Afinal, qual a idade ideal para colocar o filho na escola? Essa é uma pergunta muito comum que passa pela cabeça dos pais, principalmente quando vai chegando o fim da licença maternidade.

Às vezes até mesmo durante a gravidez, essa dúvida já ronda a cabeça de muitas mamães: com quem vou deixar meu filho quando eu tiver que voltar ao trabalho?

Qual a melhor opção? Babá, creche, casa de parente ou escola? Cada opção tem suas vantagens e desvantagens.

Porém, podemos dizer que, entre benefícios e malefícios, a escola sai na frente. Mas por quê?

Publicidade

Entenda melhor no artigo abaixo, que preparamos para te ajudar a resolver essas questões, afinal estamos aqui para isso! Confira todas as informações que trouxemos para você.

Boa leitura!

filho na escola

Crianças brincando na escolinha juntas. Crédito da foto: Freepik

Qual a idade ideal para colocar o filho na escola?

Sabemos que ter um bebê muda a vida dos pais para sempre. Com uma criança envolvida, nem sempre é simples pesar os prós e os contras de uma escolha, principalmente quando é sobre um assunto tão importante quanto uma escola.

É por isso que muitas famílias não conseguem responder facilmente a essa pergunta: quando colocar meu filho na escola? Qual a idade ideal?

Para chegar a uma resposta satisfatória, vale a pena pesquisar bastante, ouvir opiniões e até mesmo consultar especialistas. Tudo que puder aumentar a sua segurança nesse momento é válido.

Publicidade

Mas, de acordo com a lei brasileira, qual a idade certa?

Por lei, a criança deve frequentar as aulas a partir dos 4 anos. Mas para os especialistas, a partir dos 2 anos e meio já é possível matricular as crianças em uma escola.

Embora a educação obrigatória no Brasil só comece aos 4 anos, isso não significa que essa é a idade indicada para a entrada no sistema educacional.

Pelo contrário, fala-se muito sobre os benefícios da inserção escolar para bebês e crianças menores.

Mas, primeiramente, antes de colocar o bebê na creche é importante ressaltar que, nos primeiros anos de vida, o bebê precisa dos cuidados de um adulto.

Os estímulos e as referências são adquiridos pelas pessoas mais próximas, sem necessidade de interação com outras crianças.

Publicidade

É uma fase que estão aprendendo a se comunicar, ainda usam fraldas e interagem melhor com os adultos.

Já a partir de 2 anos e meio a 3 anos começa a fase da socialização e aí pode ser interessante colocar as crianças na escola.

Mas se possível, apenas por meio período para que tenham um tempo de convivência familiar.

Claro, para as mães que precisam voltar ao trabalho após a licença maternidade, não é preciso sentir culpa.

O berçário ou a creche oferecem algo a mais ao bebê que a família não pode oferecer neste momento.

Nesse caso, é importante que os pais dediquem um tempo de qualidade quando estiverem junto com os filhos e também verifiquem se a creche é bem cuidada, se os professores são capacitados, pesquisar avaliações na internet, indicações, etc.

De qualquer maneira, a decisão deve ser tomada de acordo com as necessidades e os desejos de cada família.

Ou seja, você e o seu filho é que serão capazes de decidir qual é o melhor momento! Assim, fica a cargo dos pais a escolha sobre quando matricular seu filho na escola.

Em geral, há duas motivações principais para essa decisão: a necessidade de deixar a criança bem cuidada enquanto volta ao trabalho e o reconhecimento de que a escola contribui para o crescimento do bebê.

Seja qual for o seu caso, é importante não focar em respostas certas ou erradas, e sim refletir com cuidado sobre cada opção.

Criança brincando na escola. Crédito da foto: Freepik

O que devo levar em consideração na hora de matricular seu filho na escola?

Se não existe uma idade ideal para matricular bebês ou crianças, você pode estar se perguntando: como analisar se meu filho está pronto para dar esse passo?

Inicialmente, é preciso considerar a necessidade: se não há um familiar disponível para cuidar dele durante o seu horário de trabalho, a educação infantil é o mais indicado.

Na verdade, até mesmo quando há a disponibilidade de um cuidador da família ou uma babá, a escola pode ser a melhor opção.

Afinal, ela apresenta espaços e profissionais especializados no atendimento aos bebês e crianças – o que, muitas vezes, garante benefícios que não são possíveis de conseguir em casa.

Outro ponto a avaliar nesse momento é a rotina da criança. Cada escola vai trabalhar com horários e atividades diferentes.

Por isso, é importante que você considere os hábitos do seu filho e procure uma instituição que se adeque a eles, principalmente em relação à alimentação, o descanso e os momentos de brincadeira.

Quais os benefícios de colocar o filho na escola?

Se você ainda se sente inseguro em relação a matricular seu filho em uma escola desde cedo, é muito útil conhecer os pontos positivos dessa escolha.

Um dos principais, sem dúvida, é o avanço no desenvolvimento integral da criança. A educação atua não só na evolução cognitiva, mas também no crescimento emocional e social.

A primeira infância (fase que vai do nascimento aos 6 anos) é um período de intenso crescimento.

Nesses anos, o cérebro passa por transformações enormes e ocorrem aprendizagens essenciais para toda a vida, como o desenvolvimento motor amplo e fino e a aquisição da linguagem.

Quando as crianças passam por essa fase na escola, o crescimento se torna mais rápido e complexo. O que explica isso é a interação cotidiana com os professores e as outras crianças no ambiente escolar.

Por meio dessa socialização, seu filho aprende muito e vai avançando mais rapidamente na aquisição de conhecimentos.

Além de todos esses benefícios, os pais que matriculam as crianças desde cedo também percebem muita diferença comportamental.

Na escola, elas aprendem a compartilhar brinquedos, fazer amizades, resolver conflitos, tomar decisões, comunicar seus sentimentos e muito mais.

Outra vantagem importante é que as instituições de educação contam com estruturas adequadas à exploração da criança.

Dessa forma, seu filho pode brincar em diferentes espaços e com materiais diversos, o que enriquece as possibilidades da infância.

Em tudo isso, ele será acompanhado por profissionais capacitados para impulsionar sua aprendizagem.

 filho na escola

Crianças escrevendo em uma parede branca, na escola. Crédito da foto: Freepik

Como escolher a escola ideal?

Depois de reconhecer os benefícios de colocar seu filho na escola desde cedo, é essencial saber como decidir onde realizar a matrícula.

O primeiro passo é procurar uma instituição que receba crianças da idade dele.

Existem instituições que atendem bebês a partir dos 4 meses de idade. Esse é um diferencial importante, principalmente para as famílias que precisam de um suporte depois que a licença maternidade chegar ao fim.

Além dessa informação, você deve avaliar com muito cuidado a estrutura do local. O ideal é que instituições de educação infantil tenham espaços apropriados para as crianças, permitindo tanto as brincadeiras ao ar livre quanto a convivência em salas seguras e confortáveis, por exemplo.

Ao avaliar a estrutura da escola, não deixe de considerar também os funcionários que trabalham nela.

Os professores devem ter formação no ensino superior e os cuidadores e outros profissionais também precisam estar preparados para atender as especificidades de bebês e crianças pequenas.

Por fim, procure saber como se dá o processo de adaptação dos novos alunos na instituição. Esse momento é delicado para toda a família e precisa ser feito com carinho e segurança.

Logo, é importante encontrar uma escola que entenda isso e preste todo o suporte para vocês.

Decidir colocar seu filho na escola nem sempre é fácil. Algumas vezes, esse processo envolve dúvidas e insegurança.

Entretanto, pesquisando sobre o desenvolvimento infantil e encontrando um local que lhe passe confiança, é possível aproveitar o melhor que a educação pode oferecer para a sua família!

 filho na escola

Crianças lendo livro juntos na escola. Crédito da foto: Freepik

A escola é muito importante para o desenvolvimento da criança

A escola, na primeira infância, é um espaço que amplia a interação social, as crianças aprendem brincar em grupo. Nesta fase, a escola auxilia no desenvolvimento cognitivo e da linguagem.

Muitos pais partem do zero neste momento. A primeira dica é fazer uma lista com os itens importantes e que são inegociáveis para a família.

Com base nessa lista, os pais devem visitar cinco, seis escolas, conhecer e avaliar o espaço, fazer perguntas – e não existe pergunta boba neste momento – tirar dúvidas.

Nesse processo, os pais vão excluir as escolas que não combinam com os ideais da família.

Neste momento, também vale ouvir opiniões de outros pais, de familiares e ter referências, mas vale é importante que escola a família estejam em sintonia.

As instalações também devem ser levadas em consideração na escola. A ideia de que criança pequena precisa de uma escola pequena é bem questionável.

Os pequenos precisam ter espaço para explorar os ambientes da escola, ter elementos da natureza e brinquedos adequados à idade.

Avalie também o número de cuidadores e a qualificação profissional. Essas profissionais devem conhecer as etapas do desenvolvimento infantil e devem saber orientar os pais.

Em síntese, cabe aos pais decidirem quando colocar seu filho em alguma instituição de ensino, de acordo com os seus desejos e necessidades do momento.

Caso vá colocar, siga as nossas dicas acima para escolher uma escolinha bem legal para o seu filho, com os mesmos ideais e valores que o seu, além de uma boa estrutura e professores capacitados.

Assim você ficará muito mais tranquilo(a) ao deixar seu pequeno na escola!

Agora que você já sabe qual a idade ideal para colocar seu filho na escola, veja também: