10 dicas de como as avós podem ajudar na educação dos netos

Por 4 Comentários


Quando nasce um bebê, nasce uma mãe. E também uma avó! Em geral, cheia de vontade de ajudar, de conviver com o neto e de encher esse novo integrante da família de abraços e de mimos. Reconhecer a importância da avó na vida do filhote é fundamental para seu desenvolvimento – e quando o relacionamento entre os pais e ela é saudável, a criança certamente cresce muito mais feliz.

Para o post de hoje eu selecionei 10 dicas de como a avó pode se tornar a grande parceira dos pais na educação dos pequenos. Vem ver e aproveite para compartilhar com as avós do seu filho – tenho certeza de que elas adorarão descobrir como podem ser úteis!

avo neto brincando

 

1) Fique alguns dias na casa do (a) filho (a) quando o bebê nascer

Essa é uma questão pessoal, que varia de mãe para mãe. Mas ter a avó por perto nos primeiros dias de vida do pequeno pode ser muito bom para todos – afinal, ela acalmará a futura mamãe e mostrará que com amor, carinho e paciência, tudo se ajeita. Fique à disposição e deixe a decisão final para os pais (porque só será bom se eles se sentirem à vontade com essa ajuda).

Dica para a mãe: se não estiver certa de que ter a avó em casa no pós-parto será uma boa, combine inicialmente que ela vá um ou dois dias. Depois de passar pela experiência, você saberá se deseja que ela fique mais tempo.

 2) Dê dicas sobre a maternidade

Como as avós têm experiência de sobra, elas são ótimas para mostrar aquilo que os pais ainda não sabem (pode ser a forma de ajeitar o bebê no peito para que ele mame melhor, uma dica de como lidar com os momentos de cólica, ou o ouvido treinado de quem sabe identificar o que o bebê quer quando chora). Mas não adianta querer impor algo que funcionou anos atrás: cada bebê é único, e o que funcionou com seu filho pode não funcionar com seu neto.

Dica para a mãe: tenha paciência e fique atenta ao que ela diz. Guarde com você as dicas que achar importantes e descarte aquelas que você acredita que não farão diferença.

3) Passe um tempo com a criança

O filhote vai adorar passar o dia todo na casa da avó e, se for possível, até dormir por lá! Experiências como essa estreitam ainda mais os laços entre os netos e as avós. Além disso, a mãe pode aproveitar a “folga” para ter um jantar romântico com o marido ou mesmo resolver questões da rotina, como ir ao supermercado com calma.

Dica para a mãe: nas primeiras vezes é possível que você sinta seu coração se partir quando deixar o filhote sozinho na casa da avó. Mas com o tempo, você vai perceber o quanto dá para fazer com esse tempo sem filhos! Tudo é uma questão de costume: para a avó, a mãe e o filho se sentirem seguros. E quando isso acontece, é bom demais!

4) Esteja alinhada com os pais

O diálogo é o melhor caminho para saber como os pais estão educando os filhos. Por isso, converse com eles e entenda quais são as regras que eles estabeleceram para criar a criança. É importante que você mostre para o netinho que está de acordo com as escolhas do pai e da mãe – isso evitará possíveis problemas.

Dica para a mãe: na medida do possível, seja também flexível. A criança é inteligente e sabe diferenciar as coisas: você pode explicar que ela pode fazer algo na casa da avó, mas não na dos pais.

5) Não desautorize os pais

Jamais faça isso na frente das crianças! Se você não concorda com alguma coisa e tem liberdade para falar com sua filha ou nora, converse sobre isso longe do pequeno. Se não adiantar, acate as regras que foram estabelecidas pelos pais – afinal, eles são os responsáveis pela educação do filho.

Dica para a mãe: antes que o “caldo esquente”, chame a avó de lado e explique educadamente o motivo da regra existir. Sabendo o que há por trás da decisão dos pais é possível que ela respeite o que foi decidido com mais facilidade.

6) Converse com a criança

Os netos podem se abrir muito mais com os avós do que com os pais em relação a alguns assuntos, talvez por verem nessas figuras segurança e paciência. Por isso, converse com o seu neto, pergunte como está a escola, a professora, os amiguinhos. Ele perceberá que poderá contar com você sempre que for preciso.

Dica para a mãe: respeite esse espaço de convivência, que é de seu filho e da avó. Você não precisa saber tudo sobre o que eles conversam – apenas certifique-se de que, se houver algum problema sério, a avó pode falar abertamente com você.

7) Respeite o espaço alheio

Você é avó e ocupa um espaço muito importante na educação do seu neto. Mas tome cuidado na hora de dar conselhos. O ideal é que você faça isso quando perceber que sua filha (ou nora) abriu espaço para tal, ou quando ela mesma te procurou para sanar alguma dúvida. Mantendo essa postura, a convivência de todos será mais harmônica! E lembre-se: antes de ser avó, você foi mãe e não gostava de receber muitos palpites, não é?

Dica para a mãe: paciência! Se a avó for uma pessoa sensata, apenas agradeça o conselho e diga que prefere agir do seu jeito. Agora, se for uma pessoa que simplesmente não ouve, finja-se de desentendida! Quem sabe funciona!

8) Seja o porto-seguro dos pais

Esteja pronta para ouvir e aconselhar quando for solicitada. Não é fácil criar uma criança e muitos dilemas podem aparecer no meio do caminho. Por isso, seja o porto-seguro da sua filha e mostre que ela pode desabafar com você a qualquer momento. Isso a deixará mais segura e tranquila!

Dica para a mãe: quando precisar da avó, fale! Com todas as letras, sem esperar que ela adivinhe que você precisa de ajuda. E se permita ganhar um colo de mãe de vez em quando!

9) Envolva-se com assuntos da atualidade

Muita coisa mudou da sua época para agora, como os cuidados com os bebês e crianças. Coisas que eram recomendadas no passado, hoje não são admitidas. Então, informe-se muito! Procure saber mais em revistas, internet ou televisão. Você também pode se dispor a ir à consulta do pediatra do pequeno – assim, ficará mais fácil se inteirar.

Dica para a mãe: leve a avó ao pediatra, sim! Dessa forma você não será a chata que discorda de tudo – e será mais fácil convencê-la se ela souber que a opinião parte de um profissional especializado em crianças.

10) Cuide da alimentação dos netos

Existe aquele velho ditado que casa de vó pode tudo. As avós gostam mesmo de agradar, e fazer guloseimas está incluso nesse pacote! Mas respeite os limites impostos pelos pais e esteja atenta à alimentação do pequeno. É claro que um mimo ou outro é permitido, mas nos finais de semana, combinado?

Dica para a mãe: combine os mimos permitidos e aqueles que ultrapassam o limite do que você considera saudável. Você pode, por exemplo, achar que um docinho faz parte do carinho de vó, mas que o refrigerante é totalmente dispensável.




Arquivado em: ComportamentoCuidados diários Tags:

Comentários (4)

Trackback URL

Sites que possuem links para este Post

  1. 10 dicas para você recuperar a autoestima no pós-parto : Mil dicas de mãe | 15 de março de 2015
  1. Daiane disse:

    São realmente ótimas dicas, o problema comigo e a avó paterna é na questão de alimentação, cansei de pedir, explicar várias vezes o porque de não dar bolachinha, e café (principalmente), pois meu bebê têm apenas 08 meses, mas é uma situação difícil eles não aceitam bem, acham que sou muito exigente, chata. E dão escondido, o pior é que meu esposo não fala nada, isso me deixa muito mais revoltada, e acabo discutindo com eles, pois na base da conversa não funciona.

Deixe seu comentário

Receba nossas dicas por e-mail