Adaptação escolar: quem disse mesmo que era fácil?

Por 10 Comentários


Há poucos dias eu contei a vocês que minha pequena Catarina finalmente havia ingressado na escola. Sem chororô, sem solicitar a mamãe nos dias de adaptação em que fiquei escondida, acompanhando de longe sua interação com a professora e os coleguinhas. Ah, mas estava fácil demais, ou não? Eis que, depois de dez dias de aula (tempo suficiente para eu estar bem relaxada e ter afastado da minha cabeça o fantasma da adaptação escolar), filhotinha resolveu que não queria mais ir à escola. E aí, minhas amigas, foi um salve-se quem puder.

Começou com um leve “mamãe, hoje eu quero ficar em casa!” (ao que respondi: “não, filha, hoje é sexta-feira, você vai para a escola, como todos os seus amiguinhos; amanhã é sábado, e aí sim ela estará fechada, e você ficará brincando aqui”). Depois, uma leva choradinha na porta da escola, contornada pela professora. E aí veio o fim de semana (passado), e na segunda-feira, mais conhecido como o dia internacional da manha para ir à escola, Catarina simplesmente… me enganou! Entrou na escola como se nada tivesse acontecido, alguns dias antes. E como cabeça de mãe sempre procura o porquê das coisas, formulei diversas teses: “ah, vai ver que aquele dia ela estava cansada. É, me lembro que ela havia dormido pouco mesmo… Pode ser que  tenha sentido insegurança, porque o pai ia viajar. Que bom, porque agora voltamos ao normal!”. Ah, mamãe bobinha (como bem diria a Pegga Pig!). Na terça-feira, o escândalo veio com força total! Eu fiquei um tempo escondida na escola, a pedido da coordenadora, para que eu visse com meus próprios olhos que ela se acalmaria logo. Juro que pareceu uma hora de choro. Mas ao olhar no relógio, vi que haviam sido apenas cinco minutos. Ai, ai!

Na quarta-feira, a mesma história. Na quinta, uma nova trégua (será que ela sabe que meu coração não aguentaria muitos dias de estresse seguidos?). E finalmente hoje, sexta-feira, mais uma choradinha básica. Enfim, já desisti de prever como será na segunda-feira. Se tenho sofrido? É claro que sim! Se estou tranquila? Por mais paradoxal que pareça, a resposta também é afirmativa. Talvez porque em todas as vezes que visitei a escola e enquanto estive lá na fase de adaptação, só vi crianças cuidadas com amor e felizes. E porque ao fim do período, Catarina sai pelo portão toda sorridente, com a cara mais sapeca do mundo!

foto (1)




Arquivado em: DesenvolvimentoEducaçãoPapo de mãe Tags:

Comentários (10)

Trackback URL

  1. é bem isso minha pequena que já está com quase cinco anos e quatro de escolinha até hoje apronta uns escandâlos básicos na entrada que segundo as professoras passa rapidinho, mas é o suficiente para plantar a dúvida na cabeça e coração da gente!!! mas tenho certeza que não é nada pois quando vou buscá-la as 17:30 ela ainda me dá bronca dizendo que ainda não brincou disso ou daquilo, mesmo depois de mais de 8 horas….

  2. Marici Sakata disse:

    eu não posso dizer nada… hoje foi o primeiro dia da escola da minha filhinha, ela estava super animada, arrumou o cabelo, quis levar uma flor para a nova professora, me deu um abraço forte e quando passou pelo portão, quem chorou fui eu, muuuuitas lágrimas. Ainda bem que ainda há amor e sensibilidade no mundo, a gente precisa disso. As poucas vezes que ela chorou para entrar eu não trouxe de volta, mas prometi deixá-la ficar em casa num outro dia que eu não tivesse trabalho, e cumpri. beijos para vocês e vamos em frente.

  3. Aline Prado disse:

    Que lindo… Tenho certeza que vc vai se adaptar Marici é difícil mas em poucos dias vc vai adquirindo confiança e as lágrimas vão deixando de cair… #forçaMarici rsrsrs

  4. Marici Sakata disse:

    Aline Prado, e olha que é o terceiro ano dela na escola, essa mãe aqui não tem muito remédio..

  5. Bom ano escolar pra vc Marici e pra filhotinha. Ela está crescendo! Bjs

  6. As aulas da minha filha maria clara(3anos)começaram dia 20 de janeiro de 2014 e ainda n tive problema em relação a ela qrer ficar na escola mas tenho dificuldade em convence-la a fazer o dever de casa no primeiro dia ela fez numa boa mas agora nao sei o q faço,ela faz corpo mole diz q nao quer ou entao so quer riscar só qr fazer se for com alguem segurando a mão dela.alguma dica?obg desde já …ah adoro o site bjs

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Caroline,

      Eu não sei o que fazer, para falar a verdade. Como ainda não passei pela fase, é difícil dizer! Vou perguntar na fan page do Facebook e depois coloco aqui as melhores ideias, combinado?

      Bjs,

      Nívea

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail