu marido a pegou no colo, começou a bater nas perninhas para tirar as formigas e logo em seguida tirei sua calça, pois percebi que algumas haviam entrado por debaixo da roupa). Em dez minutos, apenas o tempo suficiente para chegarmos em casa – estávamos em um local próximo, felizmente – as picadas já apresentavam bastante inchaço, por isso resolvi colocar em prática o que havia aprendido sobre o assunto e compartilho as dicas aqui:

– Para aliviar a coceira e o inchaço da picada, faça compressas frias ou com água gelada no local. O frio combate naturalmente a inflamação causada pela picada, aliviando seus sintomas. Antes da criança dormir você pode também dar um banho com água morna para fria para acalmar a pele (geralmente os pequenos reclamam bastante quando deitam, pois param de se entreter com outras atividades e se lembram da coceira).

– Pergunte ao seu pediatra se ele recomenda a aplicação de alguma pomada no caso de seu filho ser picado por um inseto. No caso de Catarina já havia essa recomendação, por isso foi fácil saber o que aplicar (o medicamento faz parte da “farmácia” que eu levo em passeios e viagens). Se seu filho também é alérgico o importante é não demorar para passar a pomada, uma vez que o processo alérgico se instala rapidamente.

– Se utilizar cremes ou pomadas anti-alérgicas, tenha cuidado redobrado com a exposição da pele de seu filho ao sol. Podem ocorrer manchas e outras alterações se a área for exposta aos raios solares.

– Não utilize pomadas com cânfora em crianças com menos de 2 anos; elas podem causar inflamação das vias aéreas superiores e piorar um episódio de alergia ou asma.

– Em alguns casos, sempre com recomendação do pediatra, é necessário também que o bebê ou criança tome um anti-histamínico (anti-alérgico) via oral – principalmente se o número de picadas for grande. Mais uma vez vale a pena perguntar antes ao médico o que ele sugere que seja feito se seu filho passar por essa situação e manter o medicamento à mão quando estiver fora da cidade.

– Mantenha as unhas do bebê ou criança curtos. Assim, se ela coçar a região da picada, não a arranhará, o que aumentaria a lesão.

– Principalmente se seu filho for pequeno e não conseguir controlar a vontade de coçar a picada, deixe a área recoberta (pode ser por roupas ou outra estratégia – eu, por exemplo, coloco band-aids naquelas que estão muito machucadas, pois dessa forma garanto que Catarina não conseguirá coçá-las, mesmo enquanto dorme).

– Se surgir alguma bolha no local, não a estoure, pois ela é uma forma encontrada pela pele de se recuperar.

– Se notar que a picada não melhora, que está com sinais de vermelhidão intensa, inchaço, pus ou a criança apresenta febre, procure o pediatra. A picada pode ter sido contaminada (principalmente quando intensamente coçada e arranhada) e nesse caso será necessário o uso de uma pomada com antibiótico ou antibiótico via oral.

– No caso de picadas de abelha ou marimbondo, o mais importante inicialmente é tentar localizar o ferrão e retirá-lo. Faça o possível para não espremer a pele, para não colocar mais veneno no local. Depois que o ferrão for removido, lave a região com água e sabão e trate como as outras picadas. Se houver muita dor, consulte seu pediatra sobre o uso de um analgésico.

– Em casos raros, a alergia às picadas pode resultar em um quadro mais grave, que necessita de ida imediata ao pronto-socorro ou pediatra. Não espere se seu filho estiver apresentando os seguintes sintomas: coração acelerado, pele úmida e fria, pulmão com chiado, desmaio, enjoo, vômitos, lábios, língua ou interior da boca inchados (nesse caso a garganta também pode estar com inchaço, o que dificultará sua respiração).

Apesar das dicas para que você possa saber o que fazer se a picada ocorrer, acho importante ressaltar que a prevenção é sempre a melhor atitude. Recentemente em uma consulta com o pediatra de minha filha, ele deu uma recomendação muito bacana para manter os pernilongos à distância: que eu desse a ela vitamina do complexo B durante os meses do verão, em que a exposição é maior (claro que você também deve perguntar ao médico de sua confiança antes de comprar para seu bebê, combinado?). A vitamina funciona da seguinte forma: ela altera o odor do suor da pessoa que está tomando, de forma que o mosquito passa a senti-lo e se manter afastado (não é 100% garantido que o mosquito não picará o filhote, mas ajuda; por isso o ideal é associar seu uso a outro método de prevenção, como tela mosquiteiro).

Espero ter ajudado! E se você tiver alguma outra dica sobre picadas de insetos, é só deixar nos comentários! Sempre vale a pena compartilhar conhecimento!




Arquivado em: Cuidados diáriosSaúde Tags:

Comentários (15)

Trackback URL

  1. Renato disse:

    Boas orientações.
    Foram muito válidas.

  2. sueli disse:

    qro a opinião sobre bebe de 1 ano jantar comida tipo arroz legumes carne,a noite e após as 8hs eu misturo td n liqui….e dou uma puxada dependendo n caso ta saindo dente eu bato e deixo cremosa mais n concordo de dar comida si até p nós n é bom cemer tarde imagina p bebe,me de sua opinião ok

  3. adorei muito obrigada pelas dicas

  4. Sergio Luana disse:

    PORFAVOR ME AJUDEM MEU FILHO É ALERGICO A TUDO Q É TIPO DE INSETO OQUE USAR OU PASSAR?

  5. Gleici Lima disse:

    Adorei as dicas pois meu filho tem 3 aninhos e é alérgico a insetos principalmente a formigas e pernilongo. As dicas foram validas e reforça os cuidados que tenho com ele!

  6. Luciana disse:

    Vi que você sugere a utilização de velas de Andiroba para repelir a ação de mosquitos. A vela de Andiroba é realmente um excelente repelente natural, principalmente ao Aedes aegypti.

  7. Leonice disse:

    Gostei das dicas o meu filho tem alergia de picadas e quando o bicho pica ele fica com hematomas fica muito feio tadinho mais a médica dele receitou um repelente da turma da Mônica e graças a Deus faz tempo que não é picado .

  8. Cristina disse:

    Muito útil, Nivea!!!!

    Qual pomada você utiliza na sua filha?

    Obrigada
    Bjs

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Cristina,

      Tenho usado uma pomada manipulada, recomendada pelo pediatra. E se piora muito, para os casos mais graves, tenho uma à base de corticóide.

      Beijos!

  9. Regilaine disse:

    Obrigada pelas dicas!
    Uma vez pisei em um formigueiro e levei várias picadas, minha sogra imediatamente moeu com as mãos um pouco de salsinha e esfregou sobre as picadas. A coceira e o inchaço foram embora na hora! Nem vermelho ficou, parecia um milagre! Fica a dica. Algo natural e muito melhor para as crianças.

  10. Raquel soares disse:

    meu filho joao miguel tem apenas 1 aninho e está com uma alergia muito grave a picadas de insetos, mosquitos mais precisamente. quando o mosquito pica, na hora fica vermelho, no outro dia cria uma bolha de agua e daí ele coça e fere. Dessa vez a ferida está maior q de costume, me ajudem, o que faço? pois moro no interior do Pará e fica difícil acesso ao médico.

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Raquel,

      Infelizmente não é possível recomendar uma pomada ou outro medicamento à distância. O melhor no caso do seu filho é realmente a prevenção da picada – como ele já tem mais de 6 meses, é possível, inclusive, usar repelentes específicos para a idade dele.

      Beijos!

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail