Não há como negar: a gravidez muda o corpo das mulheres para sempre. Certamente, para algumas sortudas, tudo termina com uma barriga lisa e um umbigo perfeito, exatamente como antes. Mas a verdade é que, na maioria dos casos, os nove meses nos deixam estrias, pele solta e, muitas vezes, a famosa cicatriz de cesariana.

Há alguns anos, os retratos fotográficos de mães que orgulhosamente mostraram o “sorriso no estômago” se espalharam pelas redes sociais. A lembrança da cesariana que elas haviam enfrentado para dar à luz seus bebês.

A mensagem delas era clara: não somos menos mães por usar o bisturi. E o sinal que carregamos é um testemunho de nossa experiência, não devemos nos sentir envergonhadas e escondê-la.

A iniciativa “foto da barriga” visava derrubar a barreira do mal-estar que muitas sentem por ser um sinal físico, e às vezes até psicológico, com o qual é preciso aprender a conviver.

Publicidade

Veja como como cuidar da cicatriz de cesariana para minimizar seu impacto estético.

Quando a cesariana é indicada?

Cicatriz de cesariana

Foto: Freepik

Geralmente, uma cesariana é indicada se o parto natural for considerado arriscado para a saúde da mãe ou do filho. Mas quais são as causas que podem levar à agendar uma cesariana?

  • Se acaso a pelve da mãe estiver muito apertada para que a criança possa passar, o médico optará por uma cesariana
  • Se a criança é muito grande
  • Caso a gravidez seja de gêmeos
  • Se a mãe sofre de diabetes, hipertensão ou herpes (que pode infectar o bebê ao passar pelo canal vaginal)
  • Caso uma placenta prévia seja diagnosticada (ou seja, uma anormalidade da placenta que obstrua o colo do útero e impeça a passagem da criança)
  • Se houver incompatibilidade entre o fator RH da mãe e o da criança
  • Se houver risco de sangramento durante o parto

Qual é o tamanho da cicatriz?

Cicatriz de cesariana

Foto: Freepik

Na realidade, é bastante pequeno, pois a cabeça de uma criança consegue passar por uma incisão de cerca de 15 centímetros, realizada próximo à linha dos pelos pubianos.Em casos muito raros, quando a cesariana é feita com urgência, a incisão é praticada verticalmente a partir do umbigo da mãe e até o púbis.

Leia também: 7 Coisas que ninguém te contou sobre cesariana

Publicidade

Que tipo de sinal permanece?

Como a cesariana é feita logo abaixo da linha dos pelos pubianos, a cicatriz é praticamente invisível e, como todas as cicatrizes, depois da cor avermelhada e depois do rosa pálido dos primeiros meses, ela desbota e se torna quase da mesma cor da pele.

Cicatriz de cesariana: Cuidados nos primeiros dias

Cicatriz de cesariana

Foto: Freepik

O resultado estético da cicatriz de cesariana depende não apenas do tamanho e posição da cicatriz, mas também das características da pele. O abdômen é uma região onde normalmente não se desenvolvem queloides, ou seja, formações de tecido fibrótico que podem crescer na borda de uma lesão. Mas há pessoas que têm uma predisposição individual pra isso.

Após a primeira limpeza no hospital, a mãe só precisa limpá-la pela manhã com água limpa.

Um pouco de desconforto nos primeiros dias após o nascimento é completamente normal. Mas se a dor for intensa e não diminuir, ou se for acompanhada de inchaço local, febre, aparecimento de hematoma ou vazamento de líquido ou pus na ferida, é necessário entrar em contato com o médico para verificação e medicação, porque pode ocorrer uma infecção.

Outros cuidados com a cicatriz de cesariana

Cicatriz de cesariana

Foto: Freepik

Publicidade

É importante ter precauções após uma cesariana. A cura da cesariana é um processo que pode durar meses, dependendo da pele de cada mulher.

Depois que a ferida é curada, começam as fases mais delicadas do tratamento da cicatriz, pois a lenta cicatrização em andamento pode ser melhorada usando produtos que favorecem sua evolução natural.

Essa fase é a mais crítica para as mulheres que tendem a formar queloides, porque quanto mais cedo você começar a cuidar delas, melhor será a aparência da cicatriz.

Leia também: Recomendações no Pós-parto

A remoção do queloide não é recomendada, pois pode desencadear uma resposta anormal adicional da pele, que pode dar origem a um segundo queloide, pior que o primeiro.

Nessa fase, é frequentemente recomendado:

  • Vitamina E:  A vitamina E hidrata a área da cicatriz
  • Óleo de camomila: A camomila, por outro lado, tem uma ação antipruriginosa, calmante e anti-inflamatória, que é benéfica para a cura.
  • Calêndula: A calêndula promove a regeneração fisiológica de tecidos.
  • Lavanda e alecrim: São adjuvantes úteis, graças à sua ação calmante e anti-séptica.
  • Dieta saudável: Nunca se deve esquecer que seguir uma dieta saudável e equilibrada, rica em frutas e vegetais, é essencial para nutrir a pele e garantir as vitaminas necessárias para promover suas funções normais, incluindo a regeneração tecidual.

É correto explicar às futuras mães os benefícios do parto normal para elas e para o bebê. Mas não devemos demonizar a cesariana.

É importante que as futuras mães estejam preparadas para essa eventualidade, que não pode ser excluída. Pois quando necessário, a cesariana é uma intervenção que salva vidas!