7 partes do corpo para massagear o seu bebê

Por 0 Comentários


Muitas mães me escrevem com dúvidas sobre a técnica de massagem para bebês. Elas querem saber quais são os cuidados a serem tomados, quais os pontos a serem estimulados, e o que pode ser feito para que seus filhos gostem da experiência. Por isso resolvi fazer esse post, com algumas dicas que todas as mamães podem colocar em prática, em suas casas. Quando Catarina era pequena, eu tentava fazer com frequência depois do banho, como forma de acalmá-la para a hora de dormir. Mas nem sempre funcionava – por isso a primeira dica é perceber se a massagem relaxa o filhote (e nesse caso pode ser feita à noite), ou se o deixa mais ativo (aí você pode deixar para fazê-la como uma atividade matinal bem gostosa!).

Para quem não sabe, massagear o bebê é uma das principais formas de estreitar o vínculo entre mãe e filho. Isso porque a massagem nada mais é do que um toque diferenciado (e só o fato de tocar o filhote constantemente já beneficia muito o seu desenvolvimento). Existem também algumas áreas do corpinho do bebê que respondem ainda mais aos efeitos positivos da massagem, sabia? Logo abaixo eu falo sobre elas!

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

Mas antes vale lembrar que para dar início a uma sessão caseira de massagem com o bebê, é necessário escolher um ambiente tranquilo (silencioso ou com uma suave música relaxante. E se a ideia for prepará-lo para dormir, preferencialmente à meia luz). O pequeno deve ficar deitado de barriga pra cima, e de modo que possa ver a mamãe com nitidez. Também tenha o cuidado de remover todos os acessórios das mãos (como anéis e pulseiras, que poderiam arranhar o filhote) e lavá-las bem. Em seguida, passe um óleo infantil nelas, e esfregue bastante uma na outra (isso é necessário para deixá-las bem aquecidas, o que potencializa o toque).

Agora, veja alguns pontos do corpo da criança que podem ser trabalhados com a massagem, pois respondem bem aos benefícios da técnica:

 

Pernas

Nos recém-nascidos, as pernas podem ser o ponto de partida para a massagem, pois correspondem a uma área em que eles normalmente aceitam bem o toque. É bacana fazer um movimento de ordenha (segure o tornozelo do bebê com uma mão e com a outra “molde” a perninha dele, deslizando até a coxa). Esses movimentos são relaxantes e ainda auxiliam no desenvolvimento do tônus muscular, da coordenação motora e da flexibilidade.

 

Pés

Assim como para nós, os pés dos pequenos correspondem a uma área que, quando massageada, proporciona bastante relaxamento e alívio de tensões. Para acalmar o filhote por aqui, opte por movimentos suaves na parte de cima dos pezinhos e também aperte, delicadamente, cada dedo do pé da criança. Mesmo os recém-nascidos costumam responder positivamente aos estímulos nessa região.

 

Barriga

A barriga do bebê pode ser mais um ponto a ser massageado, mas desde que o umbigo já esteja cicatrizado, para evitar complicações. O bacana de tocar a barriguinha é que isso pode ajudar no alívio de incômodos (como cólica, gases e constipação) e ainda auxiliar na digestão. Movimentos de remada, alternando as mãos, são boas opções.

 

Peito

Para aliviar incômodos de uma possível congestão, uma massagem no peito pode ser muito bem-vinda. Comece com as duas mãos no centro do peito e então vá deslizando e massageando para os lados e retorne ao ponto onde começou.

 

Mãos

Massagem nas mãos é indicada principalmente para bebês um pouquinho maiores, que costumam usar essa parte do corpo de forma mais ativa (daí consequentemente, a região passa a necessitar de relaxamento). Assim como nos pés, aperte cada dedinho suavemente e massageie bem a parte de cima da mão (e o pulso também).

 

Rosto

Desde que nascemos, o rosto passa a ser uma área de tensão, pois é onde demonstramos muitas das nossas emoções, por meio das expressões faciais. No caso dos bebês, a tensão da sucção e do choro são as primeiras a se manifestar, e nesse caso alguns toques suaves no rostinho podem ajudar a aliviá-las. Para aqueles que estão na fase do nascimento dos primeiros dentes, esse é mais um motivo para massagear o local.

 

Costas

Além de relaxar, a massagem nas costas é útil para incentivar o fortalecimento do pescoço, ombros e braços, sabia dessa? Para massagear o local, vire o pequeno de bruços e faça movimentos de cima para baixo, em direção à coluna.

 

Cada bebê é de um jeito

Vale destacar que, apesar dessas regiões serem as mais indicadas para massagear um bebê, cada criança responde de um jeito aos estímulos (e com o toque e a massagem não é diferente). Antes de começar a fazer movimentos em qualquer região do corpo do pequeno, coloque as mãos sobre o local, converse com a criança e, se ela estiver respondendo bem, vá em frente. Já se ela demonstrar desconforto, pare, pouse as mãos, converse e tente retomar. A massagem deve ser uma atividade de relaxamento, portanto, é essencial que o pequeno esteja disposto naquele momento (por isso também é importante que ele esteja bem alimentado e com o sono em dia).

 

Benefícios da massagem

Por meio da massagem, é possível beneficiar o pequeno de várias formas, como oferecer a ele mais relaxamento, uma melhor qualidade de sono, além de auxílio na digestão e no alívio de cólicas e gases, e mesmo de congestão nasal. Mais um aspecto extremamente positivo de massagear os bebês é melhorar o relacionamento de vocês, pois o toque é uma porta de entrada para a comunicação como um todo.

Dica: um tipo específico de massagem para a criançada é a shantala, já ouviu falar? Falamos sobre a modalidade nesse post. E se você costuma massagear o pequeno aí em casa, me conte nos comentários como é a experiência!




Arquivado em: Cuidados diários Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail