Com a epidemia do Covid-19, popularmente conhecido como coronavírus, algumas regras sociais mudaram. A quarentena imposta por grande parte dos governantes do mundo, exigiu das pessoas um pouco mais de paciência, cuidado e jogo de cintura. 

Mas, e como passar por tudo isso com crianças? A tarefa não é fácil,  nível de stress é super alto, a renda da família pode estar comprometida, mas estamos aqui para ajudar. Separamos X situações que devem ser evitadas com as crianças durante esse período delicado. 

 

1.Apavorar as crianças 

Criança chorando. Foto: Freepik

Publicidade

A conscientização é super importante – e inclusive já demos boas dicas para isso aqui no site – mas existe uma linha tênue entre a explicação e o exagero. Os pequenos devem, sim, ter consciência do que está acontecendo e porque é importante mudar os hábitos de higiene. Porém, não é necessário reforçar incessantemente que há pessoas morrendo e que a situação é muito grave. 

As crianças ainda não tem o completo discernimento para compreender a situação, e um peso emocional exagerado pode fazer com que elas fiquem ansiosas, confundam a realidade e desenvolvam algum pânico. 

 

2.Noticiário 24h durante a quarentena 

No cenário atual, é bem comum que a televisão, ou uma das televisões, da casa fique ligada grande parte do tempo no noticiário. Todos estão ansiosos por novas informações! 

Porém, deixar a criança exposta às notícias durante muito tempo pode ser altamente prejudicial. Além do conteúdo não ser apropriado para a faixa etária, eles também não entendem direito o que está sendo transmitido. O que pode causar, novamente, uma confusão da realidade com a fantasia e o desenvolvimento de crises de ansiedade, tristeza profunda, medo e pânico. 

Prefira checar as notícias pelo celular ou enquanto as crianças não estão por perto. 

Publicidade

 

3. O vírus como ameaça e castigo

“Se não fizer isso vai ficar doente” “Você quer ficar doente?”. Esse tipo de atitude muitas vezes é usado para forçar a criança a fazer algo que ela não queira. Mas, usar o vírus como um castigo ou uma ameaça, apenas funciona para deixar a criança em um estado de pavor ainda maior.

Eles não são os culpados da história, e o assunto é realmente muito sério com milhares de vítimas. Evite usar a situação crítica mundial como uma carta branca para controlar as crianças. Os efeitos no psicológico dos pequenos pode ser grave. 

 

4. Estocar produtos para a quarentena e mostrar isso às crianças 

Nenhum tipo de produto deve ser comprado aos montes! Assim como a sua família necessita de fraldas, leite, água e papel higiênico, outras famílias também. E, esvaziar as prateleiras do mercado sem necessidade pode significar a falta de produtos essenciais na casa de outra pessoa. 

Compre a quantia necessária para que você não tenha que sair todo dia. Exercite a solidariedade e a empatia nesse momento e aproveite para ensinar os pequenos sobre isso. 

Publicidade

Outra coisa importante é procurar não usar expressões como “precisamos nos preparar”, para que não cause um alarme desnecessário à criança. 

 

5. Marcar brincadeiras em locais públicos 

Criança de máscara. Foto: Freepik

Há quem diga que tudo bem aproveitar um parque mais vazio e há quem diga que deve ser evitado qualquer tipo de contato desnecessário. O ponto é que, o vírus permanece por tempos diferentes conforme a superfície, ou seja, ele fica nos botões de elevador, no corrimão, nos bancos das praças e até mesmo no chão!

Por isso, se puder evitar sair para qualquer coisa que seja, evite. Isso vale, inclusive, para as áreas de recreação do prédio ou condomínio por exemplo. 

Caso precise mesmo sair, as roupas, os sapatos, os objetos e brinquedos devem ser esterilizados em um ambiente separado do resto da casa assim que retornarem. 

 

6. Banho sim banho não 

Quem nunca pulou um banho? Principalmente no inverno. Porém, com a epidemia de Covid-19, é melhor seguir a higiene direitinho. Mesmo que as crianças já estejam muito cansadas, ou isso tome muito tempo, essa não é a melhor hora para pular banhos. 

As mãos, as roupas, e o corpo devem ser devidamente higienizados sempre!

 

7. Visitar a casa de parentes durante a quarentena

Nesse momento isso pode ser, quase, impossível! Aquela ajuda que sempre cai bem, pode ser quem vai precisar de ajuda em momentos de pandemia. Parentes mais idosos e pessoas com problemas crônicos respiratórios devem seguir ainda mais a risca a quarentena. 

Isso significa não visitar os avós, os tios mais velhos… nada! Mesmo que você ou as crianças não tenham nenhum sintoma, ainda assim podem estar transportando o vírus e passar ele para pessoas mais vulneráveis. Logo, todo cuidado é pouco. 

Se todos habitam a mesma casa, a atenção deve ser redobrada na hora de higiene de objetos trazidos da rua, como compras de supermercados, roupas, sapatos e talheres!

 

8. Alimentação mais ou menos

Abusar de açúcar refinado, industrializados e gorduras ruins não é uma boa opção durante a quarentena. Uma das formas mais eficazes de se prevenir do Covid-19 é pelo reforço da imunidade. Então, o momento pede por refeições balanceadas, frutas in natura, snacks naturais, legumes, verduras. 

Para as crianças que adoram doce, opções mais saudáveis como bolos de banana e maçã suprem bem a necessidade. 

 

9. Recorrer a unidades de saúde a qualquer sintoma

Criança sendo examinada. Foto: Freepik

As recomendações do governo mudam a cada momento por causa do aumento de número de casos. Atualmente, a recomendação é que ao ter sintomas leves de gripe, os pacientes sejam tratados em casa, não recorrendo aos sistemas de saúde e não quebrando a quarentena! 

Isso porque além das unidades já estarem sobrecarregadas de pacientes, a probabilidade da pessoa pegar o Covid-19 em um ambiente desse é ainda maior, visto que a imunidade pode estar baixa. 

Porém, se os sintomas acompanharem febres muito altas e dificuldades de respiração, a ida ao hospital ou unidades de saúde é essencial.