As verdades do pós-parto: a visão bem humorada de uma mãe de primeira viagem

Por 0 Comentários


A recém-mamãe Bekki Pope (que também é blogueira, só que lá na Inglaterra, autora do Mummy Mumbles) relatou, com sinceridade e bom humor, uma lista de itens que toda mãe precisa saber depois do nascimento de um filho. Seu depoimento foi tão verdadeiro que viralizou instantaneamente na internet: em menos de um mês da postagem no Facebook, já são mais de 120 mil curtidas e 85 mil compartilhamentos da lista (sem contar os quase 50 mil comentários de mamães do mundo todo que se identificaram com as palavras dessa nova mãe).

Será que você vai se enxergar em algumas dessas situações também? Abaixo, eu separei algumas delas (são 20 no total, que você pode conferir aqui no post original, em inglês), e fiz algumas notas pessoas do que senti quando li o texto. Vem ver e me conta nos comentários o que achou!

Coisas que você deve saber quando acaba de parir um filho:

– As “pós-dores”. Dor. Depois do parto. Quem diria?

– Tem pessoas no hospital que sentem a sua vulnerabilidade. Elas tirarão fotos do seu bebê todo fofo e então cobrarão uma fortuna pela imagem. Elas irão te mostrar 50 fotos com o seu bebê na mesma posição e pedir pra você escolher suas favoritas. E se você tem um marido igual ao meu, isso significa que você terá que vender sua casa para pagar as que ele escolheu…

– O primeiro cocô dos bebês não é exatamente um cocô. É piche. As parteiras esgueiram-se durante a noite, enchem a fralda do seu bebê com melaço e então te testam, para saber se você sabe se livrar daquilo, ou se você vai acabar dando uma olhada no Google: “por que as fraldas já vêm sujas com uma meleca preta?”.

– Pode parecer que o seu bebê nunca chora quando outra pessoa o segura, ou que ele goste de te manter acordada a noite toda. Mas, de fato, ele é tão dependente de você que chega a ser embaraçoso. Bebês são embaraçosos (nota pessoal 1: eu chamaria bebês de tudo, menos de embaraçosos! Embaraçoso é se tornar mãe e não ter a menor ideia do que fazer com um “pititico” daqueles!).

– O seu bebê solta pum. Ele arrota. Ele soluça. Ele faz barulhos estranhos enquanto dorme. Você espera que as pessoas saibam que é o bebê e não você… (nota 2: nunca, NUNCA isso passou pela minha cabeça! Tanta coisa para pensar depois que o filho nasce que a menor das minhas preocupações era pensar que alguém pudesse me dar crédito pelos barulhos da pequena!).

Imagem: 123RF

Imagem: 123RF

– Todo mundo que você conhece na vida vai querer te visitar no hospital. As pessoas ficam super animadas para visitar no hospital. Eles se sentem VIP ao andar por uma ala. E você está com muita dor…

– Sua barriga agora parece um balão que está lentamente desinchando e sentindo muita pena de si mesma. Se você a cortasse agora, a equipe da cozinha do hospital usaria como gelatina (nota 3: se cortassem minha barriga depois do nascimento de Catarina só encontraram… Ar!).

– Pessoas perguntam se o seu leite já desceu. E você meio que espera que alguém fantasiado de vaca venha pela porta e te entregue leite toda vez que o seu bebê precisar (nota 4: morrendo de rir com essa parte!). Isso não acontece. O que realmente acontece é que, em aproximadamente três dias, seus seios começarão a vazar como se eles estivessem esquecido que são seios e passassem a acreditar que são regadores de jardim. Jardim de quem você não sabe, mas pelo ritmo que eles estão “regando”, parece ser o jardim da rainha.

-Peça toda a ajuda e os conselhos necessários no hospital antes de ir para casa. Porque quando você estiver na sua casa, seu bebê espera que você saiba o que você está fazendo e você desejaria ter ficado mais tempo no hospital. Se pelo menos isso ajudasse a atrasar o fiasco que foi arrumar a cadeirinha do carro…

– Pare de se preocupar. Você não é a Mulher Maravilha. Não existe “normal”, não existe “perfeito”. Você é o “normal” do seu bebê. Você é o “perfeito” do seu bebê. Eles não estão te julgando. Eles confiam completamente em você, e ser responsável por outro ser humano não é fácil. Você pensa “ai meu Deus, eu consigo!”. Você consegue. E a cada dia fica mais fácil.




Arquivado em: Papo de mãe Tags:

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail