O poder de uma boa noite de sono: depoimento da mãe de um bebê que não dormia

Por 12 Comentários


Eu passei por isso e sei: é muito sério ter um bebê que não dorme. Nos primeiros meses, Catarina tirava sonecas curtíssimas, de 40 minutos, e acabava ficando irritada o resto do dia. Se já é difícil ter um pequeno em casa que dorme pouco (o que significa que sobra ainda menos tempo para essa mãe conseguir fazer suas coisas e resolver as pendências da casa), ter um que também chora o tempo todo porque não consegue descansar é praticamente enlouquecedor!

Além de interferir profundamente na rotina (e eu diria até que na saúde emocional) da família, o fato de ter um bebê que dorme mal também gera dois sentimentos muito ruins: o de culpa (“por que será que só eu não sei fazer meu filho dormir? Onde estou errando?) e o de incapacidade de lidar com o filhote (“acho que nunca vou conseguir fazer meu filho dormir. Que droga de mãe/pai eu sou”). Nesses cinco anos do blog, já vi mães entrarem em depressão por esse motivo, e já conversei com famílias nas quais os pais quase se separaram por não conseguirem lidar com as mudanças do pós-parto, agravadas pela falta de sono. Exagero? Não é não, e quem tem um filhote que não prega os olhos sabe bem disso.

Por isso, para o post de hoje, eu trouxe o depoimento de uma mãe que passou por muitas dificuldades com o sono do filho, e que conseguiu supera-las procurando ajuda. A Aline Boechat gentilmente nos contou sua história com o pequeno Antônio, hoje com um ano e três meses. Ele só tirava sonecas e dormia mamando, fazia sonecas quando já deveria estar dormindo, despertava quando era colocado no berço, de madrugada e, uma vez desperto, não voltava mais a dormir.

O que parecia não ter solução, na verdade, era uma questão de adaptação. Completamente exausta, a Aline procurou o auxílio da Michele Melão, que vocês já conhecem por ser a consultora de sono do blog. No sincero depoimento a seguir, essa mãe conta como a consultoria ajudou não somente o Antonio a finalmente dormir bem, mas também o relacionamento entre mãe e filho e em toda rotina dentro de casa. Vale a pena conferir!

Imagem: 123RF

Eu não possuía expectativa com relação ao sono assim que o Antonio nasceu, pois a orientação, na maternidade, era a de que ele não poderia ficar mais de duas horas sem mamar durante o dia, podendo estender para três horas durante a madrugada. No entanto, desde que cheguei em casa, procurei estabelecer uma rotina para que ele pudesse diferenciar as atividades diurnas do sono.

Então, quando o Antonio completou dois meses, passou a realizar por volta de três sonecas por dia, mas adormecia 19h, acordando somente às 22h, quando tomava banho, dormia e acabava despertando às 3h da manhã. Entretanto, permanecia acordado e demorava muito para voltar a dormir. Só adormecia quando mamava ou no colo, e ainda acordava diversas vezes a cada hora, durante a madrugada.

Eu me sentia completamente exausta! Sempre li bastante com relação ao estabelecimento de rotinas, hábitos de sono do bebê e como tudo isso é importante e saudável para o seu crescimento. Tentava colocar em prática o que eu lia sobre o assunto, mas nunca tinha êxito. Para completar, ele foi diagnosticado com refluxo e chorava bastante após as mamadas e para dormir.

Mas somente comecei a me preocupar com o sono noturno e as sonecas após aproximadamente quatro meses de vida do Antonio, quando se iniciaram as associações de sono (ele somente tirava as sonecas e dormia mamando; fazia soneca quando já deveria estar dormindo; despertava quando era colocado no berço; despertava de madrugada e não voltava a dormir, entre outras).

Com tudo isso, eu sabia que ele possuía associações erradas de sono, o que o levava aos despertares noturnos, mas não sabia o que poderia fazer efetivamente para corrigi-las, pois eu era contra deixar meu filho chorando para aprender a dormir.
Então, diante de tantos meses com o meu filho dormindo mal à noite, e sem perspectiva de que haveria melhora, decidi entrar em contato com a Michele Melão, que conheci por meio da coluna dela no Mil Dicas de Mãe, ainda no início da gravidez, quando comecei a ler sobre maternidade. Quis falar com ela para saber melhor sobre o método e como era feita a aprendizagem do sono. Na época, o Antonio tinha sete meses, fazia sonecas muito curtas, somente dormia mamando, tirava uma soneca depois das 18h, acordava demais de madrugada e estava sempre irritado.
Quando procurei a Michele, não tinha a expectativa muito alta, pois confesso que tinha muito medo que ele não aprendesse nunca a dormir. Mas ela me deu a confiança e apoio durante toda a jornada, sempre me ajudou nas dúvidas que iam surgindo no processo e, mesmo quando terminou o período contratado, ela segue me ajudando até hoje (às vezes mudança na rotina, saltos de desenvolvimento, fim do horário de verão…). A consultoria foi fundamental para que o Antonio finalmente aprendesse a dormir!
E o trabalho não ajudou somente o Antonio a dormir a noite inteira, foi muito além. Foi um processo de compreensão do quanto é importante o sono, o quanto pode impactar na rotina, no humor e no desenvolvimento do bebê. No início do processo foi bem difícil, pois implementar a nova rotina requer esforço e disciplina, mas a Michele sempre deu todo o apoio e suporte, me tranquilizando e tornando todo o processo menos árduo.
Esse processo de aprendizado de um bom sono também melhorou bastante meu relacionamento com o meu filho, pois agora é muito mais fácil de entendê-lo. Antes, como nunca dormia as horas necessárias à sua idade, estava constantemente irritado, com sono e agitado. Agora o Antonio se tornou um bebê muito mais tranquilo e menos agitado, passou a chorar menos, começou a comer melhor e está mais disposto a brincar. Ah, e dorme a noite toda, tem uma rotina de sono estabelecida e tornou nossas noites tranquilas.
Por fim, ressalto, mais uma vez, que pedir a ajuda de uma profissional foi uma das melhoras escolhas que fiz e gostaria muito de agradecer ao blog pela oportunidade de conhecer uma consultora que tanto me ajudou.



Arquivado em: Cuidados diáriosSono do bebê Tags:

Comentários (12)

Trackback URL

  1. Marcela disse:

    Desculpe mas esse post não me ajudou em nada. Desnecessário fazer propagandas de especialistas. Passo por esse problema e esperava ler dicas sobre o assunto.

    • Nívea Salgado disse:

      Oi, Marcela,

      Acho importante falar sobre a consultoria de sono. Ela pode ser, sim, de grande ajuda para as mães. E valorizar uma profissional competente e muito querida pelas leitoras, como a Michele, é algo que eu acredito que traga muito valor para o blog.

      Beijos

  2. Elisabete disse:

    Lendo o depoimento desta mãe me identifiquei. Tem um bebê de 4 meses e ele dorme as 19 h e após s meia noite ele se mexe muito e fica irritado praticamente a noite toda. Tento colocar a chupeta para acalma lo mas dura muito pouco com a chupeta na boca. É preciso passar a noite segurando a chupeta . Dou mama a cada três horas mas às vezes é de 1:30 h a 1:30 h. Será q é normal ????

    • Michele disse:

      Oi Elisabete, como vai?
      Não é necessário de forma alguma segurar a chupeta a noite toda. Inclusive se a chupeta vira um problema, o ideal é não usar, tentar ensinar o bebê a dormir sem ela.
      Você pode avaliar a forma como seu filho dorme (mamando, ninado, com a chupeta?) para identificar qual é a associação de sono que ele tem e o motivo de precisar tanto de ajudar para ligar os ciclos de sono de madrugada. Se precisar de ajuda, me escreva no michelemelao@maternitycoach.com.br e eu te mando detalhes da consultoria.
      Um beijo
      Michele

  3. Mírian disse:

    Olá Michele.
    Minha filha tem problemas sérios com o sono da minha neta que acorda de hora em hora e durante o dia tem colhidos de no máximo 45 min.
    Como podemos conversar?
    Aguardo seu retorno
    Mírian

  4. Alessandra disse:

    Boa noite. Ja li e reli muitos post sobre o sono do bebe e fico cada vez mais confusa. Minha bebe dormia a noite toda e depois dos 4 meses isso mudou. Ela acorda a noite e chora muito quando tem sono mas , dormir que é bom nada. Ela ta com pouco mais de 5 meses e eu nao entendo essa mudança porque fazia tudo igual desde o inicio. Nao tinha rotina mas ela sempre dormiu bem mesmo sem a rotina. Nao sei o que fazer. Nao sri se é manha, nao sei se é fome. Mas sempre q dou o peito ela mama. Ja nao sei o que fazer e isso tem interferido no meu humor, logo interfere tbm no meu casamento e nao conheço nenhum consultor de sono aqui em Uberlândia e infelizmente tambem nao tenho muita condição financeira para investir em um . se puder me ajudar ficarei grata.

    • Michele disse:

      Oi Alessandra, como vai?
      Primeira coisa é tentar manter uma rotina sim. Com a idade da sua filha, uma rotina com 3 sonecas por dia, com 5 mamadas durante o dia e 2 de madrugada seriam suficientes, desde que esteja com peso e desenvolvimento adequados e não haja recomendação do pediatra para ter mais mamadas durante o dia.
      Veja como ela adormece, se tem associações ou se consegue entrar no sono com mais independência. Isso faz toda diferença
      Temos alguns pacotes de atendimento, então talvez tenha algum que você possa adquirir e nosso atendimento é online, não tem problema que você mora em Uberlândia.
      Se quiser, me escreva no michelemelao@maternitycoach.com.br e eu te mando detalhes da consultoria
      Um beijo
      Michele

  5. Glaucia disse:

    Olá Michele, estou passando pela mesma situação deste relato. Meu bebê está com quase 8meses, e já fazem uns 2 meses que não Está dormindo direito a noite, acorda a cada hora ou a cada 2h. Estou Cansado. Já tentei não deixar tirar as sonecas durante o dia, dormir demais, e agora estou dando uma mamadeira para dormir, para ver se enche a pança bem. Ele Ainda mama, mas está cada dia menos, já come de tudo, inclusive janta. Já nasceram dois dentes. Super cansada pode me ajudar em alguma coisa? Já li tanto, é parece que tudo que fazemos não dá certo. Abraços

    • Michele disse:

      Oi Glaucia, como vai?
      É necessário avaliar o motivo que faz seu filho despertar. Ele acorda e vai para o colo? Para o peito? Para sua cama?
      Eu entendo seu cansaço, mas muitas vezes o que ajuda é mudar a resposta que você dá para os despertares dele e principalmente com a avaliação das associações de sono que ele tem.
      Você pode aos poucos quebrar estas associações, para que ele saiba o que fazer quando acorda de madrugada.
      Se você quiser saber como funciona o trabalho da consultoria de sono, me escreva no michelemelao@maternitycoach.com.br e eu te passo os detalhes.
      Um abraço,
      Michele

  6. natalia disse:

    oi Michele!
    quantos minutos deve durar cada soneca de um bebe de 5 meses?
    e quanto tempo antes do sono da noite ela pode tirar a ultima soneca?
    minha bebe dorme muito pouco de dia..e com isso dorme muito mau a noite! estamos cansados e esgotados! nos ajude por favor

    • Michele disse:

      Oi Natalia, como vai?
      A quantidade de sono necessária vai muito da necessidade do bebê. Muitos ficam bem com 3 sonecas de 45 minutos, outros precisam de mais tempo que isso para não passar do ponto e consequentemente dormir melhor de noite,
      O ideal na idade da sua filha é que faça 3 sonecas, de pelo menos um ciclo de sono (45 minutos) e que faça sonecas até no máximo 17h30, para dormir perto de 19h30 / 20h00.
      Um abraço,
      Michele

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail