Disciplina e limite

Por 0 Comentários


Olá, amigos do Mil Dicas de Mãe!

Gostaria de compartilhar com vocês hoje achados bem interessantes sobre a importância da disciplina para seu filho, desde sempre!

Já li bastante coisa sobre o assunto, e o que mais gostei em artigos que li foi a seguinte máxima: a coisa mais importante que você pode fazer por seu filho é amá-lo; a segunda é ensiná-lo a respeitar. E o respeito passa pelo entendimento de limites e pela disciplina.

Antes de mais nada, é importante saber o que é disciplina. Não, disciplinar não é apenas colocar um monte de regras para seu filho. E muito menos simplesmente aplicar punições. Disciplinar é fornecer orientações e apoio para as crianças enquanto elas estão aprendendo a gerenciar suas emoções, a estabelecer relações com outras pessoas e a lidar com a frustração (adorei essa definição!).

Nesse processo de apoiar seu filho, você certamente estabelecerá algumas regras, mas também promoverá oportunidade para seu crescimento. E as pesquisas mais recentes mostram que a forma que você escolhe para estabelecer esses limites pode fazer toda a diferença.

Então o que nós, pais e mães, podemos fazer para facilitar esse processo? Aqui vão as dicas dos especialistas:

1) Considere a perspectiva do seu filho
Reservar um tempo para tentar entender as emoções do filhote é imprescindível para que você consiga apoiá-lo e, ao mesmo tempo, transmitir por que aquele limite é importante. Diga a ele que você entende que é difícil ser pequeno e não fazer sempre o que quer. Essa conexão emocional facilita a aceitação do seu filho (a longo prazo você vai perceber).

2) Escolha suas batalhas e seja firme
Eis um ponto com o qual eu concordo MUITO. Se você passa muito tempo com seu filho, vai perceber que à medida que ele cresce e começa a testar os limites, fica cada vez mais difícil impor tudo do seu jeito NAQUELE momento. Você vai ficar louca, ou ter um colapso. Não queira fazer de tudo um cavalo de batalha (aquelas coisinhas de menor importância que podem ser aprendidas depois, deixe para mais tarde), ou você acabará gritando por causa de um sapato fora do lugar. Ao invés disso, eleja o que é importante que ele aprenda naquele momento e seja firme no cumprimento da regra. Não é não!

3) Ajude seu filho a seguir os limites
As crianças precisam de ajuda para entender suas emoções e demonstrar um comportamento compatível com a vida em sociedade (elas estão só começando a aprender!). Para ajudá-lo você deve estar o mais calmo possível, deve compreender o comportamento da criança levando em consideração sua idade, as habilidades que já possui ou que está desenvolvendo. Em um estudo de 2006, os pesquisadores (LeCuyer & Houck – Maternal limit setting in toddlerhood: Socialization strategies for the development of self-regulation) descobriram que:


– Quando as mãe estabeleciam um limite claro (por exemplo: você não pode comer biscoito agora, porque irá jantar em meia hora) e ficavam ao lado do filho, ajudando-o a se distrair com outras brincadeiras, as crianças eram capazes de suportar um tempo muito maior de espera aos 5 anos de idade (ao contrário das mães que simplesmente sugeriram que o filho fizesse outra atividade, sem se envolver no processo de espera ou que não explicaram por que o filho deveria esperar).


– Crianças de 1 ano de idade cujos pais se envolveram ativamente no processo de disciplina foram capazes de estabelecer uma relação muito mais saudável com outras crianças aos 3 anos de idade.


– Crianças de 2 anos de idade cujos pais explicaram o motivo da regra e acompanharam se ela estava sendo seguida demonstraram-se muito mais confiantes socialmente quando mais velhos. 




Então, até mesmo por amor a seu filho, ajude-o a ser uma pessoa disciplinada! Não é só bom para você e para as pessoas que o rodeiam, mas principalmente para ele mesmo! 




Arquivado em: Comportamento

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail