20 coisas que eu disse que nunca faria como mãe, mas fiz!

Por 18 Comentários


Eu era uma mãe perfeita. Até que tive filhos! Nada como começar o post com uma frase como essa, porque ela é incrivelmente verdadeira! Antes dos filhos, a maternidade parece muito fácil: quem nunca olhou para a mãe alheia e pensou: “mas eu nunca faria isso, se estivesse no lugar dela?”. Mas aí você engravida, e desse momento em diante começa a pagar a língua. E quando o pequeno nasce, a coisa só piora: quem era mesmo que jamais, em tempo algum, deixaria uma criança dormir na cama dos pais? Ou comer um doce antes do aniversário de um ano?

Pois é, eu também acabei voltando atrás em várias das coisas que eu disse que nunca faria com Catarina. E você acha que isso só acontece nos primeiros aninhos de vida? Que nada! Até hoje eu continuo mudando de ideia, reformulando minhas convicções, porque só na hora “H” é que você descobre qual é a melhor saída para uma situação. Por isso, fiz uma listinha com a qual eu aposto que você vai se identificar (se não completamente, pelo menos em alguns itens!). Dá uma espiadinha:

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

20 coisas que eu disse que nunca faria como mãe, mas fiz:

  1. Eu disse que nunca pagaria uma fortuna em uma roupinha minúscula. Mas antes mesmo da pequena nascer, eu comprei macacão lindo (que, aliás, ela só usou uma vez), que custou os olhos da cara, só porque achei que minha filha merecia ficar bem lindinha.
  2. Eu disse que nunca pensaria em desistir de amamentar, mas pensei – quando o peito rachou de tal forma, que eu me debulhava em lágrimas a cada mamada. Assim mesmo eu persisti, tudo passou, e hoje agradeço por essa experiência incrível!
  3. Eu disse que nunca deixaria minha filha chorar para aprender a dormir, mas deixei. Depois de meses esperando que nossas noites melhorassem, eu tentei deixá-la chorando no berço (mas fiquei do lado, porque nunca conseguiria sair do quarto e deixá-la lá). Foram apenas quatro noites, que me mostraram que eu não conseguiria ir adiante, e que jamais eu tentaria a técnica novamente.
  4. Eu disse que não deixaria minha filha dormir na minha cama, mas deixei. Aliás, deixo até hoje! Quando ela está doentinha, quando está muito frio, ou simplesmente quando vejo que ela precisa de carinho, seu lugar está liberado, para que ela se sinta melhor!
  5. Eu disse que nunca deixaria minha filha cair. Mas, sim, ela caiu da cama duas vezes (graças a Deus sem nenhuma consequência), mesmo estando no meio dos pais! Ela se mexia tanto, que acabava caindo pelo pé!
  6. Eu disse que nunca andaria de carro para minha filha dormir. Mas passei meses rodando o bairro para garantir a soneca da tarde.
  7. Eu disse que nunca deixaria minha filha dormir sem tomar banho ou escovar os dentes. Mas quando vi que ela já estava (por milagre) dormindo, não quis correr o risco de acordá-la e deixei que ela dormisse assim mesmo.
  8. Eu disse que não trabalharia na licença maternidade, mas trabalhei. Depois de um mês em casa, eu respondia e-mails entre as mamadas, só para sentir que eu estava conectada com o resto do mundo!
  9. Eu disse que não daria doces para minha filha antes do primeiro aniversário. Mas liberei um brigadeiro em uma festinha de família.
  10. Eu disse que não esconderia as coisas da minha filha. Mas passei a comer chocolate e outras porcarias depois que ela dormia, para não dar mau exemplo.
  11. Eu disse que não deixaria minha filha comer batatas fritas no restaurante, só para ficar quieta enquanto eu comia. Mas comprei uma porção só para ela, para conseguir conversar com os amigos por vinte minutos.
  12. Eu disse que não colocaria cenoura dentro do feijão, nem beterraba dentro do suco de melancia! Mas usei demais essas táticas na fase em que a pequena se recusava a comer!
  13. Eu disse que não seria uma mãe ciumenta, mas virei um bicho quando minha filha nasceu. E demorei um bom tempo para conseguir abrir espaço para outras pessoas em sua convivência, sem sofrer com isso.
  14. Eu disse que não deixaria minha filha ver televisão ou tablet por muito tempo. Mas deixei, nos dias em que estava extremamente cansada ou precisava entregar um trabalho extra.
  15. Eu disse que não deixaria minha filha assistir a desenhos animados na hora do almoço. Até que descobri que ela comia bem melhor dessa forma, e passei a liberar (no jantar, como a família inteira está reunida, é hora de desligar).
  16. Eu disse que não iria comparar o desenvolvimento da minha filha com o das outras crianças. Mas sempre perguntei para as outras mães se seus filhos de mesma idade dormiam e comiam bem.
  17. Eu disse que nunca gritaria com a minha filha, mas de vez em quando perco a paciência e solto uns berros pela casa.
  18. Eu disse que nunca prometeria prêmios em troca de algo necessário, mas já dei pirulito depois da vacina.
  19. Eu disse que nunca ficaria com raiva de outra criança, mas tive esse sentimento no dia em que minha filha foi destratada por uma coleguinha.
  20. Eu disse que não duvidaria da minha capacidade de ser mãe. Mas vivo me perguntando se tomei as melhores decisões, e agi da forma correta.

 

E você, me conta? Também acabou fazendo coisas que jurou que não faria como mãe? Me conta!




Arquivado em: Papo de mãeSem categoria Tags:

Comentários (18)

Trackback URL

  1. Mariane disse:

    Oi, Nívea! Tudo bem? Nossa… que texto que faz com que a gente se sinta normal! Eu, quando comecei a pensar em ser mãe, e durante a gravidez, busquei toda e qualquer forma de informação sobre amamentação: livros, cursos, internet. Achava um absurdo quando alguma amiga que recém havia tido bebê dava complemento! Imagina o tamanho da minha frustração e tristeza quando eu, que achava que sabia tudo sobre amamentação, não consegui amamentar? Minha filha nasceu prematura, e devido a todo stress que passamos, eu tive pouquíssimo leite. No banco de leite do hospital onde ela ficou na UTI, via as mães trazendo litros, e eu mal conseguia encher um potinho pequeno, a muito custo. Meu leite secou antes dela completar 4 meses. Tomei medicação, chás, tudo que me mandavam fazer, eu fazia. Eu não tinha produção suficiente, tive que dar complemento, mas toda gotinha de leite que eu produzi, ela recebeu. E ninguém nos ensina como reagir quando isso ocorre. É como ser uma mãe incompleta. Mas essa sensação com o tempo passa, quando vemos o filho crescer saudável. Com 2 anos e meio, ela come pouco, porções pequenas, mas come de tudo. Hoje, libero batata frita sim, pois a Ana ama brócolis, salada e todas as frutas, ela mesma pede: mamãe, quero fruta, quero brócolis. Ama bergamota. Também viro uma leoa pra defendê-la, quando vejo que ela se sente ameaçada, e sim, muitas vezes tenho que dar prioridade ao meu trabalho, mas sei que ela ficará bem cuidada. Enfim, me vi em quase todos os itens da tua lista, e sei que existem muito mais situações, que só quem é mãe sabe. Obrigada por compartilhar. Um beijo no coração.

  2. LEDA disse:

    Olá!
    Minha filha tem seis meses eu disse que não colocaria na cama, porque todos dizem que vai se acostumar, mas no fim eu deixo ela dormir, não resisto, ainda mais no frio rs.

    • Caca disse:

      Aí querida eu tb tenho um pequeno de 6 meses e dorme na cama comigo e todo mundo fala que ele vai se acostumar, vc sabe qual é a minha resposta? Ele vai crescer e tudo isso vai passar! Aproveite ao máximo que puder tudooo! Por mais que dizem qualquer besteira! Nunca rejeitei dele dormir comigo, nunca neguei colo e sabe de uma coisa? Ele é muito carinhoso e calmo por tudo isso! Aproveita ! Deixe a livre demanda pra tudo! 😉
      A minha única tristeza nesses 6 meses foi com 5 meses e meio tive que entrar com mamadeira pq meu leite diminuiu muito a produção!

  3. Fernanda Vianna disse:

    Parabéns pelo excelente texto. Acho que me encaixei em 90%. Rsrsrs posso acrescentar um item?
    1) Eu disse que jamais iria aceitar uma pirraça, ou choro no shopping. Mas já me peguei agachada no chãp dando satisfação pra minha filha do porquê não dava pra fazer o que ela queria.
    cansei de criticar mães que não amamentaram. Achava que era preguiça. Mas na minha vez, tive pouco leite e minha filha muita fome. Ver ela perdendo peso doeu demais. Me senti inútil. Foi horrível. Mas paguei a língua.
    Com tudo isso aprendi a não julgar mais. É a maternidade nos dando aula!

  4. Tuane disse:

    Kkkkkkkkkkkkk dormir na cama dos pais e pensar em parar de amamentar, muito eu 😊😊

  5. Marcela disse:

    Ola
    Achei este testo muito bonito antes da minha filha nascer eu falava que não iria compra roupas caras pra ela pois se perderia muito rápido mais comprei e teve muitas que ela não usou e outras ela só usou uma vez mais mesmo asim eu ainda compro, eu falava que ela iria dormi no quarto dela e eu no meu mais quando ela nasceu ela já dormiu pertinho de mim hoje já não sei mais dormi longe dela teve uma vez que deichei ela no berço dela mais quando eu vir aqueles olhinhos olhando pra mim min deu pena e peguei ela e coloquei ela pertinho demin na minha cama eu amo muito minha filha e tudo que eu dizia que não iria fazer que não iria deixar ela fazer hoje eu faço .hoje eu deicho ela fase….,,

  6. Jessica disse:

    Olá,
    Adorei o post, jurei a maioria tambem e como voce me entteguei durante a necessidade. Ja ouvi varias criticas por isso mas aprendi uma coisa, so quem é mae sabe as dificuldades que se encontra na hora de educar de tentar fazer do modo certo. O melhor é seguir o coraçao e dar muito amor e carinho para nossos pequenos e pequenas que so assim eles vao crescer saber que os amamos e mesmo tendo errado em algumas situaçoes eles vao saber fizemos o nosso melhor e que a cada dia aprendemos mais e mais junto com eles!

  7. Fernanda disse:

    Oi Nívea! Me identifiquei com várias, mas a pior de todas aqui de casa foi que quando eu estava gravida pesquisei e fiz questão do quarto mais lindo de todos, comprei uma babá eletrônica top e dizia que meu filho dormiria no quarto dele desde o primeiro dia. Minha mãe só olhava e dava risada e dizia que eu não sabia de nada. Pois bem, meu filho tem 10 meses e nunca dormiu um dia se quer no berço dele, desde que nasceu dorme comigo na cama e pra falar a verdade acho que eu sentiria mais a falta dele ali, do que ele de mim! hahaha fazer o que né!

    Um beijo pra você e outro pra Catarina.

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Fernanda,

      Com essa da mãe olhando e dando risada eu me identifico muito! Aqui era a mesma coisa 🙂

      Só passando pela experiência para entender! Grande beijo!

  8. Vivian disse:

    Ai como eu paguei a língua… Rs jurei que nunca daria chupeta e na primeira semana em casa meu marido saiu correndo atrás de uma que ela aceitasse, dizia que ela não dormiria no quarto, depois disse que seria só até os 3 meses, ela já fez 4 e dorme no berço portátil ao lado da minha cama kkk e de manhã eu a coloco comigo na cama, eu amo ter ela aqui comigo, agora quem não quer que ela durma no quarto dela sou eu…
    Outras coisas como assistir desenhos, tb já liberei kk pq só assim consigo cozinhar rs
    Enfim, acho que ainda vou queimar muito a língua viu… 😍 mas feliz da vida

  9. Ana Carolina disse:

    Além de me encaixar em quase 100% das citações acima, acrescendo mais algumas:
    1. Eu disse que nunca deixaria minha filha sem explicação do porque algo não pode ser feito, mas já falei muitas vezes “Não e pronto, sem birra!”.
    2. Eu jurei que nunca estaria cansada demais pra brincar com ela, mas já cochilei no sofá enquanto ela brincava sozinha no chão.
    3. Eu prometo que ela sempre seria minha prioridade, mas muitas vezes já me escondi dela pra poder fazer algum serviço doméstico antes que ela me visse ao chegar em casa…
    E por aí vai muitos “Eu jamais faria” e que acabei fazendo.
    Ser mãe é sentir gratidão e culpa ao mesmo tempo!!! Mas eu amo tanto, qu já vem mais um por aí!!!

  10. Deborah Aboim disse:

    Oi, Nívea, muito legal o post! Adorei!
    Eu disse que nunca ninaria meu bebê no colo para dormir; e tb nao o pegaria no colo quando chorasse no meio da noite, mesmo estando alimentado, limpo e sem dor (para nao achar q o choro eh a solução para sair do berço), mas ele está com 4 meses e estou tão cansada que acabo fazendo as duas coisas!
    E, sinceramente, concordo que tudo passa tão rápido, que em breve esses “deslizes” nao vao fazer a menor diferença para nós dois. Só importa que ele se sinta seguro e amado.
    Grande beijo!
    Deborah

  11. Adriana disse:

    Que bom saber que mãe pode cometer algumas falhas pois sempre me culpo por ter deixado meu bb chorar por estar muito cansada e me culpo muito e também por perder a paciência é gritar!!!!

  12. Jaqueline disse:

    Ahaha tão eu em quase todas, arrumei o quarto todo da minha filha, tudo tão lindo, hj ela ta com 6 meses e nunca dormiu lá, só dorme comigo na minha cama,ja coloquei o berço ao lado da minha cama, mas tb nunca dormiu,ainda prefiro ela ao meu lado debaixo da minha asa rsrsr.

  13. Miriam Webber disse:

    olá Nivea!
    As suas 20 observações, antes da maternidade são aceites.as mães querem sempre o melhor para os seus pequenos.
    Mas criança é sempre criança; a sua inocência por vezes desarmam qualquer um.
    tenho dois meninos,e tudo que antes da chegada de ambos eu fazia,continuo a faze-lo.
    não tive tantas restrições em pesamento como as suas,mais as necessárias e básicas fazia e ate hoje permanecem.
    Por exemplo: Beber sumo ou água no fim da refeição,comer tudo que for servido(ainda que não goste),consumo de doces com um ano e raramente… são muitas a inumérar.

    um beijo,

  14. Priscila disse:

    Oi Nívea!

    Adorei o texto e me identifiquei bastante. Hoje em dia nem falo mais que não faria tal coisa para não morder a língua. Rsrsrs…
    Vi que vc colocou as voltinhas de carro para sua filha dormir. Estou exatamente com esse probleminha. Meu filho tem apenas 2 meses e tem dificuldade para dormir durante o dia. À noite ele dorme bem, mas de dia não consegue. Adormece no braço, aí se coloco no berço, na cama ele acorda logo em seguida e às vezes até no braço tá acordando logo. E aí acaba ficando super irritado, chorando Pq fica morrendo de sono e não consegue dormir. Mas sempre que saio de carro ele dorme um tempão. Vc fazia como?? Sempre saia a tarde?

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail