De antemãoFaça você mesmo! Veja aqui dicas de como montar uma horta em casa com seu filho e incentivar as crianças a participar e aprenderem com o cultivo.

Ter uma horta pode parecer complicado ou pouco prático, especialmente com a vida das grandes cidades, mas essa prática tem se tornado cada vez mais comum.

Não é preciso ter um quintal enorme para isso. A ideia também vale para pessoas que moram em apartamento. Além de estimular a alimentação saudável do pequeno e de toda a família, a distração permite que os pequenos relaxem, colocando a mão na terra.

Uma mini horta em casa pode ser plantada no quintal ou mesmo dentro de apartamentos. Em vasos de barro, garrafas de plástico e até embalagens descartáveis de leite.

Publicidade

Além disso, a horta pode ficar no chão ou na parede. Com apenas um pequeno espaço, sol, água e cuidado, muito alimento pode nascer e crescer.

Afinal, temperinhos como hortelã, salsinha e cebolinha, alecrim e manjericão e hortaliças como alface, couve e brócolis pegam super bem em lugares pequenos.

Durante o processo, você também pode explicar para o seu filho sobre os cuidados que as plantinhas necessitam para viver, fazendo-o aprender noções de responsabilidade e paciência.

Veja a seguir porque essa prática pode ser tão positiva e descubra como fazer uma mini horta em casa envolvendo as crianças no processo!

 horta em casa

Mulher com luvas azuis cuidando da horta. Crédito da foto: Freepik

Como fazer uma horta em casa com seu filho

Além de divertir a família inteira, o hábito estimula a alimentação saudável, reduz o estresse, incentiva o cuidado com o meio ambiente, proporciona o acesso a ingredientes fresquinhos e até ajuda a deixar a casa mais bonita.

Publicidade

A horta caseira ainda vai aumentar seu tempo em família, não apenas em quantidade, mas, principalmente, em qualidade, longe das telas e com a mão na terra.

Resumindo, fazer uma horta em casa com seu pequeno traz muitos benefícios! Confira:

Os benefícios da horta para as crianças

Além de estimular um estilo de vida mais saudável para toda a família, ter uma horta em casa pode colaborar com o desenvolvimento das crianças.

De acordo com um estudo do Royal Horticultural Society em parceria com a National Foundation for Educational Research, dois institutos que promovem a horticultura e a educação, as crianças que fazem atividades na horta da escola melhoram o seu desempenho acadêmico, físico e mental.

Da mesma forma que na escola, ter essa experiência em casa junto com a família traz inúmeros benefícios para os pequenos:

  • Contato com a natureza: mesmo morando em cidades grandes ou apartamentos, as crianças podem ter contato diário com a terra e as plantas.
  • Paciência: assim como as plantas levam tempo para nascer e crescer, a criança aprende que tudo tem seu tempo.
  • Educação alimentar: com a horta em casa, a criança desenvolve noções sobre a origem dos alimentos e passa a valorizar cada um deles.
  • Responsabilidade: ao participar da rotina e cuidar todos os dias da horta, a criança é estimulada a cumprir com seus compromissos.
  • Aprendizados em Ciências: com o cultivo da horta, a criança assimila de forma prática os conceitos que aprende na escola sobre plantas, ciclos naturais, usos da água e do solo.

Agora que você já viu todos os benefícios, o primeiro passo é escolher onde vocês irão montar a hortinha.

Publicidade

Onde fazer a horta caseira?

O primeiro passo para ter uma horta caseira é escolher onde ela vai ficar. O local deverá receber luz solar sempre que possível, aproximadamente 5 ou 6 horas por dia, além de estar protegido contra o vento e em um local de fácil acesso para as crianças da casa.

Em espaços abertos é possível utilizar telas de sombrite para combater o sol em excesso, ou até mesmo instalar sua horta caseira em consórcio com outras espécies maiores, como arbustos e árvores, que sirvam de barreira contra o vento e sol excessivos.

Uma dica extra: direcione os canteiros no sentido do pôr do sol, para que as plantas consigam aproveitar melhor a luz solar.

Você pode usar vasos, jardineiras ou até garrafas pet recicladas, organizadas em uma horta vertical para aproveitar o espaço ocioso na parede da varanda ou da sala, por exemplo.

Jardineiras tendem a ser mais compridas, oferecendo liberdade para montar uma horta orgânica de hortaliças, por exemplo, já os vasos separados são viáveis para quem pretende cultivar espécies diferentes e organizá-las em diferentes locais.

O cultivo também pode ser realizado em locais alternativos. Uma caixa de leite, por exemplo, pode servir como recipiente para o cultivo de uma planta, como couve ou brócolis ou várias cenouras.  Para a horta caseira podem também ser usadas embalagens como latas, potes e vasos.

Vasos, jardineiras, canteiros

A grande vantagem de vasos ou jardineiras em relação aos canteiros fixos é que é possível montar ambientes decorativos. Uma das dicas que os decoradores costumam dar, por exemplo, é transformar uma parede qualquer em uma horta vertical.

Já os vasos separados são mais indicados para quem deseja cultivar espécies diferentes e colocá-las em locais diferentes da casa. A varanda do apartamento pode receber vasos de arenito ou terracota com ervas e temperos de diferentes alturas, por exemplo.

Se você preferir cultivar suas espécies diretamente no solo, uma boa opção são os canteiros de plástico ou cerâmica. Se quiser, vale utilizar blocos, tijolos, pneus ou qualquer outro material que a criatividade permitir, ao redor dos canteiros, para combater a erosão.

Dá para plantar até pequenas árvores frutíferas, como pés de pitanga, jabuticaba e romã estão entre os indicados. No entanto, é importante lembrar que algumas hortaliças não devem ser cultivadas no mesmo recipiente de outras espécies. Vale fazer uma pequena pesquisa antes de escolher o que juntar num mesmo recipiente.

O solo da horta caseira

A preparação da terra que receberá as sementes da horta orgânica é o terceiro passo na nossa jornada em família. Afinal, por meio dele as plantas caseiras receberão os nutrientes necessários para crescer. O solo deve ser fértil e fofo. Também deve manter-se úmido, mas nunca encharcado, para evitar fungos ou bactérias.

O solo para produzir em vasos, conhecido como substrato, deve receber a adubação correta. Mas não se preocupe, pois a maioria das lojas de plantas e equipamentos de jardinagem, e até mesmo alguns supermercados, vendem a terra já preparada. Depois, para manter o solo fértil, borra de café e casca de ovo são excelentes escolhas.

A adubação com composto orgânico aumenta a fertilidade do solo e sua capacidade de fornecer nutrientes para as plantas.

Além disso, adubos dão mais resistência a doenças. Para fazer adubo orgânico, é muito simples: faça um buraco na terra e jogue restos de folhas, cascas de frutas e ovos.

horta em casa

Terra com alguns objetos: vasos com plantas, pá, luvas, garfo e outros instrumentos de jardinagem. Crédito da foto: Freepik

Vai montar uma horta em casa com seu filho? Saiba o que é preciso para começar!

Horta em casa – 1) Envolva as crianças desde o início

Para que as crianças encarem a horta como parte de seu dia a dia e sintam que é algo que pertence a elas, é bom envolvê-las no processo desde cedo. Você pode começar perguntando para a criança se ela sabe de onde vêm os alimentos, como eles são plantados, como nascem e chegam até a nossa casa.

Explique o que é uma horta e pergunte se ela gostaria de ter uma em casa. As crianças costumam ficar muito animadas com a ideia de poderem comer algo que elas mesmas plantaram!

A partir de então, vocês farão juntos todas as próximas etapas.

2) Decidam onde plantar

Se vocês têm um quintal, separem uma pequena área de terra para a horta. É bom limpar o local, tirando pedras e cascalhos. Caso tenham animais de estimação que passam por ali, também é recomendável cercar a área ou fazer um canteiro suspenso.

Para quem mora em apartamento, existem várias espécies que podem ser plantadas em vasos.

De qualquer forma, é importante que o local escolhido receba luz do sol em pelo menos um período do dia.

Por fim, uma horta em casa pode ser cultivada em vasos criados com materiais recicláveis, como caixas de leite, latas e potes.

É importante criar furos na base para a água poder escoar e não apodrecer as raízes.

3) Escolham o que plantar

Alguns alimentos precisam de mais espaço na terra e por isso são recomendados para hortas em quintais: pepino, mamão, abóbora, abacaxi, banana, repolho, tomate, couve e berinjela.

No caso de hortas em vasos, vocês podem optar por: rúcula, manjericão, tomate-cereja, alecrim, hortelã, morango, cebolinha, pimentão, salsa, coentro e alface. Outras opções de plantas para mini hortas são temperos como cebolinha, cheiro verde, coentro e orégano, alecrim e tomilho.

Uma dica é cultivar alimentos presentes na alimentação da família, pois assim vocês não precisarão comprá-los sempre e terão o prazer de comer aquilo que plantaram.

Lembrem-se também que as frutas, verduras e legumes variam de acordo com a época do ano. Por isso, nossa dica é plantar mais de um tipo para sempre ter pelo menos uma produzindo e poder preparar sucos e receitas deliciosas e saudáveis.

4) Preparem a terra

Você pode comprar a terra já adubada em lojas de jardinagem ou supermercados do gênero. Se possível, escolha sem aditivos químicos, afinal vocês vão cultivar plantas para consumo.

Revolva a terra antes de plantar, porque ela não pode estar compactada. Se possível também adicione pedrinhas no fundo do vaso, para fazer a drenagem e evitar que a terra tampe os furos.

A adubagem da mini horta deve ser feita cerca de uma vez por mês, para garantir os nutrientes necessários às plantinhas. Pode ser com húmus de minhoca, que é fácil de encontrar nas lojas. Mexa a terra, jogue o adubo na superfície e cubra novamente.

Você sabia que dá para fazer adubo orgânico em casa, com restos de comida? Assim, reaproveitamos os alimentos e reduzimos o lixo.

Horta em casa – 5) Hora de plantar a horta!

Mostre para a criança como distribuir as sementes por toda a superfície, tomando cuidado para que não fiquem umas em cima das outras. Caso estejam plantando mudas, acomodem-nas com cuidado em seu novo lar.

Vocês podem plantar direto no local definitivo ou em uma sementeira – recipientes menores, como uma caixa de ovo. No caso das plantas maiores, é possível deixar em um vaso até germinar e, quando estiver com pelo menos 5 centímetros de altura, transferir para o canteiro definitivo.

horta em casa

Pai e filho fazendo horta juntos. Crédito da foto: Freepik

DIY: Como montar uma horta em casa com seu filho

6) Cuidando de cada planta no dia a dia

De antemão, você pode explicar para a criança que, assim como as pessoas são diferentes entre si, cada planta tem suas próprias necessidades. Algumas precisam de mais sol, outras de menos água.

O manjericão, por exemplo, precisa de muito sol. Já o alface precisa de menos exposição solar. Pesquisem juntos as características dos cultivos da horta e anotem em um caderninho para controlar a rotina de regar cada um.

Enquanto as plantinhas crescem, é recomendável retirar ervas daninhas que competem por nutrientes. Para isso, você pode usar uma pequena pá específica para jardinagem ou mesmo uma colher antiga.

Além disso, observe as folhas para ver se não há pragas. Se a planta estiver contaminada, arranque as folhas doentes.

À primeira vista, a manutenção de hortas não é difícil, mas exige regularidade e paciência. O principal cuidado é regar diariamente as plantinhas caseiras para que elas não percam seu vigor.

Todavia, quando o tempo estiver seco, devemos lembrar de irrigar a horta todos os dias. Devemos regar também sempre que as folhas estiverem murchas ou caídas e logo após o plantio.

Por fim, é importante manter a terra sempre úmida e nunca irrigar com sol forte, mas sim no final da tarde ou no início da manhã.

Depois, é só esperar que elas cresçam para aproveitar o que foi produzido em casa e em família!

Horta em casa – 7) Aprendam com as frustrações

Por fim, vamos falar sobre as expectativas, depois de plantar as primeiras sementes, é possível que a criança fique ansiosa para ver os brotinhos nascendo logo e isso é completamente natural. Lembra que falamos que o cultivo da horta ajuda a desenvolver a paciência?

Da mesma forma, se alguma planta murchar e acabar morrendo, é possível que isso gere frustração.

É importante que o adulto lide com suas próprias expectativas para poder ser um mediador e ajudar a criança a refletir sobre o que aconteceu: “Será que regamos demais? A planta pegou muito sol? Faltou adubo?”, etc.

Em seguida, o próximo passo é pesquisar mais e aplicar os aprendizados em novos cultivos!

E aí, prontos para começar? Veja a seguir uma listinha com algumas ideias de plantas para a sua horta!

Lista do que plantar:

Em conclusão, tenha em mente que muitos alimentos do nosso cardápio diário são alimentos de fácil cultivo.

É importante lembrar que as frutas, verduras e legumes variam de acordo com a época do ano. Por isso é bom plantar mais de um tipo de fruta ou verdura para ter pelo menos uma produzindo, independentemente da estação.

Lembrando que eodos eles precisam dos mesmos ingredientes básicos para viverem: água, luz e um solo saudável.

Separamos alguns exemplos: 

  • Agrião
  • Alface
  • Beterraba
  • Cebolinha
  • Cenoura
  • Coentro
  • Hortelã
  • Manjericão
  • Orégano
  • Rabanete
  • Rúcula
  • Salsinha
  • Tomilho

No mesmo vaso, você pode plantar até duas espécies, desde que as características delas sejam parecidas. Também é importante observar a distância entre elas.

Por exemplo, manjericão e coentro podem ser plantados no mesmo vaso, a uma distância de 30cm um do outro. Já o orégano e manjerona também podem ocupar o mesmo vaso, desde que estejam distantes 30cm.

Você pode optar por sementes plantadas diretamente no solo, como aquelas que encontramos no supermercado, em pequenos pacotes. Pode, ainda, utilizar mudas, compradas em lojas de jardinagem ou sites especializados.

O importante é o cuidado e o amor com as suas plantinhas!

Veja também: Como mobiliar sua casa sem gastar muito? Ideias criativas