Bebê a bordo: Será que tem um bebê a caminho? Confira os principais sinais que indicam gravidez!

Às vezes, a ansiedade em engravidar é tão grande que não dá nem para esperar o atraso na menstruação e já estamos logo procurando sinais no corpo que indicam que estamos grávidas, não é mesmo?

Em outras palavras, qualquer azia, enjoo ou indisposição já atiça a curiosidade para fazer um teste de gravidez. Mas será mesmo que esses sintomas são confiáveis?

Os sinais de uma possível gravidez muitas vezes são os mesmos da TPM, como: aumento do apetite, mamas doloridas ou inchadas, náuseas, sonolência, cansaço, cólica, tontura, azia e constipação intestinal.

Publicidade

No entanto, eles podem variar muito e ter intensidades diferentes de acordo com a mulher. A maior diferença é que, durante a gestação, esses sintomas sempre vêm acompanhados de atraso menstrual, que é o maior indício de uma possível gravidez.

A pergunta é: será que você está mesmo grávida? Confira abaixo quais os principais sinais que indicam que tem um bebê vindo por aí!

Bebê a bordo

Mulher sorridente segurando um teste de gravidez, indicando que deu positivo. Crédito da foto: Freepik

Bebê a bordo: Menstruação ou sangramento da gravidez?

Apesar de o atraso menstrual ser o maior sinal de gravidez, muitas mulheres afirmam ter continuado menstruando nos primeiros meses, o que mascara a gestação.

Isso é possível? Na verdade, é improvável. Nos primeiros meses de gravidez podem ocorrer sangramentos, mas eles têm intensidade e duração diferentes da menstruação.

Existem três grandes causas para esses escapes: um sangramento pequeno do colo uterino, uma ameaça de aborto ou um sangramento após nidação (que é a fixação do óvulo fecundado no útero).

Publicidade

Portanto, se você percebeu algo estranho no seu ciclo menstrual, vale procurar um médico para fazer exames.

Bebê a bordo: Quando fazer o teste de gravidez?

Quando há relação sexual sem prevenção e acontece a fertilização, o corpo feminino libera o hormônio gonadotrofina coriônica ou beta-HCG.

Os níveis dele começam a estar presentes na circulação da gestante 12 dias após a data prevista para ovulação.

Teoricamente, a partir desse momento já é possível fazer o teste de gravidez. Porém, é aconselhável esperar pelo menos o primeiro dia do atraso menstrual para não ter um falso negativo, ok?

Lembrando que existem vários tipos de teste. Os mais procurados pelas mulheres são o exame de urina e o de sangue.

O exame de urina pode ser realizado tanto em laboratórios como por meio de testes de farmácia – e é feito a partir de uma pequena amostra de urina.

Publicidade

Já o segundo, o exame de sangue, está disponível apenas em laboratório, sendo um pouco mais confiável e certeiro no resultado.

Será que eu tenho alguma dificuldade para engravidar?

Provavelmente não! Em mulheres jovens e saudáveis, é considerado normal que a gravidez demore até um ano para acontecer.

Por via das dúvidas, vale a pena procurar um ginecologista a partir do sexto mês de tentativas, para que ele solicite um check-up para você e seu parceiro.

Mas lembre-se de que, normalmente, a dificuldade de engravidar tem mais a ver com ansiedade do que com um problema físico. Por isso, procure não pensar demais nesse assunto e boa sorte!

Bebê a bordo

Homem e mulher com expressão de dúvida. Ele está segurando uma mamadeira e ela um par de sapatinhos infantis. Fundo amarelo, com nuvens brancas em cima. Crédito da foto: Freepik

Bebê a bordo: Confira os principais sinais que indicam gravidez:

1. Atraso menstrual

É o sinal mais clássico de que você está grávida, principalmente se seu ciclo é regular. Isso acontece porque todos os meses o endométrio, a camada interna do útero, se prepara para receber o óvulo fecundado: fica super vascularizado para servir de solo fértil para o embrião.

Quando a gravidez não acontece, numa explicação bem simplificada, essa camada super vascularizada é descartada. E daí ocorre a menstruação.

Agora, quando se dá a fecundação, o endométrio recebe uma “mensagem” para ficar ali, porque o futuro bebê está chegando. O mensageiro é um hormônio chamado hCG, produzido unicamente pelo embrião, que indica que a mulher está grávida.

2. Enjoos e vômitos

Algumas mulheres já sentem os primeiros desconfortos duas semanas após a fecundação – e eles costumam durar por até três meses, em média. O mal-estar costuma ser mais intenso no período da manhã, ao acordar.

O culpado de tudo isso são os hormônios envolvidos na gestação. Eles causam, por exemplo, o aumento da produção de saliva, que, em excesso, leva ao desconforto na boca e ao mal-estar no estômago.

3. Sonolência, diminuição do trânsito intestinal e sensação de estômago cheio

Você come e logo depois sente um sono quase insuportável, o intestino também fica preguiçoso e você fica super saciada. Todos esses sintomas comuns têm a mesma causa: a ação da progesterona no organismo.

O hormônio aumenta sua ação no corpo quando estamos grávidas. Ele provoca não apenas sonolência: também reduz os reflexos e a memória. No intestino, diminui os movimentos peristálticos.

É por isso que é tão comum as mulheres grávidas sofrerem pequenos acidentes de trânsito causados por desatenção. Ou almoçar e serem tomadas por uma onda de sono a ponto de se tornar até mesmo incapazes de conversar.

4. Manchas na pele

Ao engravidar, a mulher tem um aumento da produção de melanina, já nos primeiros dias de fecundação.

Por causa disso, algumas mulheres percebem uma leve alteração na coloração dos mamilos, que se tornam mais escuros, ainda nas semanas iniciais da gravidez.

Essa pigmentação tende a se intensificar conforme a gestação avança e atinge mamilos e abdômen, formando uma linha vertical.

Caso tome sol em excesso, é comum o aparecimento também de manchas no rosto.

Bebê a bordo

Mulher grávida passando a mão na barriga e sorrindo. Crédito da foto: Freepik

Bebê a bordo: Sinais que indicam gravidez

5. Inchaço das mamas

A partir da sexta semana após a fecundação, é possível perceber o aumento nas mamas. Elas ficam inchadas e sensíveis, algo similar ao que ocorre no período pré-menstrual. O mamilo também se torna mais sensível e escurecido.

Isso ocorre devido à associação de dois hormônios: o estrógeno, produzido pela placenta, e a prolactina, produzida pela hipófise.

6. Vontade de fazer xixi a toda hora

É muito comum o aumento da frequência urinária. Isso se dá por causa da compressão da bexiga pelo útero, que diminui a sua capacidade como reservatório.

7. Cólica e sangramentos

No início da gravidez, os sintomas são muito similares aos que a mulher experimenta no período pré-menstrual.

A causa disso é o início dos processos de aumento no tamanho do útero e de vascularização para nutrir o feto.

Nessa fase pode, inclusive, ocorrer pequenos sangramentos. A culpa é da implantação do embrião na parede do útero.

Young woman hand holding pregnancy test Free Photo

Bebê a bordo: Como confirmar a gravidez?

Bebê a bordo: Os principais exames para diagnosticar a gravidez são os de sangue e o de urina.

Ambos buscam a fração beta do hormônio hCG (por isso o exame se chama Beta hCG), que é produzido pela placenta e circula no organismo a partir do décimo dia de fecundação.

Conheça os testes de gravidez mais utilizados:

1. Exame de sangue:

É o exame mais certeiro de todos e possibilita o diagnóstico de gravidez até quatro dias antes do atraso menstrual. O teste pode ser feito na maioria dos laboratórios sem prescrição médica.

Bebê a bordo – 2. Exame de urina:

Em segundo lugar, o exame de urina é o mais utilizado pelas mulheres que querem descobrir se estão mesmo grávidas.

O hormônio hCG também é encontrado na urina, porém sua possibilidade de acerto é maior quando examinado 15 dias após o atraso menstrual.

Bebê a bordo – 3. Exame de farmácia:

Por sua vez, o exame de farmácia segue o mesmo princípio do exame de urina e busca o hormônio da gravidez.

Porém, seu índice de falha varia de 30 a 40%, já que o reagente químico existente na tira de medição pode sofrer uma alteração dependendo da forma e do tempo em que ficou acondicionado na drogaria.

Bebê a bordo – 4. Ultrassom:

Por fim, o último método é o ultrassom. Ou seja, também é possível detectar a gravidez por meio da ultrassonografia, porém só é possível ter certeza depois de cinco a seis semanas de gestação.

Agora que você já sabe quais são os principais sinais que indicam uma possível gravidez, veja também: