O desenvolvimento da fala do bebê é um dos momentos mais esperados pelos pais. Mamães e papais corujas costumam aguardar ansiosamente o momento em que o pequenino começar a emitir os primeiros sons, mesmo que sejam apenas alguns gemidos e balbucios.

Médicos e enfermeiros pediatras contam que os primeiros sons podem ocorrer entre o 2º e 3º mês de vida. Claro que esses ensaios iniciais da fala do bebê são ainda muito prematuros, não passando de ah, uh, au… Ainda assim, é uma grande experiência para toda a família.

Os especialistas também contam que em torno dos 4 a 6 meses de vida, o bebê já deve conseguir fazer alguns sons utilizando as vogais e algumas consoantes mais simples. Esse é o caminho que levará, quando o bebê chegar próximo aos 9 meses,  a emissão de “mama”, “papa” e “dada”, por exemplo. Algumas pesquisas envolvem pediatria e fonoaudiologia demonstram que é possível bebês de apenas 1 ano de vida já conseguirem dizer “mamãe” e “papai”. Quanta emoção, não é mesmo?

É normal que as famílias fiquem ansiosas nesse momento do desenvolvimento e queiram ajudar seu pequeno. Por isso, veja aqui algumas dicas bacanas para incentivar o desenvolvimento da fala do bebê. Boa leitura!

Publicidade

Diálogo constante e correto

fala do bebê sendo estimulada pela mãe

Crédito: Freepik

A fala do bebê pode ser estimulada de diversas formas. Ainda assim, essa é a dica que surte melhores efeitos de forma isolada, de acordo com especialistas.

Sempre que você estiver com o bebê, converse com ele. Evite falar de forma incorreta e trocando letras. Sabe aquela popular “voz de falar com bebê” ou “jeito de falar com bebê”? Esqueça isso agora mesmo. O bebê precisa ouvir as palavras corretamente para aprendê-las.

Converse com o bebê, simples assim. Fale o que está fazendo. Conte sobre o seu dia. Faça perguntas para ele, mesmo que ele ainda não consiga respondê-las.

Posteriormente, quando a criança já conseguir construir palavras, mas estiver com problemas de fala incorreta, ajude-a. A melhor forma de ajudar é pronunciando a palavra corretamente e deixando-a ver a movimentação da sua boca e o som da palavra. Seja gentil e explique que a palavra está errada e, claro, mostre a forma correta de falar.

Por mais tentador que possa ser, evite modificar sua fala com o bebê. Olhe para ele, mostre sua boca e fale corretamente e de forma natural. É possível reduzir a velocidade para mostrar sílaba-a-sílaba, mas não mais que isso. Isso auxilia tanto no desenvolvimento correto da fala do bebê como também garante momentos extras de afeto entre o bebê e os adultos.

Publicidade

Aproveite a rotina

Crédito: Freepik

Outra dica bacana para estimular a fala do bebê é aproveitar o dia a dia. Especialistas em fonoaudiologia infantil e em desenvolvimento da linguagem contam que não é necessário adicionar atividades extras na rotina para ajudar seu pequeno a falar. Pelo contrário, os profissionais afirmam que fazer uso da rotina é a melhor maneira de trabalhar a fala do bebê. Isso porque é justamente na rotina que as pessoas utilizam a linguagem, então é importante que o pequeno vá entendendo desde cedo de que formas a utilizar corretamente.

Quanto mais a criança for exposta à fala, mais rapidamente e mais naturalmente ela conseguirá se expressar verbalmente. Converse com o bebê sempre que possível e sobre qualquer assunto: o tempo, a rotina, as tarefas que está fazendo, o nome dos personagens da TV, a personalidade dos bonecos e etc. Mesmo que você sinta que o pequeno não está dando bola e/ou não está compreendendo. Os especialistas afirmam que, desde antes do nascimento, o bebê já consegue entender que existe algo nesse aglomerado de sons emitidos pela voz que tem importância. Desde cedo o cérebro do bebê está trabalhando na memorização das palavras e na fala dos adultos que o rodeiam.

Cuide os detalhes diários

É comum, também, que haja um período em que o bebê descobre que apontar é uma forma de comunicação. Com isso, os bebês começam a apontar para as coisas que desejam, como os brinquedos ou outros objetos. Uma dica muito importante é não responder rapidamente a esse sinal de desejo do bebê.

Incentive que ele fale o que deseja. Pergunte o que ele quer, qual é o nome daquilo. Se ele não souber, tudo bem, fale pausadamente e peça para ele tentar repetir.

Também é bacana você fazer perguntas sobre aquele objeto que ele quer, depois de alcançar para ele. Por exemplo, se o bebê solicitou um carrinho de brinquedo, você pode perguntar qual é a cor do carrinho, qual som o carro faz e etc.

Publicidade

Obstáculos saudáveis

Ajudando a desenvolver a fala do bebê

Crédito: Freepik

Apesar das intenções, dar tudo de mão beijada e mimar demais o bebê atrapalha o seu desenvolvimento. Permitir que a criança tenha tudo ao seu alcance sem qualquer dificuldade pode acarretar prejuízos comportamentais e dificuldades no desenvolvimento da mesma, desde aspectos emocionais e afetivos até elementos da saúde global.

Especialistas contam que, quando o bebê tem tudo que deseja muito facilmente, sem precisar pedir (seja balbuciando, chorando, apontando e etc), é provável que ele tenha mais dificuldades de desenvolver a fala. Isso pode acontecer porque o bebê acaba aprendendo que a comunicação verbal não é importante, ou seja, que ele não precisa dela.

Sem estímulos para melhorar a sua comunicação, a criança que é excessivamente mimada pode perder a curiosidade pelo novo. Entre outras coisas, isso pode levá-la a deixar de explorar o mundo – o que é muito importante não somente para o desenvolvimento da fala do bebê, mas também para todo o seu desenvolvimento.

Tecnologia

Crédito: Freepik

Os celulares, computadores, tablets e outros dispositivos tecnológicos fazem parte da vida atual. Apesar dos receios, não há razões para acreditar que esses itens atrapalham o desenvolvimento da criança, fazem mal para os pequenos e/ou devem ser banidos do dia a dia dos pequeninos. O importante é pesar o momento do desenvolvimento da criança e avaliar em que medida a tecnologia pode estar a favor das famílias.

É possível, por exemplo, utilizar um dispositivo para baixar histórias infantis com ilustrações, vídeos ou outras mídias interativas. Também é possível aproveitar as tecnologias para apresentar a seu filho joguinhos que ajudem no desenvolvimento da fala do bebê. Ou seja, é possível aproveitar a tecnologia e utilizá-la como uma aliada nessa fase.

Especialistas no assunto lembram que é fundamental que as famílias garantam que os conteúdos e que o tempo exposto a esses dispositivos seja adequado para a sua fase de desenvolvimento. Por isso, é sempre importante recorrer ao pediatra quando houver dúvidas. No caso da fala do bebê especificamente, outra profissional que pode ser acionada e que possivelmente auxilie nessa questão é a fonoaudióloga.

Leitura de histórias, canções e ludicidade

Crédito: Freepik

Ler histórias e cantar para o bebê é uma das atividades mais simples e que mais ajudam no desenvolvimento da fala do bebê. Isso porque o pequeno está sempre atento àquilo que acontece ao seu redor. Mesmo quando o bebê não consegue compreender o significado das palavras, ver que os adultos estão se comunicando de forma lúdica através da narrativa desperta nele o interesse pelas palavras. Ou seja, o simples fato de contar pequenas histórias e de cantar para ele mostra que há algo naqueles sons que é direcionado especificamente para ele.

Junto com a primeira dica deste texto, essa sugestão também é considerada pelos especialistas uma das formas mais eficientes de ajudar no desenvolvimento da fala do bebê. Isso porque ele saberá que existe algo sobre o qual ele não tem poder (a informação, o conteúdo que está sendo transmitido para ele), mas que ele pode tentar acessar (aprendendo a linguagem).

Invista em histórias, músicas, contos, diálogos cotidianos e em quaisquer outros modos de comunicação que possam mostrar ao bebê que o conteúdo está sendo direcionado especificamente para ele.

Brincadeira

Crédito: Freepik

Durante as brincadeiras aproveite para conversar com a criança. Estimule o bebê a contar coisas para você também. Especialistas recomendam que os pais brinquem com as crianças. Isso porque esse simples ato ajuda não somente a estreitar os laços, como também facilita o desenvolvimento geral da criança, incluindo a fala do bebê.

Mostre que você está interessada no que o seu filho tem para dizer. Faça perguntas e dê tempo para ele dar suas respostas, mesmo que ele demore. Faça-o se sentir seguro, corrija quando ele falar errado, mas sempre com delicadeza. Esses cuidados simples e diários podem ajudar todo o desenvolvimento do seu filho, e não somente a aquisição da linguagem.

Este conteúdo te ajudou? Você desconfia que o seu filho pode estar com problemas no desenvolvimento da fala? Conte a sua experiência pra gente.