Afinal, como preparar o filho mais velho para a chegada de um irmão?

Essa dúvida é muito comum na maioria das famílias e, por isso, resolvemos criar esse posts com dicas para tornar esse momento mais harmonioso e tranquilo na sua casa.

Normalmente, quando recebemos a notícia de que está a caminho um novo membro da família, é comum que todos se encham de alegria, porém nem todos podem receber da mesma forma… Os irmãos mais velhos podem ficar com ciúmes ou confusos. Isso é completamente normal, afinal também ocorrem grandes mudanças, tanto na organização quanto na rotina da família.

Portanto, quando já temos um filho e chega um novo irmãozinho, ocorrem mudanças no comportamento da criança, já que esse novo integrante trará mudanças nos hábitos familiares existentes até então, além de novas necessidades a serem atendidas, novos horários adaptados ao bebê recém-chegado, etc.

Publicidade

E isso altera um pouco o ritmo que a família mantinha até então, portanto as crianças são as que mais percebem essa mudança nas rotinas – e podem surgir mudanças no seu comportamento.

Por isso, leia o artigo a seguir e saiba como preparar seu filho mais velho para a chegada do novo bebê na casa!

Boa leitura.

chegada de um irmão

Mulher grávida na janela, segurando um ultrassom do bebê, com a mão na barriga. Crédito da foto: Freepik

Mudanças no comportamento da criança com a chegada de um irmão

A chegada de um novo bebê em casa envolve muitas mudanças para o irmão. Ele se torna o mais velho, não é mais o único e precisa aprender a compartilhar os pais com o novo bebê, tanto na atenção quanto no afeto.

Essas mudanças podem afetar o comportamento dos irmãos e pode surgir o ciúme do novo irmãozinho. Isso pode fazer as crianças regredirem aos estágios anteriores que já haviam dominado.

Publicidade

Contudo, se esse é o caso, os pais não devem se alarmar! Isso é totalmente normal e irá desaparecer gradualmente, com o tempo e com a ajuda dos pais.

Quais mudanças no comportamento da criança podem ser observadas?

Elas começam a precisar de nós para algumas atividades que já faziam sozinhas

  • Querem ser alimentadas, sendo que já comiam sozinhas.
  • Pedem para dormir conosco, sendo que já dormiam sozinhas no próprio quarto.
  • Voltam a fazer xixi na cama, sendo que isso não acontecia há bastante tempo.

Essas regressões são inconscientes. A criança pensa que, já que o bebê recebe atenção ao ter esses comportamentos, se ela se comportar como ele, receberá mais atenção.

Falar com uma linguagem mais infantil

Diante da chegada de um bebê, as crianças voltam a falar como se fossem pequenas novamente como uma forma de chamar a atenção dos pais.

A chegada de um irmão: pode surgir uma personalidade mais irritável

A criança pode ficar com raiva com mais facilidade, pode ficar mais sensível e chorar sem motivo. Tudo isso é consequência da pressão emocional que ela está sofrendo no momento e com a qual não consegue lidar porque não sabe como fazer isso.

Às vezes, a criança não quer que um dos pais cuide dela

Talvez ela não queira que a mãe a coloque na cama, e sim o pai, ou ao contrário, quer fazer tudo com a mãe.

Incomodar o bebê

Podem surgir comportamentos para incomodar o bebê, tais como tirar a chupeta dele, acordá-lo ou até mesmo repreendê-lo como se fosse a mãe ou o pai.

Publicidade

Todos esses comportamentos são tentativas de chamar a atenção e não precisamos nos preocupar com isso. É uma fase natural e vai se normalizar conforme a criança for se adaptando à nova situação.

No entanto, é muito importante que os pais ajam de forma adequada para que esses comportamentos não se agravem.

chegada de um irmão

Família com pai, mãe e duas crianças, uma menina mais velha e um bebê, sentados juntos no sofá sorrindo. Crédito da foto: Freepik

Sobre as mudanças no comportamento da criança com a chegada de um irmão

Essas são algumas das mudanças que ocorrem no comportamento da criança diante da chegada de um irmão e como podemos ajudá-la a lidar com essa situação da melhor maneira possível.

É uma fase pela qual é necessário passar e que, com a ajuda dos pais, certamente será mais fácil de lidar.

A chegada de um novo membro é recebida por todos com muita alegria. No entanto, nem todos podem ter essa mesma percepção, principalmente quando se trata da chegada do irmão mais novo!

A ideia (ainda que irracional) de deixar de ser o centro das atenções, pode tornar o processo de aceitação bem complicado para o irmão mais velho. E quanto menos idade a criança tem, mais difícil é a aceitação dessa novidade.

É comum que ocorram dúvidas, perguntas, inseguranças e até sentimentos paradoxais por parte do primogênito. Ao mesmo tempo em que ele pode amar a ideia de ter com quem dividir o tempo e as brincadeiras, ele também pode sentir raiva por estes mesmos motivos, principalmente quando a questão da divisão estiver ligada a atenção dos pais.

E por falar neles, reajustar os seus papéis na nova configuração familiar é essencial para que o fato seja recebido sem crises, ou pelo menos com elas minimizadas.

Leia mais: 

chegada de um irmão

Irmãos mais novo e mais velho brincando juntos na cama. Crédito da foto: Freepik

Como preparar o filho mais velho para a chegada de um irmão? Dicas para ajudar!

O que podemos fazer para ajudar a criança diante da chegada de um irmãozinho?

1) Deixar a criança participar desde o primeiro momento em que descobrirmos que seremos pais novamente

Primeiramente, os pais devem deixar que a criança ajude a preparar tudo o que for necessário para o novo integrante, escolhendo alguma roupa de que goste ou um brinquedo. Assim ela se sentirá parte integrante e verá que tem papel fundamental, além de ajudar a cuidar do irmãozinho.

Além disso, também devemos ignorar o mau comportamento e sempre reforçar o bom comportamento.

2) Manter as rotinas do filho mais velho, sempre que possível

Em segundo lugar, é importante manter as rotinas do mais velho. Por exemplo, se antes de o irmão nascer os pais costumavam ler uma história para o filho mais velho à noite, isso deve continuar a ser feito.

Caso contrário, a criança vai culpar o irmão por esse “prejuízo” e poderá sentir raiva. Então, os pais devem prosseguir com a rotina do filho mais velho normalmente.

3) Não é necessário romantizar as vantagens de ter um irmão

Se os pais disserem “você vai ter um irmão com quem brincar, um confidente e um amigo”, fará a criança pensar que isso vai ser imediato.

Na verdade, isso ainda vai demorar muito para acontecer, visto que o bebê tem que crescer e, a princípio, não vai acompanhá-lo nas brincadeiras.

4) É fundamental dedicar horários exclusivos a ele

Do mesmo modo, é fundamental dedicar horários exclusivos ao filho mais velho. Por exemplo, na hora do banho do bebê, é possível brincar com o filho enquanto o pequeno fica com o outro pai.

Logo, ambos os pais devem se revezar para passar um tempo com o primogênito.

5) Envolver as crianças no cuidado do irmão mais novo

Assim, é possível mostrar que a sua ajuda é muito útil e muito importante para a família.

6) Não comparar os irmãos sob nenhuma circunstância

Por fim, os pais não devem fazer comparações entre os dois irmãos, pois isso vai fazer com que a criança fique contra o irmão e tenha ainda mais ciúmes.

Cada criança é do jeito que é, e elas não precisam se parecer em nada.

Leia mais:

Mãe com bebê no sling, e filho mais velho ao lado dando um beijo nele. Crédito da foto: Freepik

Tornando a chegada de um irmão em algo positivo

A grande verdade, é que por mais que os pais se preparem e preparem também a criança para a chegada do irmão mais novo, no instante em que isso de fato acontece, há um grande impacto em todos.

Por este motivo, planejamento e muita sensibilidade é essencial por parte dos pais, principalmente na hora de contar a novidade para o filho mais velho.

Confira algumas dicas que podem fazer a diferença durante este processo:

Antes da chegada de um irmão mais novo

  • Antes de mais nada, converse com o primogênito, apresentando-o como será a nova rotina de forma leve e divertida.
  • Faça com que a criança entenda que não será trocada ou abandonada com a chegada do caçula.
  • Evitem usar os termos: “agora você é mocinho deve fazer isto ou aquilo”.
  • Não faça grandes mudanças na época do nascimento da nova criança.
  • Deixe que o filho mais velho participe da gestação.
  • Por fim, sempre que possível incentive a criança a conversar com o irmão na barriga, por exemplo. Isso ajuda a criar intimidade e construir um laço entre eles.

Depois da chegada de um irmão mais novo

  • Primeiramente, tenha atenção com o mais velho durante as visitas ao recém-nascido.
  • Do mesmo modo, reserve um tempo para as atividades com o filho mais velho, ainda que seja algo simples (como ir à padaria, por exemplo).
  • Insira a criança mais velha também na rotina da mais nova, mas de forma natural, sem forçar.
  • Além disso, mostre ao mais velho algumas fotos e histórias de quando ele era mais novo. A ideia aqui é exercitar a empatia dele pelas necessidades do caçula.
  • Por último, seja tolerante com as reações negativas e até mesmo uma certa regressão da criança mais velha (birras e comportamentos de bebê).

Dica bônus muito importante: interiorize que isso é uma fase e vai passar! Por mais difícil que a adaptação possa parecer, ela só vai necessitar de muita paciência e compreensão.

Essas reações são naturais, fazem parte do crescimento e desenvolvimento psicológico dos seus filhos. Portanto, tente levar a fase da chegada do irmão de forma leve e certamente as ansiedades e dificuldades serão muito menores!

Em suma, as chegada de um irmão mais novo pode causar muitas mudanças em toda a família e na dinâmica da casa, por isso siga as dicas acima para preparar o seu filho mais velho e tornar essa adaptação mais tranquila, calma e prazerosa.

Esperamos que tenha gostado desse artigo e continue acompanhando nosso blog Mil Dicas de Mãe para mais dicas incríveis sobre a maternidade!

Confira esses outros conteúdos relacionados que separamos para você:

Até a próxima!