Maternidade real: 5 tarefas insuportáveis da rotina de mãe

Por 0 Comentários


Uma certa dose de maternidade real é sempre importante para dar aquela sensação boa de que não estamos sós. Porque, tá bom, a gente sabe que ser mãe é uma experiência transformadora e potencialmente apaixonante, mas que ela inclui muitas coisas chatas de fazer, ah, isso ela inclui.

Só quem tem uma criança pequena em casa sabe, por exemplo, o que significa ouvir o grito “acabeeeeeeiiiiiii”, quando você mal se sentou para comer. Ou tem noção do desgaste que é dar remédio pra um serzinho de 15 quilos que parece ter 80, se debatendo loucamente, mesmo caído de febre. Mas seguimos firmes! E como, com um pouquinho de humor e leveza, tudo fica mais fácil, que tal rirmos juntas dos perrengues da maternidade real?
Vamos a eles!

maternidade real 1

Imagem: 1234RF

Higienizar garrafinhas, copos com canudos etc.

Haja amor e paciência para se dedicar à limpeza daqueles minúsculos espacinhos da turma dos copos de treinamento e afins. É um tal de deixa de molho em água sanitária, passa água quente, esfrega com a escovinha que sempre enrosca e entorta dentro do canudo… E cadê o tempo para seguir esse metódico ritual e dar conta das 1.289.978.657 tarefas que ainda temos de encarar no dia?

Limpar bumbum nas horas mais impróprias

A maternidade e a sua íntima relação com xixi e cocô. (hahaha) Depois de um tempo, quando a gente avança de fase e se livra das trocas de fraldas, começa o caos do desfralde e seus escapes pra lá de tensos. Aí, quando tudo isso passa e você pensa que ganhou o jogo, vem a era dos “acabeeeeeiiii”. E, é claro, que eles são gritados a todo pulmão bem na hora em que você senta para comer, ou pra ler, ou pra descansar um pouco, ou pra responder mensagens no celular…

Cortar unhas de criança que dá chilique

Veja bem, essa é uma categoria com muitas possibilidades de substituição. Você pode trocar o “cortar unhas” por escovar os dentes, dar remédio ou lavar os cabelos, por exemplo. Aqui, entra qualquer atividade de cuidado com o filhote, que seja frequente e obrigatória, e que seja motivo de apolicapse em casa. Alguém pode explicar porque tem criança que reage como se estivesse sendo queimada quando você está só passando xampu? E o que dizer daqueles assustadores movimentos bruscos quando você acabou de encaixar o cortador de unhas no dedinho?

Forrar assento de vaso sanitário

Mais uma tarefa relacionada ao uso do banheiro que rende momentos de desespero e aflição. E quando você tira a roupa da criança, forra o vaso, encaixa a cria, e ainda tem de segurar sacola, bolsa e casaco, tudo ao mesmo tempo? Sem falar nas vezes em que, na hora de sentar a criança, o papel bagunça todo e sai do lugar ou nos episódios de jato desordenado de xixi encharcando tudinho. S-o-c-o-r-r-o!!! A maternidade real grita, pedindo encarecidamente por ajuda.

Lidar com (a necessária, mas cansativa) cadeirinha do carro       

Que a cadeirinha do carro é útil e indispensável, não temos a menor dúvida. Mas, sério, precisava ser tão difícil de instalar, grandalhona e trabalhosa pra limpar? E o ciclo infinito do põe-e-tira da cadeirinha que irrita profundamente, principalmente nos momentos de pressa? E quando a criança ainda briga pra sentar lá e ser presa? E quando ela chora sem parar porque “o cinto aperta”? É, quando chega a hora do booster reinar, com o seu jeitinho portátil e descomplicado, a gente até cogita em dar uma festa, não é não? Porque a gente ama loucamente os filhos, mas a gente se cansa intensamente com esses sufocos da nossa rotina. Ô dureza!

maternidade real 2

Imagem: 123RF

 

 


 



Arquivado em: Cuidados diáriosDiversãoPapo de mãe Tags:

Deixe seu comentário