Durante a gestação a mulher passa por várias mudanças no corpo. E nesse novo ciclo, é comum que uma gestante passe por diferentes sintomas. Sintomas esses, que anunciam um início de uma nova vida. Um desses sintomas é a cólica na gestação.

E qualquer sintoma é o suficiente para deixar a gestante preocupada, pois a saúde do feto é a maior preocupação de uma mãe, e às vezes alguns desses sintomas podem realmente ser um indício de que algo não esteja bem. 

Grávida com dor

Grávida com dor – Foto: Freepik

Toda grávida, em algum momento da gravidez, acaba passando por algum medo típico. Aliás, uma gestação saudável e segura é o que uma gestante quer.

Publicidade

Então é normal que alguns desses sintomas possam deixar a futura mamãe um pouco apreensiva, como é o caso das cólicas. Mas será que cólica na gestação é normal? 

Cólica na gestação: é normal? 

Grávida com cólica

Grávida com cólica – Foto: Freepik

A cólica é uma grande conhecida das mulheres, já que ela é comum durante o ciclo menstrual. Mas durante a gestação, a cólica pode ser assustadora, fazendo com que a gestante tenha preocupação sobre o bem-estar do feto.  

Mesmo sendo assustador, o que a futura mamãe deve saber é que as cólicas são normais durante a gestação, principalmente nos primeiros meses e no fim da gravidez.

Com uma nova gestação, o útero, que é um tecido muscular, passa por algumas contrações pelo crescimento que ocorre no órgão. Esse é um dos principais motivos pelas cólicas no início da gestação.

Durante o início da gestação, as cólicas são leves e não geram grandes incômodos. As cólicas também podem ser um sintoma presente no fim da gestação, sendo um dos indícios do início do trabalho de parto. Com o crescimento do feto é normal que a gestante também sinta o desconforto das cólicas. 

Publicidade

As cólicas também podem surgir por outros fatores durante a gestação como:

  • Atividades físicas que estimulem o útero;
  • Relações sexuais;
  • Manter a bexiga cheia;
  • Crescimento do feto. 

Esses quadros não são preocupantes, já que qualquer estímulo no útero pode causar cólicas. A alimentação também pode ser responsável pela intensificação das cólicas, já que alguns alimentos podem causar gases e cólicas intestinais. 

Mas alguns casos precisam de atenção e podem até ser um sinal de um problema maior. Então qualquer mudança na intensidade das cólicas, ou na presença de outros sintomas pode ser preocupante. 

Quando a cólica é uma preocupação?

A cólica por si só não é uma preocupação, mas a gestante deve prestar atenção em alguns casos em que ela pode significar um problema mais grave.

A cólica deve ser um incômodo leve, que não vai impedir a gestante em suas atividades, se no decorrer da gestação esse sintoma continuar persistindo e aumentando sua intensidade, pode ser que essa cólica esteja acompanhada de uma outra condição.  

Mulher com cólica

Mulher com cólica – Foto: Freepik

Publicidade

Se a cólica vem acompanhada de febre, vômitos, sangramento vaginal ou é persistente e acompanhada de dores intensas, a gestante deve procurar um médico imediatamente, já que esses sintomas podem indicar uma maior gravidade na gestação.  

Causas de cólica intensa na gestação

Esses sintomas podem ser um indicio de um aborto, ou em gestações mais avançadas um parto prematuro. Outras condições podem apresentar cólicas intensas como sintoma. 

  • Infecção urinária – A infecção urinária é bem comum durante a gravidez. Como o corpo passa por várias alterações no organismo, a gestante fica mais exposta aos desenvolvimentos de bactérias no trato urinário. Além das cólicas, a infecção urinária pode causar outros sintomas como febre, dor ou ardência ao urinar, maior frequência de urinar e sangue na urina. O tratamento deve ser iniciado com prescrição médica.  
  • Deslocamento da placenta – Esse é um caso grave, que consiste no desprendimento da placenta da parede do útero. Entre os sintomas mais comuns estão cólicas com grande intensidade e sangramento. Ao sentir esses sintomas, a gestante deve procurar ajuda médica com urgência.  
  • Gestação ectópica – Na gestação ectópica, o óvulo ao invés de ser fecundado no útero, ele é fecundado em outra região, sendo mais comum nas trompas de falópio. Os principais sintomas são cólicas intensas, sangramento vaginal, dor à palpação do útero e abdômen inchado. Uma gestação ectópica é um quadro delicado. Ao apresentar os sintomas, a gestante deve procurar atendimento médico.  

É importante que a gestante sempre procure ajuda com profissionais ao apresentar alguns desses sintomas. Um atendimento precoce pode ser fundamental em alguns casos. A gestante também não deve se automedicar. Qualquer tratamento deve ser prescrito por um médico.  

Dicas para aliviar as cólicas na gestação

Grávida fazendo exercício ao ar livre

Grávida fazendo exercício ao ar livre – Foto: Freepik

As cólicas podem incomodar durante a gestação, mas algumas alternativas podem acabar ajudando a aliviar esse sintoma. Algumas dessas alternativas precisam de autorização médica, então antes de iniciar procure orientação do seu médico. 

  • Relaxar – É importante que a gestante procure repousar, com uma rotina tranquila. Além disso, as massagens também são uma ótima forma de relaxar. Um banho quente é outra opção para deixar o corpo mais relaxado e evitar momentos estressantes.  
  • Atividades físicas – As atividades físicas são importantes para manter uma vida saudável. Elas podem ajudar a evitar as cólicas, mas antes de fazer qualquer atividade física, procure orientação médica, algumas podem acabar estimulando o útero e aumentando a intensidade das cólicas, um profissional é o ideal para indicar quais atividades são liberadas para a gestante.  
  • Alimentação – A alimentação pode influenciar nas intensificações das cólicas. Alguns alimentos colaboram para o surgimento de gases e de cólicas intestinais, então evite alimentos como feijão, ervilha, brócolis, repolho, derivados de leite e alimentos gordurosos. Procure ingerir alimentos ricos em vitamina C, ácido fólico, fósforo, potássio e magnésio. Mas antes de cortar qualquer alimento da dieta, procure orientação profissional. Uma gestante precisa de uma dieta que contenha todos os nutrientes essenciais para o desenvolvimento do feto e para sua própria saúde. 
  • Hidratação – Uma das formas de evitar as cólicas é mantendo o organismo hidratado. Então beba água, isso mantém seu corpo saudável.  
  • Medicação – Em alguns casos, o médico pode prescrever algum medicamento para aliviar as cólicas. Mas é importante frisar que qualquer medicação deve ser com orientação médica.