Afinal, o que é melhor, vender ou doar roupas do filho que não cabe mais? A dúvida é grande, não é mesmo? E o fato é que não existe uma única resposta para ela. Na realidade, tudo dependerá do contexto… Você conhece alguém que esteja precisando? Você está passando por alguma crise? Você precisa comprar roupas novas? São muitas variáveis envolvidas com o processo.

Por isso, foi pensando nestes fatores que elaboramos este post de hoje. Aqui, pretendemos explorar algumas reflexões importantes para lhe ajudar a tomar uma decisão mais assertiva. Acompanhe e entenda!

Mulher em dúvida. Foto: Freepik

Vender ou doar roupas do filho que não cabe mais?

Como dito acima, na hora de decidir entre colocar à venda ou doar as roupas que não cabem mais nos filhos, é preciso pensar de uma maneira prática. Isto é, coloque tudo na ponta do lápis, os prós e contras, para assim avaliar a melhor tomada de decisão.

Publicidade

Leia mais: Festa Rosa: ideias de decoração, roupa, menu e convite

Embora possa parecer difícil, é fundamental que você não se deixe levar por questões emocionais. Às vezes, aquela peça “significa muito”, mas também pode se tornar importante para outra pessoa que, querendo ou não, não pode comprar. Por isso, deixe de lado qualquer apego e considere os fatores abaixo na hora de tomar a sua decisão:

Vetor de mulher trocando a roupa dos filhos. Foto: Freepik

Vender ou doar roupas do filho – Pense nos prós e contras

Pensar nos prós e contras e o primeiro passo na hora de decidir se vale mais a pena doar a peça de roupa ou vender. Para isso, pense no valor que você poderá arrecadar vendendo determinada peça: até que ponto esse valor fará muita diferença em sua vida? Será que ele realmente trará benefícios? Da mesma maneira, analise o outro lado: será que compensa, para outra pessoa, comprar uma peça assim? Ou seria mais valioso receber uma doação nesse sentido?

Lembre-se de que nem todas as peças são passíveis a venda. É preciso analisar a qualidade e a durabilidade do produto, para ver se não há muitas marcas de uso, por exemplo. Da mesma forma, analise que valor seria justo e se seria interessante para outra pessoa comprar a sua roupa, ao invés de uma nova.

Veja também: Guarda-roupa do bebê: dicas inteligentes para organizar!

Publicidade

Caso você perceba que a peça não pode ser vendida por um preço tão atrativo, que tal doá-la? Mas, lembre-se: nada de doar o que você não usaria se ganhasse de presente, ok? Se a peça está muito “velha” e usada, considere outro fim para ela, e não a doação.

Outro fator que deve ser analisado considerando os prós e contras é com relação ao frete. Se você vender pela internet, pode ser que pessoas de longe queiram comprar. Mas, até que ponto o preço, com o frete, ficará justo? É preciso avaliar tudo isso, afinal, você não gostaria de ser o pai que está comprando as roupas com muitos gastos, certo?

Peças de roupas e sapatos de crianças. Foto: Freepik

Muitos pais podem estar vendendo na internet

Ao mesmo tempo em que você está em dúvida se vai colocar à venda ou doar as roupas que não cabem mais nos filhos, pense que outros pais estão passando pelo mesmo dilema. Isso quer dizer que é bem possível que existam grupos no Facebook e perfis no Instagram com pais que estão vendendo roupas por um preço mais baixo.

Aqui, podemos ter dois caminhos:

  1. Você cria um perfil, vende as suas roupas e usa o dinheiro para comprar de outros pais;
  2. Troca as peças diretamente com pais que estejam procurando opções semelhantes às suas, e que tem algo que possa ser útil para você.

Portanto, antes de tomar a decisão, pesquise na internet e veja quais são as possibilidades aí na sua região.

Publicidade
Vender ou doar as roupas que não cabem mais nos filhos

Roupas de criança sobre a mesa. Foto: Freepik

Doe algumas peças se você conhece alguém que esteja precisando

Se você conhece alguma família que esteja precisando muito de roupas, vale pensar na possibilidade de doar, ao menos algumas peças. Afinal, se você estivesse no lugar deles, certamente ficaria muito contente em receber esse tipo de suporte, não acha?

A generosidade precisa ser explorada, especialmente em tempos de crise, como esse que estamos vivendo. Pensar de maneira empática pode lhe ajudar a tomar uma decisão mais assertiva quanto à dúvida de colocar à venda ou doar as roupas que não cabem mais nos filhos.

Veja também: Decoração para quarto infantil: Fotos, Dicas e tendências

Não sinta culpa de vender, especialmente em tempos de crises

Seguindo o mesmo ponto acima, as crises realmente estão aí. Isso quer dizer que, se você precisa do dinheiro, não tem por que se sentir envergonhada em vender as roupas dos seus filhos.

Afinal, você suou e pagou por elas, não? Se está precisando de dinheiro, invista em uma lojinha no Instagram e use essa oportunidade para render um valor a mais e assim investir no futuro dos seus filhos, seja comprando peças novas, ou apostando em materiais escolares, alimentos, enfim!

Vender ou doar as roupas que não cabem mais nos filhos

Peças de roupas dobradas e sapatos de criança. Foto: Freepik

Analise a situação na hora de decidir entre colocar à venda ou doar as roupas que não cabem mais nos filhos

Considere que o importante é você saber analisar bem a sua situação. Se você acha que conseguirá uma boa economia e poderá investir em coisas para os seus filhos, vá em frente e venda as peças mais novas e pouco usadas. Ao mesmo tempo, se quiser fazer a sua parte e ajudar quem está precisando, doe as outras peças.

Crie um critério de doação e venda, para assim sempre contemplar as duas possibilidades e usufruir dos benefícios das vendas e da generosidade. Se todo mundo fizer um pouquinho, iremos cada vez mais longe.

Do mesmo modo, se não for possível doar, não se culpe, como já dissemos anteriormente: cada um sabe de si e de suas necessidades. Se para você a venda é mais interessante e ajuda de alguma forma, vá em frente! O importante é considerar aquilo que lhe faz bem e feliz. Pense nisso.

Leia agora: Papel de parede para decorar quarto de bebê